EM NOME DA LEI(2016), de Sergio Rezende é um ótimo thriller brasileiro. O filme tem tudo o que promete. Consegue mesmo surpreender o espectador pela contundência e profundidade com que aborda temas delicados ou sensíveis, como a corrupção policial e judicial na região de fronteira do Brasil no episodio enfocado no filme.

O elenco do filme também não decepciona.

Mateus Solano, o protagonista, já tinha revelado grande talento em alguns de seus trabalhos em novelas. O Juiz Federal idealista, que assume a missão de terminar com os privilégios de um poderoso traficante que controla a cidade de fronteira onde ele assume a jurisdição, é seu maior desafio dramático.

Ele se sai muito bem. O roteiro lhe coloca em situações bem difíceis onde há oportunidades suficientes para ir da euforia a dramaticidade, sempre muito bem.

Paolla Oliveira também defende com garra sua personagem da Procuradora entre decepcionada e esperançosa com a possível mudança de rumos.

Chico Diaz, como o traficante Gomez, embora tenha a interpretação mais padrão de todas, também cumpre bem seu papel.

Os pontos positivos do filme são muitos.

A direção surpreende pela ousadia da abordagem politica e na competência da filmagem e montagem das cena típicas de um thriller policial, tensas e nervosas ao extremo.

A grande decepção segue sendo a gravíssima falha dos filmes nacionais feitos pensando na exibição televisiva, em suavizar ou eliminar as cenas de sexo, drogas e violência. Trata-se de um absurdo que infantiliza partes relevantes do filme. Quase põe a perder o filme.

De qualquer sorte, achei EM NOME DA LEI bem superior a media da atual produção nacional.

 

EM NOME DA LEI (2016), by Sergio Rezende is a great Brazilian thriller. The film has everything that promises. It can even surprise the viewer by the incisiveness and depth that covers delicate or sensitive issues, such as police and judicial corruption in Brazil’s border region in the episode focused on the film.

The cast of the film also does not disappoint.

Matthew Solano, the protagonist, had already shown great talent in some of his work in soap operas. The idealist Federal Judge, who takes the mission to end the privileges of a powerful drug lord who controls the border town where it takes jurisdiction, is his most dramatic challenge.

He does his job very well. The script puts him in very difficult situations where there are good opportunities to go from euphoria to dramatic, always very well.

Paolla Oliveira also defends her character’s an ADA lost between disappointed and hopeful about the possible change of course in the Court where she works.

Chico Diaz, like Gomez the drug dealer, although the interpretation pattern over all, also plays his role well.

The positive points of the film are many.

The direction surprises by its boldness of the political approach and skills of shooting the typical scenes of a crime thriller, tense and nervous in the extreme.

The big disappointment is still a very serious failure of national films made thinking about the television display, by softening or eliminating scenes of sex, drugs and violence. It is an absurd that infantilizes relevant parts of the film.

Anyhow, I think this movie is well above the average of the current national production.