ROGUE ONE – UMA AVENTURA STAR WARS, de Gareth Ewards (o britânico que dirigiu o sofrível GODZILLA) mais uma vez demonstra, a meu ver, que o fato da DISNEY ter comprado os direitos da franquia GUERRA NAS ESTRELAS foi bom para todo mundo.

A turma do Mickey sabe tudo de entretenimento. Acertou em cheio de novo.

A começar pelos heróis da nova trama. São todos marginais.

Uma mulher, independente, bonita, desaforada, inteligente, corajosa, vivida pela super ascendente Felicity Jones, uma inglesinha de 33 anos, já indicada para o Oscar de Melhor Atriz por A TEORIA DE TUDO e que também esteve no excelente PAGE EIGHT, como principal nome do elenco foi o primeiro e talvez maior acerto.

Diego Luna, o primeiro dos mocinhos vilões, tem em seu currículo os maravilhosos Y TU MAMA TAMBIEN e MILK. Ator top de linha.

Ainda no nível de cima, o inglês Riz Ahmed, protagonista da maravilhosa serie da HBO, THE NIGHT OF, aqui vivendo o piloto imperial desertor.

Do oriente vieram os ótimos Donnie Yen e Wen Jiang. E ainda tinha Forrest Whitaker (Oscar de Melhor Ator por O ULTIMO REI DA ESCOCIA), Jimmy Smitts e Madds Mikkelsen.

Muito talento junto.

O roteiro lembra filmes antigos tipo OS DOZE CONDENADOS ou SETE HOMENS E UM DESTINO, ou mesmo mais recentes tipo BASTARDOS INGLORIOS, em que pessoas marginalizadas por “malfeitos” cometidos no passado são encarregadas de uma missão nobre e revelam coragem, fibra e valores insuspeitados e que poucos teriam.

Na melhor tendência da modernidade, a Disney investiu na diversidade de seus heróis. O grupo de mocinhos vilões é para lá de multi tendências. Mais um gol do filme.

Para mim, isto tudo junto deu grandeza ao argumento. Havia um sentido na missão que transcendia a mera historia do roubo dos planos. Os “underdogs” mostraram seu valor aos “certinhos” que já tinham desistido do plano. Eles foram o ROGUE ONE.

Outra coisa muito legal da ideia é que não teremos ROGUE TWO. Esta historia se fechou, encaixou na linha geral do tempo de GUERRA NAS ESTRELAS e deu para ela. Assim vão ser os filmes avulsos da serie. Sensacional.

ROGUE ONE vale muito a pena. Trata-se de um excelente primeiro filme avulso da série mais famosa do cinema.

 

ROGUE ONE – A STAR WARS STORY, by Gareth Ewards (the British who directed the awfulGODZILLA) once again demonstrates, in my view, that the fact that DISNEY bought the rights to the STAR WAR franchise was good for everyone.
Mickey’s people knows everything about entertainment. They hit the mark again.
Starting with the heroes of the new plot. They are all marginal.
An independent, beautiful, outrageous, intelligent, brave woman, lived by the super ascendant Felicity Jones, a 33-year-old Englishwoman, already nominated for an Oscar for Best Actress for THEORY OF EVERYTHING and who was also on the excellent PAGE EIGHT as principal name of the cast, was the first and perhaps greatest hit.
Diego Luna, the first of the good guys, has on his resume the wonderful Y TU MAMA TAMBIEN and MILK. Top notch actor.
Still at the top level, the English Riz Ahmed, protagonist of the wonderful HBO series, THE NIGHT OF, here living the deserter imperial pilot.
From the East came the great Donnie Yen and Wen Jiang. And there was Forrest Whitaker (Oscar for Best Actor for THE LAST KING OF SCOTLAND), Jimmy Smitts and Madds Mikkelsen.
Very talented people working together.
The script recalls old films like THE DIRTY DOZEN or THE MAGNIFICENT SEVEN, or even more recent like INGLORIOUS BASTARDS, in which people marginalized by “misdeeds” committed in the past are entrusted with a noble mission and reveal courage, fiber and unsuspected values that few would have.
In the best trend of modernity, Disney invested in the diversity of its heroes. The gang of good guys is beyond multi-trends. Another goal from the movie.
For me, this all together gave greatness to the argument. There was a sense in the mission that transcended the mere history of theft of plans. The underdogs showed their value to the “straight guys” who had already given up on the plan. They were the ROGUE ONE.
Another nice thing about the idea is that we will not have ROGUE TWO. This story closed, fit into the general line of STAR WARS and thats it. This is how the series will be released. Sensational.
ROGUE ONE is well worth it. This is an excellent first single movie of the most famous film series.