FILHA DA LEI: Série Policial Portuguesa Parece Novela Mas Tem Produção e Roteiro Caprichados

Na AMAZON existe um app chamado MHZ Choice que reúne filmes e séries europeias. São produções italianas, francesas, dinamarquesas, suecas, finlandesas e de outros países do Velho Continente que dificilmente acessamos por aqui.

Ontem encontrei uma série policial feita em Portugal. O título é FILHA DA LEI (DAUGHTER OF THE LAW), uma produção da STOPLINE FILMS, exibida pelo Canal RTP1 e distribuída pela RTV Portuguesa, que está sendo veiculada no app MHZ Choice.

O cinema português, que tem em Manoel de Oliveira seu expoente máximo, aqui e ali aparece com destaque em títulos como O CRIME DO PADRE AMARO, de Carlos Coelho da Silva, UM FILME FALADO, do próprio Manoel de Oliveira, O FATALISTA, de João Botelho e ALICE, de Marco Martins.

FILHA DA LEI segue o roteiro próprio das novelas, embora o enredo de filme policial. Ao longo se seus 20 capítulos, narra o caso mais difícil da Inspetora Isabel Garcia, que é encarregada de caçar um serial killer que mata meninas bonitas nos arredores de Lisboa, deixando-as seminuas e com um lenço de seda na boca. Como é de regra nos filmes do gênero, há a pressão de seus superiores por resultados rápidos, carência de recursos, um jovem trainee que chega para ajudar, problemas familiares com a filha adolescente que desafia todas as regras e o ex-marido, editor de um jornal tabloide que corre atrás de desvendar os crimes antes da Polícia.

O cast é muito bom. A atriz portuguesa Anabela Moreira, de MAL NASCIDA e SANGUE DO MEU SANGUE faz muito bem a torturada e obsessiva Inspetora Isabel, dando a vida por descobrir o culpado. Ivo Canelas, de ARTE DE ROUBAR é o ambicioso jornalista Jaime, ex-marido de Isabel, comandando uma equipe de jornalistas atrás de manchetes. Tomás Alvez vive o estagiário Samuel Lopes, que traz vitalidade e novas técnicas para a investigação. João Batista é um professor universitário de filosofia que se torna o suspeito número um. E finalmente, Bruna Quintas faz Joana, a filha rebelde.

Na minha opinião, 20 capítulos foi uma duração completamente exagerada que mostra o parentesco da produção com as tradicionais novelas. Inevitavelmente há cenas repetidas e momento de tédio absoluto. Mas o Produtor Pedro Varela e os diretores Sérgio Graziano e Yuri Alves sabem o que fazem, sendo ousados nas temáticas abordadas (inclusão, preconceito, homossexualismo, corrupção) e nas cenas apresentadas.

Já vi cinco episódios de FILHA DA LEI e confesso que estou muito bem impressionado. Não é fácil de encontrar FILHA DA LEI, mas segundo os sites de pesquisa além do app (ou do site da MHZ Choice), a série entrará em seguida na Amazon Prime Video.

Estou gostando desta FILHA DA LEI.

At AMAZON there is an app called MHZ Choice that brings together European films and series. There are Italian, French, Danish, Swedish, Finnish and other countries from the Old Continent that we hardly access here.

Yesterday I found a police series made in Portugal. The title is DAUGHTER OF THE LAW, a production by STOPLINE FILMS, shown by Canal RTP1 and distributed by RTV Portuguesa, which is being broadcast on the MHZ Choice app.

Portuguese cinema, which has in Manoel de Oliveira its maximum exponent, here and there appears prominently in titles such as O CRIME DO PADRE AMARO, by Carlos Coelho da Silva, A SPOKEN FILM, by Manoel de Oliveira himself, O FATALISTA, by João Botelho and ALICE, by Marco Martins.

DAUGHTER OF THE LAW follows the script of the soap operas, although the plot of a thriller. Throughout its 20 chapters, it narrates the most difficult case of Inspector Isabel Garcia, who is in charge of hunting a serial killer who kills beautiful girls in Lisbon, leaving them half-naked and with a silk scarf in her mouth. As is the rule in films of this genre, there is pressure from his superiors for quick results, lack of resources, a young trainee who comes to help, family problems with his teenage daughter who defies all rules and her ex-husband, editor of a tabloid newspaper chasing crimes before the police.

The cast is very good. Portuguese actress Anabela Moreira, from MAL NASCIDA and SANGUE DO MEU SANGUE, does the tortured and obsessive Inspector Isabel very well, giving her life for discovering the culprit. Ivo Canelas, from ARTE DE ROUBAR is the ambitious journalist Jaime, Isabel’s ex-husband, leading a team of journalists behind the headlines. Tomás Alvez lives the intern Samuel Lopes, who brings vitality and new techniques to the investigation. João Batista is a university professor of philosophy who becomes the number one suspect. And finally, Bruna Quintas plays Joana, the rebellious daughter.

In my opinion, 20 chapters was a completely exaggerated duration that shows the relationship of the production with the traditional soap operas. Inevitably there are repeated scenes and a moment of absolute boredom. But Producer Pedro Varela and directors Sérgio Graziano and Yuri Alves know what they are doing, being bold in the themes addressed (inclusion, prejudice, homosexuality, corruption) and in the scenes presented.

I have seen five episodes of DAUGHTER OF THE LAW and I confess that I am very impressed. It is not easy to find DAUGHTER OF THE LAW, but according to research sites in addition to the app (or the MHZ Choice website), the series will then enter Amazon Prime Video.

I am enjoying this DAUGHTER OF THE LAW.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.