TELL IT TO THE BEES, da cineasta inglesa Anabel Janken (MORTO AO CHEGAR, com Dennis Quaid e Meg Ryan) parece que vai ter o título de O SEGREDO DAS ABELHAS no Brasil. O filme se baseia em um romance da escritora britância Fiona Shaw (homônima da premiada atriz de HARRY POTTER e KILLING EVE). Já está disponível no Itunes e na Amazon Prime Video. Conta a história de uma menina que foi embora de sua pequena cidade natal na Escócia, depois de um brutal incidente com sua colega preferida no colégio. Anos depois, em face da morte de seu pai, ela retorna, médica formada e estabelece sua clínica na cidade.

A cidade continua pequena em tamanho, desenvolvimento e filosofia. O passado da recém chegada vai estar em todos os olhares e sussuros pronunciados cada vez que ela passa. Um jovem mãe separada do marido violento vai com o filho trabalhar e morar na casa da médica em face da falta de dinheiro para se manter.

O elemento mágico do filme fica por conta de três colmeias de abelhas existentes no pátio da casa da médica, que não somente as cultiva, como mantém com elas uma relação de afeto e meditação. Ela ensina isto ao fascinado menino filho da amiga que assume as abelhas como suas parceiras de vida e confidentes.

A medida em que a relação das duas mulheres vai se aprofundando, a reação indignada da cidade, seus líderes e do ex-marido violento vão se acentuando. O climax do filme ocorre em duas situações temporalmente paralelas, violentas com a médica e sua namorada.

O filme lida muito bem com a narrativa (tematicamente pesada), adotando o lirismo como tom na relação entre as duas mulheres, criando cenas ternas, românticas e poéticas, plenas de metáforas. É aí que reside a força do filme que dispensa cenas mais explícitas.

Anna Paquin, atriz canadense de extenso currículo (Oscar de Melhor atriz Coadjuvante em O PIANO, a série X-MEN, TRUE BLOOD) vive a Dra. Jean Markham. A ascendente e linda inglesa Holliday Grainger (da excelente série STRIKE) faz a jovem mãe Lydia Weekes. O menino Gregor Selkirk completa o trio central de protagonistas. O marido violento é um bom trabvalho do ator Emun Elliot.

As relações entre o menino e as abelhas e entre as duas mulheres são focadas de forma delicada e humana contrastando com a violência que emana do preconceito geral na cidade contra elas. O filme com isto ganha em densidade e contundência.

A solução final encontrada (ao que se diz diferente do romance) parece ingênua e conformada mais do que o tom geral do filme. Isto tira alguns pontos de uma obra cinematográfica que tem seus indiscutíveis méritos ao investir contra o preconceito.

TELL IT TO THE BEES, by the English filmmaker Anabel Janken (D.O.A., with Dennis Quaid and Meg Ryan) seems to be entitled THE SECRET OF THE BEES in Brazil. The film is based on a novel by the British writer Fiona Shaw (homonym of the award-winning actress of HARRY POTTER and KILLING EVE). It’s already available on iTunes and Amazon Prime Video. It tells the story of a girl who left her small hometown in Scotland after a brutal incident with her favorite colleague in high school. Years later, in the face of the death of her father, she returns, a trained physician and establishes her clinic in the city.

The city remains small in size, development and philosophy. The past of the newcomer will be in all the looks and whispers uttered each time she passes by. A young mother separated from the violent husband goes with her son to work and live in the house of the doctor in the face of the lack of money.

The magic element of the film is three bee hives in the courtyard of the doctor’s house, which not only cultivates them, but also maintains with the bees a relationship of affection and meditation. She teaches this to the fascinated boy who takes the bees as his life partners and confidants.

As the relationship of the two women deepens, the outraged reaction of the city, its leaders and the violent ex-husband becomes more pronounced. The climax of the film occurs in two temporally parallel violent situations, with the doctor and his girlfriend.

The film deals very well with the narrative (thematically heavy), adopting lyricism as a tone in the relationship between the two women, creating tender, romantic and poetic scenes, full of metaphors. This is where the force of the film resides which dispenses more explicit scenes.

Anna Paquin, an accomplished Canadian actress (Oscar for Best Supporting Actress in THE PIANO, Rogue in the X-MEN series, TRUE BLOOD) lives Dr. Jean Markham. Ascending and beautiful English Holliday Grainger (from the excellent STRIKE series) is the young mother Lydia Weekes. Boy Gregor Selkirk completes the central trio of protagonists. The violent husband is a good work of the actor Emun Elliot.

The relationship between the boy and the bees and between the two women are delicately and humanly focused, contrasting with the violence emanating from the general prejudice in the city against them. The film with this gains in density and force.

The final solution found (what is said differently from the novel) seems naive and conformed more than the overall tone of the film. This takes out some points from a cinematographic work that has its undisputed merits by investing against prejudice.