Antoine Fucqua Chega ao QUIBI com Show Sobre Lives e Redes Sociais em Trama Policial

O diretor e produtor Antoine Fucqua (responsável pelos ótimos DIA DE TREINAMENTO, O PROTETOR e a refilmagem de SETE HOMENS E UM DESTINO) é outro nome de peso do cinema que chega ao QUIBI (o serviço de streaming de Jerry Katzemberg). É dele a série #FREERAYSHAWN, estrelada por Laurence Fishburne e o canadense Stephan James (de RAÇA e SELMA).

Focada em temas polêmicos da modernidade #Freerayshawn narra a história de um homem negro que passa a ser perseguido e cercado pelas forças policiais pela suposta tentativa de assassinato de um policial. Ele clama inocência e que está sendo alvo de uma armação da Polícia.

O diferencial é que cercado em seu apartamento, ele começa a postar sua versão nas redes sociais e fazer “lives” denunciando a alegação de uma conspiração para lhe atribuir falsamente a culpa. Conclama as pessoas a irem para o local pressionar a Polícia e evitar que ele seja morto.

O resultado é um ambiente tenso, nervoso e próximo de uma revolta. A mídia e os populares que pressionam pela libertação de Ray Shawn vão aos poucos colocando em cheque a versão das autoridades.

O enredo da série lembra muito a situação de uma obra prima da década de 70, o excelente UM DIA DE CÃO, de Sidney Lumet, com Al Pacino, John Cazale e Chris Sarandon. Naquele, um assalto a banco vira um circo com os ladrões cercados com reféns e as autoridades em cheque por uma população indignada. Lembram dos gritos de “ATTICA, ATTICA“, invocando um massacre de presos?

#FREERAYSHAWN já teve três episódios veiculados pelo QUIBI. Na medida do talento (e da indignação de Fucqua) mistura a trama policial com assuntos sociais polêmicos e explosivos. Promete ser outro sucesso do QUIBI.

Director and producer Antoine Fucqua (responsible for the great TRAINING DAY, THE EQUALIZER and the remake of THE MAGNIFICENT SEVEN) is another big name in cinema that arrives at QUIBI (Jerry Katzemberg‘s streaming service). His is the series #FREERAYSHAWN, starring Laurence Fishburne and Canadian Stephan James (of RACE and SELMA).

Focused on controversial themes of modernity #Freerayshawn tells the story of a black man who is now being chased and surrounded by police forces for the alleged attempted murder of a police officer. He claims innocence and is being targeted by the police.

The difference is that surrounded in his apartment, he begins to post his version on social networks and make “lives” denouncing the allegation of a conspiracy to falsely attribute the blame. He calls on people to go to the scene to pressure the police and prevent him from being killed.

The result is a tense, nervous environment that is close to revolt. The media and the popular press for the release of Ray Shawn are gradually calling into question the version of the authorities.

The plot of the series is very reminiscent of the situation of a masterpiece from the 70s, the excellent DOG DAY AFTERNOON, by Sidney Lumet, with Al Pacino, John Cazale and Chris Sarandon. In that one, a bank robbery turns into a circus with the thieves surrounded by hostages and the authorities in check by an indignant population. Remember the screams of “ATTICA, ATTICA”, invoking a massacre of prisoners?

#FREERAYSHAWN has had three episodes aired so far by QUIBI. As the talent (and inconformism) of Antoine Fucqua indicates, the plot mixes the triller with social issues. It promises to be another success of QUIBI.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.