PSICOSE: Filme Icônico de Alfred Hitchcock Tem a Cena Mais Copiada da História do Cinema

Em 1960, Sir Alfred Hitchcock anunciou que faria seu filme de maior impacto: PSICOSE, baseado no livro homônimo do escritor Robert Bloch. A publicidade do filme se baseou em duas coisas: nenhum espectador seria admitido a entrar na sala de cinema depois de iniciado o filme e se fazia um apelo a todos que não revelassem, sob hipótese alguma, o final da história.

PSICOSE foi um enorme sucesso, teve quatro indicações para o Oscar, deu o Globo de Ouro de Melhor Atriz para Janeth Leigh ainda recebeu outros cinco prêmios e mais quatorze indicações. Anthony Perkins (perfeito como Norman Bates), Martin Balsam e Vera Miles completavam um elenco extraordinário. Há no filme meia dúzia de cenas de antologia.

Teve uma refilmagem (apesar do indiscutível talento das pessoas envolvidas, como o diretor Gus van Saint, Julianne Moore, Anne Heche, Vince Vaughn, Viggo Mortensen e William H. Macy o filme ficou muito ruim), quatro sequências (uma pior que a outra) e gerou uma série de TV (BATES MOTEL), de sucesso razoável pelo elenco talentoso que reunia (a ótima Vera Farmiga e o competente Freddie Highmore). Ainda foi tema de uma atração no Parque Temático da Universal Studios Florida.

Recentemente, houve a divulgação de uma pesquisa da Northwestern University dos EUA sobre os filmes mais influenciadores de todos os tempos. PSICOSE entrou em terceiro lugar, atrás de O MÁGICO DE OZ e GUERRA NAS ESTRELAS. Embora toda subjetividade de uma pesquisa destas, não há dúvida de que o filme PSICOSE influenciou centenas de filmes de dezenas de cineastas.

É de PSICOSE a cena mais imitada da história do cinema, a tão famosa cena do chuveiro, em que a personagem de Janeth Leigh (Marion Crane) é assassinada a facadas por uma pessoa misteriosa. A filmagem (dissecada no famoso livro de François Truffaut sobre Hitchcock e em um documentário específico sobre esta cena (78/52, de Alexandre O. Phillipe) igualmente foi recriada no filme sobre o famoso diretor inglês, intitulado HITCHCOCK, de Sacha Gervasi, com Scarlett Johansson fazendo o papel de Janeth Leigh e Anthony Hopkins, como Hitchcock.

Tudo dito, nada substitui a experiência de ver PSICOSE. A perfeição do roteiro, elenco, filmagem, edição e música (obra prima de Bernard Herrman) são inesquecíveis. Ver ou rever PSICOSE é daquelas vivências que reforçam a paixão pelo cinema.

In 1960, Sir Alfred Hitchcock announced that he would make his most impactful film: PSYCHO, based on author Robert Bloch’s eponymous book. The publicity of the film was based on two things: no viewer would be allowed into the theater after the movie was started and an appeal was made to anyone who would not reveal the end of the story under any circumstances.

PSYCHO was a huge success, had four Oscar nominations, bestowed the Golden Globe for Best Actress for Janeth Leigh and received five other awards and fourteen nominations. Anthony Perkins (perfect as Norman Bates), Martin Balsam and Vera Miles completed the perfect cast. The movie has half dozen anthological scenes.

It had a remake (despite the undisputed talent of the people involved, such as director Gus van Saint, Julianne Moore, Anne Heche, Vince Vaughn, Viggo Mortensen and William H. Macy the movie was very bad), four sequences (one worst than the other) and spawned a hit TV series (BATES MOTEL), reasonably successful by the talented cast it brought together (the great Vera Farmiga and the competent Freddie Highmore). was still the subject of an attraction at Universal Studios Florida Theme Park.

Recently, Northwestern University researched on the most influential films of all time. PSYCHOSIS came in third, behind The Wizard of Oz and Star Wars. Despite all the subjectivity of such a research, there is no doubt that the movie PSYCHO has influenced hundreds of films by dozens of filmmakers.

It’s from PSYCHO the most imitated scene in movie history, the so-famous shower scene, where the character of Janeth Leigh (Marion Crane) is stabbed to death by a mysterious person. The shoot was dissected in François Truffaut’s famous book about Hitchcock and a specific documentary about this scene (78/52, by Alexandre O. Phillipe) and was also recreated in Sacha Gervasi’s film about the famous English director HITCHCOCK with Scarlett Johansson playing Janeth Leigh.

All said, nothing replaces the experience of seeing PSYCHO. The perfection of the script, casting, filming, editing and music (Bernard Herrman’s masterpiece) are unforgettable. Seeing or reviewing PSYCHO is one of those experiences that reinforces the passion for cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s