O ESCÂNDALO: Filme Sobre Abusos Morais e Sexuais do Chefão da FOX NEWS Ficou Atrás da Série da SHOWTIME

Como é possível que a série da SHOWTIME, THE LOUDEST VOICE seja tão melhor que o filme O ESCÂNDALO, superprodução lançada propositadamente nesta época de final de ano, de olho em muitos Oscars e Globos de Ouro? Pode uma mini série de TV tratar do maior escândalo de abusos sexuais da história da televisão americana (que resultou na demissão e morte do super poderoso Roger Ailes do comando da FOX NEWS) de uma maneira cinematograficamente mais perfeita e profunda que um filme dirigido pelo ascendente Jay Roach, com um trio de estrelas que parece o ataque do Liverpool? Afinal é difícil concorrer com Nicole Kidman, Charlize Theron (quase irreconhecível pela maquiagem que a transformou em sósia da apresentadora Megyn Kelly) e Margot Robbie! Charlize tem um Oscar e um Globo de Ouro; Nicole tem um Oscar, quatro Globos de Ouro, um BAFTA e um EMMY; Margot, por enquanto somente tem múltiplas indicações.

Pois na minha opinião, THE LOUDEST VOICE é bem superior, em todos os aspectos a ESCÂNDALO. Não que este deixe de ser um ótimo filme (principalmente para quem não conhece os detalhes da história realmente impressionante). Acho que o fato da mini série ter sido feita dentro de um canal de TV ajudou muito.

Achei que Russel Crowe, para iniciar, dá um baile em John Lithgow como o megalomaníaco, abusivo, paranóico, explosivo e contundente Roger Ailes. Crowe é melhor ator, está melhor caracterizado e tem mais tempo na tela para expor toda a decadência filosófica, moral, profissional e familiar de um dos homens mais poderosos da América. Sua queda e sua degradação foram enfocadas com perfeição na série e me pareceram abreviadas no filme. Na direção (os créditos da série da SHOWTIME mostram o espetacular diretor inglês Stephen Frears mais a talentosa Kari Skogland, de THE KILLING e HOUSE OF CARDS), acho que também deu a série. Em sete episódios, os cineastas puderam aprofundar mais os temas e personagens, aumentando a importância do contexto político da FOX NEWS e principalmente expondo de forma mais explícita e contundente os abusos sexuais de Roger Ailes sobre suas funcionárias. E finalmente, para mim, a atriz inglesa Naomi Watts foi de todas as atrizes envolvidas a que melhor deu vida à sua personagem, criando um pessoa torturada, traumatizada e injustiçada. Trabalho perfeito.

O filme O ESCÂNDALO tem 1h49min que pareceram insuficientes para trazer à tela toda dimensão do ocorrido. Há momentos (principalmente para quem viu a série) que os temas parecem corridos e apressados para “caber”na metragem do filme.

De qualquer sorte, como sua estreia traz à baila temas mais do que essenciais de serem discutidos (o poder da mídia; a verdade e as versões; os abusos sexuais e morais em ambientes de trabalho), sem dúvida O ESCÂNDALO deve muito ser visto.

Vivemos tempo de discussões intermináveis, polarizações, império das redes sociais, políticos atropeladores e seres humanos esmagados em seus valores mais fundamentais. O ESCÂNDALO denuncia (e luta contra) tudo isto, trazendo uma história real, poderosa e contundente. É um documento do nosso tempo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.