NEVE NEGRA, de Martin Hodara (foi Diretor de Segunda Unidade do Clássico NUEVE REINAS) é um filme que faz jus a todo o interesse que o trailer e as matérias que o antecederam criaram em torno do filme.

Drama centrado ema tragédia familiar ocorrida muitos anos atrás e que volta a tona quando o patriarca falece e o irmão mais cosmopolita é obrigado a voltar à cidade para lidar com as cinzas do pai, a irmã mentalmente instável e o irmão eremita.

O protagonista do filme, para surpresa geral não é Ricardo Darin e sim o ótimo ator argentino Leonardo Sabaraglia (do episódio dos carros de CONTOS SELVAGENS, a série da HBO EPITÁFIOS e a produção espanhola QUANDO OS HOMENS FALAM).

Leonardo dá um show de interpretação e leva o filme até o surgimento do Mestre Darin, sendo as cenas entre os dois, duelos interpretativos inesquecíveis.

Além deles, a atriz espanhola (nascida em Barcelona) Laia Costa, uma das poucas do mundo a ter um prêmio Gaudi, um Lola e ter sido nomeada para o BAFTA. Lina é por demais expressiva, Laia vive a esposa grávida Laura, personagem que papel central na trama.

NEVE NEGRA é um drama profundo, quase dark, cheio de raízes psíquicas vindas das relações paternas que se julgavam enterradas.

O roteiro, escrito a quatro mãos pelo Diretor Hodara e Leonardo D’Agostino logra esconder seu desfecho muito bem até o final, outro mérito do filme.

O ambiente gelado contribui, não somente do ponto de vista cênico, mas emocional, para a trama, de forma inteligente e bastante integrada.

E Ricardo Darin, embora em um papel relativamente pequeno em tempo de tela, enche a os sentidos com sua arte sempre superlativa.

NEVE NEGRA traz tudo de melhor e de pior do ser humano. Prepare-se, pois, para ver um grande filme.

 

NEVE NEGRA, by Martin Hodara (he was Second Unit Director of the Classic Film NUEVA REINAS) is a film that lives up to all the interest that the trailer and the stories that preceded it created around the film.

Drama centered on the family tragedy that occurred many years ago and comes back when the patriarch dies and the most cosmopolitan brother is forced to return to the city to deal with the ashes of his father, the mentally unstable sister and hidden brother.

The protagonist of the film, to general surprise is not Ricardo Darin but the great Argentine actor Leonardo Sabaraglia (from the episode of the cars of WILD TALES, the series of HBO EPITÁFIOS and the Spanish production WHEN MEN SPEAK).

Leonardo gives a show of interpretation and takes the film until the appearance of Master Darin, being the scenes between the two, unforgettable interpretive duels.

Besides them, the Spanish actress (born in Barcelona) Laia Costa, one of the few in the world to have a Gaudi award, a Lola Award and have been nominated for the BAFTA. Laia is so expressive, and lives Laura the pregnant wife, character with another central role in the plot.

BLACK SNOW is a deep drama, almost dark, full of psychic roots coming from the paternal relations that were thought buried.

The script, written four-handed by Director Hodara and Leonardo D’Agostino manages to hide his outcome very well to the end, another merit of the film.

The cold environment contributes, not only from the scenic, but emotional point of view, to the plot, in an intelligent and quite integrated way.

And Ricardo Darin, although in a relatively small role in screen time, fills his senses with his ever superlative art.

BLACK SNOW brings everything of the best and the worst of the human being. Get ready, then, to see a great movie.