BORDERTOWN (2016) é uma série policial da Finlândia, com 11 episódios, cujo título original é justamente SORJONEN, o nome do detetive líder do esquadrão de investigações especiais da pequena cidade de Lappeenranta, para onde ele se muda com a esposa e a filha.

O seriado traz duas história diferentes, ambas bem narradas e com desfechos e tramas bastante bem construídos. Além da curiosidade de ver uma narrativa tão diversa das que estamos acostumados, tem a curiosidade de que o policial Sorjonen é claramente inspirado no método dedutivo do Sherlock Holmes de Conan Doyle.

Ele observa, mas do que fala, pergunta coisas aparentemente fora de nexo e adora apresentar deduções em série sobre as pessoas lincando fatos apenas por detalhes que observou.

Assim ele resolve os crimes de forma brilhante. Sorjonen é uma ótima interpretação do ator Ville Virtanen, de 57 anos.

Excelentes também as locações (lindas paisagens finlandesas) e a música composta para a série.

Para quem curte narrativas policiais com crimes intrincados, cheios de reviravoltas, as aventuras de Sorjonen em BORDERTOWN são uma recomendação certa.

 

BORDERTOWN (2016) is an 11-episode Finland-based police series whose original title is SORJONEN, the name of the detective leader of the special investigations squad in the small town of Lappeenranta, where he moves in with his wife and daughter.

The series features two different stories, both well narrated and with rather well constructed endings and plots. In addition to the curiosity to see a narrative so different from the ones we are accustomed to, it is curious that police officer Sorjonen is clearly inspired by the deductive method of Conan Doyle’s Sherlock Holmes.

He observes much more than he speaks, he asks things seemingly out of nexus and loves to present serial deductions about people linking facts only by details he noted.

So he solves the crimes brilliantly. Sorjonen is a great interpretation of the actor Ville Virtanen, of 57 years.

Excellent also the locations (beautiful Finnish landscapes) and the composite music for the series.

For those who enjoy police narratives with intricate crimes, full of twists and turns, the adventures of Sorjonen in BORDERTOWN are a sure recommendation