DUPLA PERSONALIDADE: Filme Policial Psicológico Tropeça em Roteiro Careta e Ruim

DUPLA PERSONALIDADE (SEPARATED LIVES), de David Madden é um thriller ruim. Conta a história de uma psiquiatra que vem tendo apagões e contrata um aluno ex-policial para segui-la e ver o que está acontecendo. Logo na primeira noite, ele vê que ela tem uma segunda personalidade libertina que sai pela noite para estripulias alcoólicas e sexuais.

Linda Hamilton – que no ano em que o filme foi feito 1995 – estava no auge de seu sucesso depois de EXTERMINADOR DO FUTURO 1 e 2 e foi alçada a protagonista, vivendo a dividida personagem central. Jim Belushi, uma ator com altos e baixos faz o ex-tira que vira detetive particular.

Se o ponto de partida do roteiro já era de gosto duvidoso e preconceituoso (os normais e os libertinos), a história familiar que causou o trauma psicológico e originou a divisão de personalidade da personagem é ainda mais moralista e ridículo.

O cinema tem ótimos filmes centrados em traumas infantis gerando distúrbios emocionais, como MARNIE – CONFISSÕES DE UMA LADRA, do Mestre Alfred Hitchcock ou AS DUAS FACES DE UM CRIME, de Gregory Hoblit, com Richard Gere, Laura Linney e Edward Norton (que tem uma antológica cena de tribunal em que a segunda personalidade vem à tona).

Este DUPLA PERSONALIDADE fica bem longe desta lista. Trata-se de um filme fraco, mal concebido, pessimamente escrito e que em nenhum momento consegue gerar o suspense que pretende, com soluções óbvias e mal feitas.

Um filme para se passar longe.

David Madden‘s SEPARATED LIVES is a bad thriller. It tells the story of a psychiatrist who has been taking blackouts and hires an ex-police student to follow her and see what’s happening. On the first night he sees that she has a second libertine personality that goes out at night for alcoholic and sexual parties.

Linda Hamilton – who in the year the film was made 1995 – was at the peak of her success after TERMINATOR 1 and 2 and was raised the protagonist, living the divided central character. Jim Belushi, an actor with ups and downs makes the former cop turned private detective.

If the script’s starting point was already of doubtful and prejudiced taste (the normal and the libertine), the family history that caused the psychological trauma and originated the character’s personality split is even more moralistic and ridiculous.

Cinema has great films focusing on children’s traumas generating emotional disturbances, such as Master Alfred Hitchcock‘s MARNIE or Gregory Hoblit‘s PRIMAL FEAR, with Richard Gere, Laura Linney and Edward Norton (who has an anthological court scene in which the second personality comes up.)

This SEPARATED LIVES is very far from this list. It is a weak, ill-conceived, poorly written film that can never generate the intended suspense with obvious and ill-made solutions.

A movie to pass away.

TRANSTORNO: Francesa Faz O GUARDA-COSTAS Dark com Diane Kruger

A cineasta francesa Alice Winocur (do cult movie AUGUSTINE) fez um filme que por tudo lembra O GUARDA-COSTAS, de Mick Jackson (com Kevin Costner e uma luminosa Whitney Houston). Só que o filme é escuro, depressivo e bem mais pesado que o mega sucesso hollywoodiano. O filme se chama apropriadamente TRANSTORNO (Maryland).

A história traz o encontro entre um militar com PTSD pós Guerra do Golfo que é contratado por um serviço de guarda-costas para atender a família de um negociador de armas milionário que é preso e deixa a mulher e o filho abandonados à própria sorte na mansão nos arredores de Paris.

A protagonista é a atriz alemã Diane Kruger, um dos nomes mais quentes do atual cinema europeu, alternando blockbusters (BASTARDOS INGLÓRIOS e A LENDA DO TESOURO PERDIDO) com filmes autorais como EM PEDAÇOS. Ela faz mais um trabalho empenhado usando sua beleza e fragilidade como elemntos dramáticos fortes.

O ator principal é o belga Matthias Schoenaerts, visto em OPERAÇÃO RED SPARROW ao lado de Jennifer Lawrence e A GAROTA DINAMARQUESA, com Eddie Redmayne e Alicia Wikander. Seu guarda-costas traumatizado pela guerra e totalmente paranóico é um trabalho difícil e cheio de nuances interpretativas de alto nível.

A relação destes dois personagens em uma situação de extremo perigo proporciona momentos tensos, gritarias, carinhos e muito suspense. Como todo filme que se propõe a ser autoral, TRANSTORNO não faz concessões e nem tem cenas óbvias. Tudo é muito escuro e sofrido. Mas prende a atenção do espectador o tempo todo.

Paralelamente, o filme enfoca o mundo dos grandes negócios ilegais envolvendo milionários e políticos de vários governos. Os números e riqueza extraordinários estão na mesma relação da rapidez com que alguém é sacrificado e cai em desgraça.

TRANSTORNO está disponível no serviço de streaming do Itunes e no Amazon prime Video. Vale a pena ver.

French filmmaker Alice Winocur (from the cult movie AUGUSTINE) made a movie that all remembers Mick Jackson‘s BODYGUARD (with Kevin Costner and a luminous Whitney Houston). But the film is dark, depressing and much heavier than Hollywood’s mega hit. The film is called MARYLAND.

The story features the encounter between a military man with PTSD after the Gulf War who is hired by a bodyguard service to attend the family of a millionaire arms dealer who is arrested and leaves his wife and son abandoned to their own luck in the mansion on the outskirts of Paris.

The protagonist is the German actress Diane Kruger, one of the hottest names in current European cinema, alternating blockbusters (INGLORIOUS BASTARDS and NATIONAL TREASURE) with deep films like IN THE FADE. She does a hard work using her beauty and fragility as strong dramatic issues.

The main actor is Belgian Matthias Schoenaerts, seen in RED SPARROW alongside Jennifer Lawrence and THE DANISH GIRL, with Eddie Redmayne and Alicia Wikander. His war-traumatized and totally paranoid bodyguard is hard work and full of high-level interpretive nuances.

The relationship of these two characters in a situation of extreme danger provides tense moments, shouts, caresses and much suspense. Like any film that purports to be authorial, MARYLAND makes no concessions and has no obvious scenes. Everything is very dark and suffered. But it holds the attention of the viewer all the time.

In parallel, the film focuses on the world of big illegal deals involving millionaires and politicians from various governments. The extraordinary numbers and wealth are in the same relation to the speed with which someone is sacrificed and falls into disgrace.

MARYLAND is available on the Itunes streaming service and Amazon prime Video. It worth seeing.

O GÊNIO E O LOUCO: Drama Baseado em Fatos Reais Emociona e Faz Refletir Sobre a Sanidade e a Loucura

O GÊNIO E O LOUCO, do cineasta iraniano Farhad Safinia (escritor de APOCALYPTO) é um drama baseado em fatos reais que narra a relação entre um Professor encarregado de criar o Dicionário Oxford e um médico esquisofrênico internado em um hospício na Inglaterra por ter assassinado um homem.

O drama – disponível no Itunes, Amazon Prime Video e no NOW – detalha bastante o processo de contratação e do trabalho hercúleo a que se propôs o Professor James Murray (Mel Gibson) ao ser contratado pela Universidade de Oxford para fazer um livro com todas as palavras da língua inglesa.

Mel Gibson, ator norte-americano (muito pensam que ele é australiano) iniciou sua carreira em filmes independentes da Austrália, como MAD MAX e GALLIPOLI. Depois virou um astro de ação top de Hallywood devido ao extraordinário sucesso dos filmes da franquia MÁQUINA MORTÍFERA, onde vivia o policial maluquete Martin Riggs. Mas o ponto alto de sua carreira foi ganhar dois Oscars (Melhor Filme e Melhor Diretor) no impecável (e violento) CORAÇÃO SELVAGEM, um drama que conta a história do herói rebelde escocês William Wallace. Sua carreira entrou em parafuso com declarações racistas, mas agora volta a ser reconhecida com este O GÊNIO E O LOUCO.

Sean Penn, ator californiano igualmente ganhou Dois Oscars: um como melhor Ator no extraordinário filme MILK e outro (também de melhor ator) no excepcional filme de Clint Eastwood SOBRE MENINOS E LOBOS. Também diretor de ótimos filmes como ACERTO FINAL e A PROMESSA, ambos estrelados por Jack Nicholson. Vive uma fase em que alterna alguns títulos de ação (um pouco mais elaborados) e filmes autorais de alto nível. É um dos nomes cult da atual Hollywood.

A união destes dois em uma história dramática pungente foi um acerto magnífico do diretor Farhad Safinia, elevando ainda mais o cinema que diretores iranianos tem feito nos anos recentes. O filme emociona, faz refletir, revolta e traz conhecimento, bem de acordo com a história real que se vê na tela.

No elenco ainda estão as ótimas atrizes Natalie Dormer (GAME OF THRONES e ELEMENTARY) e Jennifer Ehle (ORGULHO E PRECONCEITO e A HORA MAIS ESCURA), o excelente Ioan Gruffudd (REI ARTHUR e a série HARROW) e o grande coadjuvante Eddie Marsan, no papelo do guarda Muncie, que rouba o filme.

No fundo, O GÊNIO E O LOUCO é um filme sobre a vida, a humanidade e a capacidade de ajudar os outros. Universal e comovente.

THE PROFESSOR AND THE MADMAN, by Iranian filmmaker Farhad Safinia (writer of APOCALYPTO) is a drama based on real events that chronicles the relationship between a Professor in charge of creating the Oxford Dictionary and a schizophrenic physician admitted to a hospital in England by have murdered a man.

The drama – available on Itunes, Amazon Prime Video and NOW – details quite a bit the hiring process and Herculean work that was proposed by Professor James Murray (Mel Gibson) when he was hired by Oxford University to make a book with all the words of the English language.

Mel Gibson, an American actor (much people think he is an Australian) began his career in independent films from Australia, such as MAD MAX and GALLIPOLI. He later became a top-rated action star for Hollywood due to the extraordinary success of the films in the LETHAL WEAPON franchise as the crazy cop Martin Riggs. But the highlight of his career was winning two Oscars (Best Picture and Best Director) in the flawless (and violent) BRAVEHEART, a drama that tells the story of Scottish rebel hero William Wallace. His career screwed up with racist statements, but now he is back to being recognized with this THE PROFESSOR AND THE MADMAN.

Sean Penn, a California actor, also won two Oscars: one as best actor in the extraordinary MILK film and another (also for best actor) in Clint Eastwood‘s exceptional film MYSTIC RIVER. Also director of great films like THE PLEDGE, both starring Jack Nicholson. He lives a phase in which he alternates some action titles (a little more elaborate) and high-level deep films. It is one of the cult names of today’s Hollywood.

The union of these two in a poignant dramatic story was a magnificent hit by director Farhad Safinia, further elevating the cinema that Iranian directors have been doing in recent years. The film thrills, reflects, revolts and brings knowledge, well according to the real story you see on the screen.

In the cast are still great actresses Natalie Dormer (GAME OF THRONES and ELEMENTARY) and Jennifer Ehle (PRIDE AND PREJUDICE and ZERO DARK THIRTY), the excellent Ioan Gruffudd (KING ARTHUR and the series HARROW) and the great supporting actor Eddie Marsan, in the role of guard Muncie, who steals the film.

In the background, THE PROFESSOR AND THE MADMAN is a film about life, humanity and the ability to help others. Universal and moving.

INIMIGOS DE SANGUE: Thriller Policial Foca Corrupção e Desperdiça Bom Argumento

INIMIGOS DE SANGUE (WELCOME TO THE PUNCH), do cineasta inglês Eran Creevy tem a produção esmerada assinada por Ridley Scott e um intrigante trio central de atores: o escocês James McAvoy (X-MEN A FÊNIX NEGRA, ATONEMENT e O PROCURADO) e os ingleses Marc Strong (SHERLOCK HOLMES de Guy Ritchie) e Andrea Riseborough (BIRDMAN).

Em uma Londres higtech, um ladrão fere um policial no joelho, deixando-o ferido não somente física como moralmente. Anos depois, o vilão é obrigado a voltar a Londres – e encarar seu passado – quando seu filho é vítima de um tiroteio.

Uma das melhores coisas do filme (disponível no Itunes e na Amazon prime Video) é que o foco que pareceia ser o duelo entre plicial e ladrão vai, durante a narrativa, se alterando pela constatação dos dois personagens centrais, de que eles são apenas marionetes em um plano muito maior que envolve corrupção em altos círculos da política e da polícia inglesas.

A produção caprichada possibilita imagens realmente belísssimas da noite londrina, com as inevitáveis perseguições entre ladrões e policiais, confrontos em lugares cheios de armadilhas (a inevitável cena entre containers) e muita câmera lenta para acentuar o visual dos tiroteios.

INIMIGOS DE SANGUE poderia ter descido mais profundamente no psicológico do confronto entre mocinho e bandido. Preferiu ficar na superfície e investir mais no visual do filme que nas razões dos personagens.

Perdeu a aposta e virou um thriller padrão.

WELCOME TO THE PUNCH, by the English filmmaker Eran Creevy has a top of line production signed by Ridley Scott and an intriguing central trio of actors: Scotsman James McAvoy ( X-MEN THE DARK FENIX , ATONEMENT and WANTED) and the Brittish Marc Strong(Guy Ritchie’s SHERLOCK HOLMES) and Andrea Riseborough (BIRDMAN ).

In a London higtech, a thief injures a policeman in the knee, leaving him injured not only physically but morally. Years later, the villain is forced to return to London – and face his past – when his son is the victim of a gunfight.

One of the relevant things about the movie (available on Itunes and Amazon Prime Video) is that the focus that seemed to be on the duel between the cop and the thief will, during the narrative, be altered by the realization of the two central characters that they are just puppets on a much larger plot involving corruption in high circles of English politics and police.

The whimsical production makes for truly stunning footage of London night, with inevitable pursuits between thieves and police, clashes in places full of traps (the inevitable scene between containers) and lots of slow motion to accentuate the visuals of the shootings.

WELCOME TO THE PUNCH might have descended more deeply into the psychological confrontation between good and bad. It preferred to stay on the surface and invest more in the visual of the film than in the reasons of the characters.

It lost the bet and became a standard thriller.

MANGLEHORN: Al Pacino e Holly Hunter Fazem Drama Comovente Sobre o Vazio e a Perda

MANGLEHORN (2014), de David Gordon Green (JOE, um filme interessante com Nicholas Cage) é um drama rasgado sobre a vida vazia de pessoas sem brilho em uma comunidade pobre do Texas. Manglehorn é um chaveiro que vive sozinho curtindo a dor de ter perdido o grande amor de sua vida pelos seus crescentes intolerância e mau humor.

Al Pacino (então com 74 anos) é um ator de tal nível que mesmo com um personagem menor, segura a barra de conduzir o filme, estando presente em quase cem por cento das cenas. Ao lado dele, uma sempre notável Holly Hunter (Oscar de Melhor Atriz por O PIANO) fazendo uma esperançosa caixa de banco cuja solidão extrema não afasta um discurso otimista sobre a vida.

A maior alegria da vida de Manglehorn é seu gato – companheiro único e permanente de todas as noites – que proporciona um dram ao engolir uma pequena chave e precisar ser operado. O chaveiro ainda tem um filho (o ótimo Chris Messina, de SHARP OBJECTS da HBO) que saiu de casa para ser um operador financeiro e ter uma vida grandiosa, mas caiu em desgraça separando-se da esposa e filha e vivendo sobresaltado por uma investigação federal que lhe atormenta ainda mais a fria e distante relação com o pai.

A maior distração de sua vida é escrever cartas de saudades para Clara ( o amor que se perdeu), lidas em voiceover em um tom nostálgico, triste e quase de despedida.

A vida destes tipos desvalidos vai sendo levada à espera da morte, ora se alegrando com pequenas coisas (um mímico que faz números em um parque de crianças ou o fato do gato voltar a comer bem), ora se desespera por reveses igualmente minúsculos como o aumento de preços no buffet de panquecas que frequentam).

MANGLEHORN (disponível no HULU, Amazon Prime e Itunes) é o que os críticos chama de estudo de personagem, tão centrado que é no chaveiro Manglehorn. O problema é que nada acontece de muito interessante na vida dele durante a narrativa do filme.

Como resultado, o filme fica comum e bem aquém do talento superior do ator principal. Isto não impede que ele se permita uma última cena maravilhosa – pelo lirismo e poesia – que dá um, certo sopro de vida para personagens tão desesperançados.

MANGLEHORN (2014) by David Gordon Green (JOE, an intriguing film with Nicholas Cage) is a strong drama about the empty life of people in a poor Texas community. Manglehorn is a lockersmith that lives alone enjoying the pain of having lost the great love of his life for his growing intolerance and bad mood.

Al Pacino (then 74 years old) is an actor of such a level that even with a minor character, holds the bar to drive the film, being present in almost one hundred percent of the scenes. Next to him, an always-outstanding Holly Hunter (Oscar for Best Actress for THE PIANO) making a hopeful bank teller whose extreme solitude does not dispel an optimistic speech about life.

The greatest joy in Manglehorn’s life is his cat – a unique and permanent companion of every night – who delivers a drama by swallowing a small key and needing to be operated. The main character still has a son (the great Chris Messina, from SHARP OBJECTS) who left home to be a financial trader and have a great life, but fell disgraced separating himself from his wife and daughter and living startled by a federal government investigation that disturbs the cold and distant relationship with his father.

The greatest distraction of Manglehorn’s life is writing letters of longing for Clara (the love that he lost), read in voiceover in a nostalgic, sad and almost farewell tone.

The life of these underprivileged people is being kept waiting for death, sometimes rejoicing with small things (a mime who makes numbers in a children’s park or the fact that the cat returns to eat well), sometimes despairs of setbacks such as the small price increase in the pancakes buffet they frequent).

MANGLEHORN (available on HULU, Amazon Prime and Itunes) is what critics call a “character study”, so focused that it’s on the Manglehorn. The problem is that nothing very interesting happens in his life during the film’s narrative.

As a result, the film gets commonplace and well short of the top talent of the lead actor. This does not stop it from allowing one last marvelous scene – by its lyricism and poetry – that gives a certain breath of life to characters so hopeless.

UM PEIXE CHAMADO WANDA: Comédia Inglesa Sobre Roubo Tem Piadas e Desempenhos Antológicos

UM PEIXE CHAMADO WANDA(1988), de Charles Crichton (diz-se que John Cleese foi um co-diretor não creditado) recebeu três indicações para o Oscar de 1988, ganhando merecidamente o Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante para o extraordinário trabalho de Kevin Kline, como o assassino profissional Otto. Não ganhou os prêmios de Melhor Diretor e Melhor Roteiro Original, mas o fato de ter estas indicações – fato raríssimo para uma comédia – mostra sua excelência.

O humor excepcional de UM PEIXE CHAMADO WANDA vem do Grupo Inglês Monthy Python, originalmente composto por John Cleese, Michael Palin (os dois que trabalham neste filme), Terry Gilliam (diretor de BRAZIL, O FILME), Graham Chapman, Eric Idle e Terry Jones. O sexteto foi reponsável por alguns dos melhores momentos do humor inglês em todos os tempos, como nos ótimos filmes MONTY PYTHON E O CÁLICE SAGRADO, O SENTIDO DA VIDA e A VIDA DE BRIAN e o maravilhoso musical da Broadway SPAMALOT.

Aqui em UM PEIXE CHAMADO WANDA, o humor se alimenta (e investe com forte ironia) sobre elementos comuns nos filmes como a empáfia (e o sotaque) britânica, seu formalismo exagerado, as estruturas familiares baseadas em graus de nobreza, sua culinária, fantasias sexuais e os conflitos com os hábitos do resto do mundo, especialmente os americanos.

Um elenco fabuloso, onde pontificam, além dos já citados, uma linda e divertidíssima Jamie Lee Curtis (a ladra vigarista que se excita sexualmente ao ouvir palavras em italiano), o protetor de animais dono do peixe chamado Wanda que desgraçadamente mata três cachorrinhos inocentes de forma cruel e a atriz irlandes Maria Aitken como a esposa inglesa nobre e fria.

Há dúzias de cenas e piadas antológicas no filme. Os diálogos são tão inteligentes quanto mordazes, não deixando qualquer dos temas em pé sem arrasar com seu humor destrutivo e afiado.

Ver ou rever UM PEIXE CHAMADO WANDA é ter acesso ao melhor do humor inglês, ao inesquecível Grupo Monthy Python e a um dos melhores exemplares de comédia da história do cinema. É impossível não rir (MUITO) com este UM PEIXE CHAMADO WANDA.

Charles Crichton‘s A FISH CALLED WANDA (John Cleese is said to have been an uncredited co-direction) received three nominations for the 1988 Academy Award, winning the Best Supporting Actor Award for the extraordinary work of Kevin Kline , as the professional killer Otto. The movie did not win the awards for Best Director and Best Original Screenplay, but the fact that it has these nominations – a very rare fact for a comedy – shows its excellence.

The exceptional humor of A FISH CALLED WANDA comes from the English Monthy Python Group, originally composed by John Cleese, Michael Palin (the two who work on this film), Terry Gilliam (director of BRAZIL, THE MOVIE), Graham Chapman, Eric Idle and Terry Jones. The sextet was responsible for some of the best moments in English humor at all times, such as the great films MONTY PYTHON AND THE HOLLY GRAIL, THE MEANING OF LIFE and THE LIFE OF BRIAN, and the wonderful Broadway musical SPAMALOT.

Here in A Fish called Wanda, humor feeds (and invests with strong irony) on elements common in films such as British arrogancy (and accent), their exaggerated formalism, family structures based on degrees of nobility, culinary, sexual fantasies and conflicts with the habits of the rest of the world, especially the Americans.

A fabulous cast, in addition to the aforementioned, a beautiful and hilarious Jamie Lee Curtis (the female thief who sexually arouses when listening to words in Italian), the animal protector who owns the fish called Wanda, who unfortunately kills three innocent puppies and Irish actress Maria Aitken as the noble and cool English wife.

There are dozens of scenes and anthological jokes in the film. The dialogues are as clever as they are biting, not leaving any of the themes on their feet without tearing up their destructive, sharp mood.

Watching or reviewing A FISH CALLED WANDA is having access to the best of English humor, the unforgettable Monthy Python Group and one of the best comedy films in the history of cinema. It’s impossible not to laugh (MUCH) with this A FISH CALLED WANDA.

VALENTINA CORTESE: Uma Atriz Italiana Extraordinária Morre aos 96 Anos

A extraordinária atriz italiana Valentina Cortese morreu hoje aos 96 anos.

Entre tantos papeis excepcionais, ela foi a antológica atriz Severine no maravilhoso filme A NOITE AMERICANA, de François Truffaut. Sua arte iluminava as telas.

The outstanding Italian actress Valentina Cortese died today at 96 years old.

Among several classic roles in movies, she was the actress Severine in the excellent film DAY FOR NIGHT, by François Truffaut. Her art iluminated the screens.

SHAFT: Nova Versão do Detetive do Harlem Está Mais Para Comédia que Para Policial

John Shaft é um ex-policial negro que vive no Harlem. Apareceu pela primeira vez nos livros do escritor Ernest Tidyman originando o filme de 1971, estrelado pelo ator novaiorquino Richard Roundtree. Era a história de um detetive que trabalhava à margem da lei, atropelando todas as regras em defesa de seus clientes e da justiça. No ano 2000, Samuel L. Jackson reencarnou o personagem (inicialmente ra para ser o sobrinho do Saft original mas depois virou seu filho). Agora em 2019, a NETFLIX apresenta um novo SHAFT, trazendo o neto do John Shaft original, um analista do FBI que sonha em ser agente de campo.

O ator principal é o jovem Jessie T. Usher, visto em INDEPENDENCE DAY: RESSURGIMENTO e no ótimo filme sobre futebol americano QUANDO O JOGO ESTÁ ALTO. Ele vive JJ Shaft um jovem complexado por ter sido abandonado pelo pai vinte anos atrás, depois de um tiroteio com os bandidos da quadrilha do traficante Pierro “Gordito” Carrera (o ator marfinense Isaach De Bankolé visto em CASSINO ROYALE e PANTERA NEGRA). Como contesta os métodos ortodoxos de investigação de sua unidade do FBI, ele constatemente entra em choque com seu chefe, feito pelo ótimo TITUS WELLIVER (o BOSCH da excepcional série original da AMAZON PRIME VIDEO).

Quando seu melhor amigo Karim Hassan (o ator colombiano Avan Jogia) aparece assassinado e é acusado de terrorismo, resolve procurar seu pai, o detetive John Shaft. A jornada vai trazer uma verdadeira terapia entre pai e filho sobre o abandono e o desprezo pelas regras estabelecidas.

As mulheres do filme são Regina Hall (da franquia TODO MUNDO EM PÂNICO) e a jovem Alexandra Shipp (a Tempestade nos filmes novos da franquia X-MEN).

Como os filmes da série SHAFT são sobre os homens e suas trangressões (violência, violações legais, tiroteios a granel, muitos palavrões e pouca finesse), as mulheres são meras coadjuvantes, à moda antiga.

Tendo uma história bem quadrada este novo SHAFT tem dois pontos de destaque: as cenas de ação, extremamente bem feitas, com tiroteios de tirar o fôlego e o humor de certas situações, assumido politicamente incorreto dando uma certa nostalgia dos anos 70, o auge deste tipo de filme, hoje praticamente extinto.

SHAFT, o novo filme da NETFLIX é um artigo de entretenimento descompromissado, que a gente esquece no dia seguinte que viu, mas que consegue divertir por quase duas horas.

John Shaft is a former black cop who lives in Harlem. He appeared for the first time in the books of the writer Ernest Tidyman originating the film of 1971, SHAFT starring the New York actor Richard Roundtree. It was the story of a law-breaking detective, trampling on all the rules in defense of his clients and justice. In the year 2000, Samuel L. Jackson reincarnated the character (initially to be the original Saft’s nephew but later became his son). Now in 2019, NETFLIX introduces a new SHAFT, bringing the grandson of the original John Shaft, an FBI analyst who dreams of being a field agent.

The lead actor is young Jessie T. Usher, seen in INDEPENDENCE DAY: RESSURGENCE and in the great movie about football WHEN THE GAME IS TALL. He lives JJ Shaft a young man who was troubled by being abandoned by his father twenty years ago, after a shootout with the bandits of the gang of the dealer Pierro “Gordito” Carrera (the Coast Ivory natural Isach De Bankolé from CASSINO ROYALE and BLACK PANTHER). As he challenges the orthodox investigation methods of his FBI unit, he is constantly shocked by his boss, made by the great TITUS WELLIVER (the BOSCH of the original AMAZON PRIME VIDEO series).

When his best friend Karim Hassan (Colombian actor Avan Jogia) appears murdered and is accused of terrorism, he decides to look for his father, Detective John Shaft. The journey will bring true therapy between father and son over neglect and contempt for established rules.

The women of the film are Regina Hall (from the SCARY MOVIE franchise) and young Alexandra Shipp (the Tempest in the new X-MEN franchise films).

Since SHAFT films are about men and their transgressions (violence, legal violations, shootings in bulk, a lot of profanity and little finesse), women are mere supporting people, in the old fashioned way.

Having a very square history this new SHAFT has two highlights: action scenes, extremely well done, with breathtaking shootings and humor of certain situations, assumed politically incorrect giving a certain nostalgia of the 70s, the height of this type of film, now virtually extinct.

SHAFT, the new film from NETFLIX is an uncompromising entertainment article, which we forget the next day that saw, but that can amuse for almost two hours.

MOTHERFATHERSON: Série Top da BBC Faz Radiografia da Relação Entre Imprensa e Poder

MOTHERFATHERSON, empenhada série da BBC, disponível no Canal STARZ da Amazon faz uma radiografia profunda e crítica das relações entre impensa e poder. A história apresenta um milionário norte-americano que deixa a indústria do aço em seu País para se radicar na Inglaterra, onde adquire o mais tradicional e influente conglomerado de mídia (jornais) do Reino Unido.

Com uma produção classe A (as locações no México são exemplares) proporciona um roteiro que aborda questões pungentes de hoje no momento de uma eleição para Primeiro Ministro da Inglaterra, disputada entre o atual ocupante do cargo (um descendente de muçulmanos) contra uma inglesa populista de direita milionária. Ao lado de quem e que filtro os jornais irão dar às notícias contundentes que acontecerem durante a campanha eleitorial cada vez mais acirrada? A imprensa deve buscar a verdade ou as notícias? Os donos dos jornais são os leitores ou os acionistas?

O protagonista da série é um envelhecido Richard Gere (BREATHLESS, A FORÇA DO AMOR, UMA LINDA MULHER e CHICAGO) que segue com suas caretas e trejeitos característicos, mas com o mesmo charme e carisma de sempre, para dar vida ao personagem Max Finch. A sua ex-esposa é a atriz Helen McCroy (a Narcissa Malfoy da série HARRY POTTER vista também no ótimo A RAINHA, com Helen Mirren). Ela faz um trabalho extraordinário dando ênfase na recuperação do filho, em uma primeira fase e assumindo um protagonismo político na segunda parte da série.

O filho é o também ator inglês Billy Howle, de DUNQUERQUE e da versão da BBC para TESTEMUNHA DE ACUSAÇÃO. O personagem Caden é bastante complexo, já que seu arco da história envolve um derrame cerebral – decorrente de sua adição a drogas e álcool – que o incapacita física e mentalmente. A recuperação de Caden desafia o ator a outro trabalho excepcional que consegue em todos os momentos fugir ao piegas.

Os dois candidatos ao cargo de Primeiro Ministro são Sarah Lancashire (HAPPY VALLEY) e Danny Sapani (PANTERA NEGRA da MARVEL). ainda têm destaque no elenco Pippa Bennett-Warner, a excelente atriz espanhola Elena Anaya (LUCIA E O SEXO) e como os dois jornalistas que investigam de forma independente os escândalos e ciolações legais do caso, a extraordinária Sinead Cusack e Paul Ready. A série ainda se permite uma grande participação especial do ótimo ator irlandês Ciarán Hinds (ROMA da HBO e O FANTASMA DA ÓPERA) como o pai de Alex em um longo flashback essencial à compreensão da trama.

MOTHERFATHERSON é uma série que se inscreve na primeira linha da história da televisão internacional, pela excelência de sua produção, pelo seu elenco afinadíssimo e, principalmente, pelo enfoque profundo (uma verdadeira radiografia) que faz das relações entre imprensa e poder. Vale mencionar apenas um diálogo entre o dono dos jornais Max e o atual Primeiro Ministro, onde o milionário afirma: “O que as eleições vão dizer, eu não sei. A única coisa que eu sei é que eu estarei neste gabinete depois das eleições, exatamente como estive depois de todas as outras.” Impressionante e preocupante.

MOTHERFATHERSON, an outstanding BBC series, available on Amazon‘s STARZ Channel, carries out a deep and critical radiography of the relationship between press and power. The story features an American millionaire who leaves the steel industry in his country to settle in England, where he acquires the most traditional and influential media conglomerate (newspapers) in the United Kingdom.

With a Class A production (the locations in Mexico are exemplary) provides a road map that addresses today’s pressing issues at the time of an election for Prime Minister of England, disputed between the current occupant of the position (a descendant of Muslims) against a populist right-wing millionaire. Along with who and what filter the newspapers will give the blunt news that happen during the election campaign increasingly fierce? Should the press seek the truth or the news? Are the newspaper owners the readers or the shareholders?

The protagonist of the series is an aged Richard Gere (BREATHLESS, AN OFFICER AND A GENTLEMAN, PRETTY WOMAN and CHICAGO) that follows with his characteristic gestures and faces, but with the same charm and charisma as ever, to give life to the character Max Finch. His ex-wife is actress Helen McCroy (the Narcissa Malfoy of the HARRY POTTER movie series seen also in the great THE QUEEN, with Helen Mirren). She does an extraordinary job emphasizing the recovery of her child, in a first phase and assuming a political protagonism in the second part of the series.

The son is also the English actor Billy Howle, of DUNQUERQUE and the BBC version for WITNESS FOR THE PROSECUTION. The character Caden is quite complex, since his arc of the story involves a stroke – due to its addition to drugs and alcohol – that incapacitates him physically and mentally. Caden’s recovery challenges the actor to another exceptional job that can at any time escape the corny.

The two candidates for the post of Prime Minister are Sarah Lancashire (HAPPY VALLEY) and Danny Sapani (MARVEL BLACK PANTHER). Pippa Bennett-Warner, the excellent Spanish actress Elena Anaya (LUCIA Y O SEXO) and the two journalists who independently investigate the scandals and legal proceedings of the case, the extraordinary Sinead Cusack and Paul Ready. The series still allows a great special guest of the great Irish actor Ciarán Hinds (HBO ROME and THE PHANTOM OF THE OPERA) as Alex’s father in a long flashback essential to understanding the plot.

MOTHERFATHERSON is a series that is part of the history of international television, for the excellence of its production, for its very fine cast and, above all, for the deep focus (a true radiography) of the relations between press and power. It is worth mentioning only a dialogue between the owner of the newspapers Max and the current Prime Minister, where the millionaire says: “What the elections will say, I do not know. The only thing I know is that I will be in this office after the elections, exactly as I have been after all the others. ” Impressive and worrying.

GERÔNIMO – UMA LENDA AMERICANA: O Genocídio Indígena nos EUA em um Western Sensível e Poderoso

GERÔNIMO – UMA LENDA AMERICANA (1993), de Walter Hill é um western bastante emocionante que narra os últimos dias da chamada “Campanha Gerônimo”, quando o Exército Americano se dedicou a caçar e isolar o lendário Chefe Apache. O filme aparece no cardápio da NETFLIX.

Walter Hill é um cineasta americano que tem ótimos filmes, como WARRIORS – OS SELVAGENS DA NOITE, RUAS DE FOGO e A ENCRUZILHADA. Hoje, aos 77 anos, se dedica mais a episódios de séries de TV. Em GERÔNIMO ele fez um filme testamento sobre o final do esplendor da civilização apache (e indígena como um todo) no oeste americano, praticamente exterminada pelo Exército e por caçadores de recompensas.

Quem narra o filme é um jovem militar vivido pelo então novato Matt Damon (era seu sexto filme), depois consagrada em filmes como GÊNIO INDOMÁVEL, A IDENTIDADE BOURNE, OS INFILTRADOS e PERDIDO EM MARTE. Ele vê com nostalgia e sensibilidade o esforço de parte do Exército, representada pelo Tenente Charles Gatewwod (Jason Patric em excelente desempenho) em respeitar as tradições, costumes e modo de vida dos Apaches. Gerônimo é feito com garra absoluta pelo ótimo ator Wes Studi (DANÇA COM LOBOS), um dos que se dedicou a encarnar personagens positivos da população indígena americana. No elenco ainda estão os excelentes Gene Hackman, Robert Duvall e Kevin Tighe.

GERÔNIMO é um filme forte pela sua temática focada em um genocídio. Consegue conciliar este tema com uma narrativa atrativa de se ver, equilibrando a parte do western (cenas de ação) com a dramaticidade da situação expressa principalmente nos diálogos que o roteiro dá aos personagens. Há que se destacar o excelente roteiro de autoria do cineasta John Millius (diretor de O VENTO E O LEÃO e CONAN, O BÁRBARO e roteirista de APOCALIPSE NOW).

Visto agora, depois de 26 anos de seu lançamento, GERÔNIMO segue poderoso e atual. Afinal, os atentados contra seres humanos e as múltiplas formas de discriminação, hoje, como naquele período da história americana, seguem inabaláveis.

GERONIMO – A AMERICAN LEGEND (1993), by Walter Hill is a very moving western that chronicles the last days of the so-called “Geronimo Campaign,” when the American Army set out to hunt down and isolate the legendary Apache Chief. The movie appears on the NETFLIX menu.

Walter Hill is an American filmmaker who has great films, such as WARRIORS, STREETS OF FIRE and CROSSROAD. Today, at the age of 77, he devotes himself more to episodes of TV series. In GERONIMO he made a movie testament about the end of the splendor of the Apache civilization (and indigenous as a whole) in the American West, virtually exterminated by the Army and bounty hunters.

The film tells the story of a young soldier in the hands of then-novice Matt Damon (his sixth film), later prized in films such as GOOD WILL HUNTING, BOURNE IDENTITY, THE DEPARTED and THE MARTIAN. He sees with nostalgia and sensitivity the effort on the part of the Army, represented by Lieutenant Charles Gatewwod (Jason Patric in excellent performance) to respect the traditions, customs and way of life of the Apaches. Geronimo is made with absolute passion by the great actor Wes Studi (DANCE WITH THE WOLVES), one of those dedicated to embody positive characters of the American Indian population. In the cast are still excellent Gene Hackman, Robert Duvall and Kevin Tighe.

GERONIMO is a strong film for its thematic focused on a genocide. It is able to reconcile this theme with an attractive narrative of seeing, balancing the western part (action scenes) with the dramaticity of the situation expressed mainly in the dialogues that the script gives the characters. We must highlight the excellent script written by filmmaker John Millius (director of THE WIND AND THE LION and CONAN, THE BARBARIAN and writer of APOCALIPSE NOW).

Seen now, after 26 years of its release, GERÔNIMO remains powerful and modern. After all, the attacks against human beings and the multiple forms of discrimination, today, as in that period of American history, are unabated.