HOTEL ARTEMIS: Uma Envelhecida e Talentosa Jodie Foster Conduz Thriller Noir Distópico Cheio de Citações de Filmes Clássicos

O thriller de ficção científica distópico HOTEL ARTEMIS (disponível na Amazon Prime e na Apple TV+), que o roteirista inglês (HOMEM DE FERRO 3 e MISSÃO IMPOSSÍVEL: ROGUE NATION) Drew Pearce dirigiu em 2018, como seu filme de estreia na direção. Trata-se de um dos filmes mais malucos que já vi. Este o grande interesse do filme. A completa desconstrução dos lugares comuns do gênero.

Los Angeles, em 2028, está completamente dominada pelos tumultos de multidões revoltadas com a privatização da empresa que distribui água na região. A Polícia, mega equipada, sofre pelos riots, tiroteios, saques e explosões sem fim. Neste quadro caótico existe o HOTEL ARTEMIS, um hospital secreto para criminosos membros de um clube clandestino de malfeitores. Quem conduz o ARTEMIS (inspirado no Hotel Alexandria, um decadente ícone de Los Angeles) é uma veterana enfermeira (Jodie Foster muito envelhecida mas com o inegável talento de sempre), tendo à disposição equipamentos médicos de última geração, capazes de examinar o paciente, recomendar o tratamento adequado e “imprimir“ um órgão para transplante na hora.

Sua ajuda em uma noite especialmente (todas as suítes ocupadas por pacientes) muito atribulada é apenas o enfermeiro Everest, vivido pelo ator Dave Bautista (de GUARDIÕES DA GALÁXIA e 007 CONTRA SPECTRE), um gigante que tem o papel de assistente, recepcionista, segurança e técnico faz tudo.

Os pacientes desta noite muito louca: Waikiki (Sterking K.Brown) e seu irmão Honululu (Bryan Tyree Henri do mega sucesso da Broadway THE BOOK OF MORMON) dois assaltantes gravemente feridos pela Polícia em seu mais recente roubo, Nice (a argelina Sophia Boutella), um aparente garota de programa que na realidade é uma assassina profissional com dotes únicos com armas e lutas marciais, Acapulco (o ator e músico Charlie Day, como um bandido em busca de fuga) e Niágara (Jeff Goldblum, ótimo), um chefão do crime organizado que domina aquela região da cidade a ponto de ser conhecido como “número um”, muito ferido e acompanhado de sua gangue chefiada pelo filho do mafioso, Crosby Franklin (Zachary Quinto), ameaçando destruir tudo se seu pai não sobreviver.

Neste quadro caótico, THE NURSE recebe muito ferida uma policial (o que é expressamente contra as regras do HOTEL ARTEMIS), Morgan (Jenny Slate, do premiado filme independente OBVIOUS CHILD) que teve participação na traumática morte do filho da protagonista anos atrás.

HOTEL ARTEMIS fascina pelo caleidoscópio de citações cinematográficas. Há nítidas influências de BLADE RUNNER, JOHN WICK, RELÍQUIA MACABRA, CÃES DE ALUGUEL (há muito de Tarantino no filme), Yoidori Yenchi (DRUNK ANGEL, de Akira Kurosawa), A IRMANDADE DA ROSA (THE BROTHERHOOD OF THE ROSE, livro de David Morrell que virou mini série) e ZONA DE ASSASSINOS (filme de Hong Kong, dirigido por Wai-Ka Fai em 1955). Certamente há muitas outras influências e citações neste louco painel cinéfilo de Drew Pearce. Descobri-los é apenas um dos prazeres de HOTEL ARTEMIS.

O filme de Pearce não é para qualquer espectador. Muitos irão se irritar por tanta coisa junta na mesma história. Eu gostei muito de ver e curtir este noir de ficção científica diferente, muito original e louco.

The dystopian sci-fi thriller HOTEL ARTEMIS, which English screenwriter (IRON MAN 3 and MISSION IMPOSSIBLE: ROGUE NATION) directed in 2018 as his debut directorial film. It is one of the craziest films I have ever seen. This is the great interest of the film. The complete deconstruction of the common places of the genre.

Los Angeles, in 2028, is completely dominated by the riots of crowds revolted by the privatization of the company that distributes water in the region. The police, fully equipped, suffer from riots, shootings, looting and endless explosions. In this chaotic setting there is HOTEL ARTEMIS, a secret hospital for criminal members of a clandestine criminals club. Who runs ARTEMIS (inspired by Hotel Alexandria, a decadent Los Angeles icon) is a veteran nurse (Jodie Foster, very old but with the undeniable talent of all time), with the latest medical equipment available, capable of examining the patient, recommend the appropriate treatment and “print” an organ for transplant immediately.

Her help on a particularly busy night (all suites occupied by patients) is just the male nurse Everest, played by actor Dave Bautista (from GUARDIANS OF THE GALAXY and SPECTRE), a giant who has the role of assistant, receptionist, security and technician does everything.

The patients of this very crazy night: Waikiki (Sterking K. Brown) and his brother Honululu (Bryan Tyree Henri of the mega hit on Broadway THE BOOK OF MORMON) two assailants seriously injured by the Police in their latest robbery, Nice (the Algerian Sophia Boutella ), an apparent call girl who is actually a professional assassin with unique skills with weapons and martial fights, Acapulco (actor and musician Charlie Day, as a bandit looking for escape) and Niagara (Jeff Goldblum, great), a mob crime boss who dominates that region of the city to the point of being known as “number one”, badly injured and accompanied by his gang led by the son of the mobster, Crosby Franklin (Zachary Quinto), threatening to destroy everything if his father does not survive.

In this chaotic scenario, THE NURSE receives a very wounded police officer (which is expressly against the rules of HOTEL ARTEMIS), Morgan (Jenny Slate, from the award-winning independent film OBVIOUS CHILD) who participated in the traumatic death of the protagonist’s son years ago.

HOTEL ARTEMIS fascinates for the kaleidoscope of cinematic quotes. There are clear influences from BLADE RUNNER, JOHN WICK, THE MALTESE FALCON, RESERVOIR DOGS (there is a lot of Tarantino in the film), Yoidori Yenchi (DRUNK ANGEL, by Akira Kurosawa), THE BROTHERHOOD OF THE ROSE, book by David Morrell turned into a mini series) and PEACE HOTEL (Hong Kong film, directed by Wai-Ka Fai in 1955). Certainly, there are many other influences and quotes in this crazy cinematic panel by Drew Pearce. Discovering them is just one of the pleasures of HOTEL ARTEMIS.

Pearce’s film is not for any viewer. Many will be irritated by so much together in the same story. I really liked seeing and enjoying this different, very original and crazy science fiction noir.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.