Pesquisando no NETFLIX, me deparei com um filme argentino chamado AURA (2005), de Fabian Bielinsky, estrelado, é claro, por Ricardo Darin.

Esta brincadeira de que todos os filmes argentinos são protagonizados por Ricardo Darin é, ao mesmo tempo, um elogio ao excelente ator portenho que este ano completa 60 anos e uma revelação do nosso desconhecimento do vigoroso cinema argentino, cheio de ótimos interpretes.

AURA é um thriller de roteiro estranho, sobre um taxidermista de excelente memória e padecendo de epilepsia que vai para o interior com um amigo participar de uma caçada.

A partir dali, sua vida deixa o eixo normal e passa a ter acontecimentos fora do comum, inclusive um assalto hollywoodiano.

Darin, como sempre, se encarrega de prender a atenção do espectador de forma magnética. Aqui, o filme fica longe de O SEGREDO DOS SEUS OLHOS ou O PAI DA NOIVA, mas ele segue trabalhando em alto nível.

Se AURA não é um grande filme, cumpre seu papel de entreter fácil, fácil.

 

Searching on NETFLIX, I came across an Argentine film called AURA 
(2005), by Fabian Bielinsky, starring, of course, by Ricardo Darin.

This joke that all Argentinian films are starring Ricardo Darin is atthe same time a compliment to the excellent Porteno actor who this 
year completes 60 years old and a revelation of our ignorance of the vigorous Argentine cinema, full of great interpreters.

AURA is a weird script thriller about an excellent memory and epileps sufferering taxidermist who goes inland with a friend taking part in a hunt.

From there, his life leaves the normal axis and happens to have 
happenings very unusual, including a hollywoodian assault.

Darin, as always, takes care of holding the viewer's attention in a 
magnetic way. Here, the film is far from THE SECRET OF EYES or 
THE FATHER OF THE BRIDE, but he continues to work at a high level.

If AURA is not a great movie, it fulfills its role of entertaining 
easy, easy.