UM PASSO PARA O FUTURO: Filme Sobre PHILADELPHIA EXPERIMENT Não Resistiu ao Tempo

Em 1984, lembro de ter visto em uma fita VHS pega na locadora, o filme UM PASSO PARA O FUTURO (THE PHILADELPHIA EXPERIMENT), dirigida pelo inglês Stewart Raffill. Era um misto de filme de aventura e de ficção científica que contava o Experimento Philadelphia, onde o governo americano, durante a Segunda Guerra Mundial, tentava fazer os navios desaparecerem dos radares inimigos gerando um forte campo eletromagnético de dentro das embarcações. Algo dá errado, muitos marinheiro morrem queimados e dois deles caem num buraco no tempo e vêm parar em uma pequena cidade do Estado de Nevada, em 1974.

Na época, lembro que gostei do filme. Revê-lo, 36 anos depois destruiu aquela impresssão inicial. A história tem muitos furos de roteiro, criando situações claramente sem qualquer base, mesmo dentro da ficção científica. A dupla de protagonistas é muito ruim. Michael Paré sempre foi muito fraco como ator. Seu ótimo trabalho em RUAS DE FOGO foi mais um milagre do cineasta Walter Hill. Nancy Allen funcionou muito bem nos ótimos VESTIDA PARA MATAR e UM GRITO NO ESCURO, ambos do maridão Brian de Palma, mas também era muito fraquinha na arte de interpretar. Juntos eles formam um casal desastroso.

Os efeitos especiais – algo impressionante para a época – hoje são constrangedores. Basicamente pinturas sobre a cena real, com um resultado nada menos que horrível.

O suposto Experimento Philadelphia – embora frontalmente desmentido ao longo dos anos pela Marinha americana – segue sendo um tema apaixonante para estudiosos e paranóicos de plantão.

Mas este filme de Stewart Raffill (também responsável pelo medonho filme MANEQUIM) só ajuda a querer esquecer o episódio.

In 1984, I remember seeing on a VHS tape taken from the video store, the film THE PHILADELPHIA EXPERIMENT, directed by English Stewart Raffill. It was a mix of adventure film and science fiction that told the Philadelphia Experiment, where the American government, during World War II, tried to make the ships disappear from enemy radars by generating a strong electromagnetic field from inside the vessels. Something goes wrong, many sailors are burned to death and two of them fall into a hole in time and end up in a small town in Nevada in 1974.

At the time, I remember I liked the movie. Reviewing it, 36 years later, destroyed that initial impression. The story has many script holes, clearly creating situations without any basis, even within science fiction. The duo of protagonists is very bad. Michael Paré has always been very weak as an actor. His great work in STREETS OF FIRE was another miracle of the filmmaker Walter Hill. Nancy Allen worked very well in the great DRESS TO KILL and BLOWOUT, both by her husband Brian de Palma, but she was also very weak in the art of acting. Together they make a disastrous couple.

The special effects – something impressive for the time – today are embarrassing. Basically paintings over the real scene, with a result that is nothing short of horrible.

The supposed Philadelphia Experiment – although outrightly denied over the years by the American Navy – remains a passionate topic for scholars and paranoid people.

But this film by Stewart Raffill (also responsible for the hideous MANNEQUIN film) only helps to want to forget the episode.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.