LOGAN LUCKY: ROUBO EM FAMÍLIA: Soderbergh Volta ao Filme de Assalto com Graça e Talento

HEIST MOVIES (Filmes com Roubos) são quase um gênero à parte do cinema, embora seus títulos mais famosos (ou mais populares) transitem por praticamente todos os gêneros clássicos de filmes. TOPKAPI, COMO ROUBAR UM MILHÃO DE DÓLARES, RIFIFI, LE CIRCLE ROUGE, O CLÃ DOS SICILIANOS, O SEGREDO DAS JOIAS, BOB O JOGADOR, A PANTERA COR DE ROSA, UM GOLPE À ITALIANA (duas versões), IRRESISTÍVEL PAIXÃO, UM DIA DE CÃO, CROWN O MAGNÍFICO (duas versões), NINHO DE COBRAS, ARMADILHA, ONZE HOMENS E UM SEGREDO (duas versões), RONIN, OS SUSPEITOS, SNATCH PORCOS E DIAMANTES, A CARTADA FINAL, PROFISSÃO: LADRÃO, OS LADRÕES, UM PEIXE CHAMADO WANDA, CAÇADORES DE EMOÇÃO (duas versões), CÃES DE ALUGUEL, O GRANDE GOLPE, GOLPE DE MESTRE, ASSALTO AO TREM PAGADOR (Brasil!!!!!), FOGO CONTRA FOGO, ROUBO NAS ALTURAS, O SEQUESTRO DO ÔNIBUS 657, DURO DE MATAR, ATRAÇÃO PERIGOSA, TRUQUE DE MESTRE, A QUALQUER CUSTO, ANIMAIS AMERICANOS, EM RITMO DE FUGA, AS VIÚVAS e por aí vai. A lista é interminável. Têm comédias, dramas, thrillers, westerns, enfim assaltos para todos os gostos.

Ontem vi LOGAN LUCKY: ROUBO EM FAMÍLIA, um filme policial dirigido pelo americano Steven Soderbergh, narrando o plano de uma família de mal sucedidos (existiria a maldição dos LOGAN?) planejando fazer um roubo milionário contra a organização da corrida da NASCAR na Carolina do Norte (Charlotte Motor Speedway). Tem na Apple TV+, Amazon Prime e Google Play.

Eu gosto muito de Steven Soderbegh. Sua ousadia e paixão por inovação no cinema são extraordinários. Desde SEXO, MENTIRAS & VIDEOTAPES, filme que ele dirigiu com 26 anos e que lhe deu uma indicação ao Oscar, outra ao Globo de Ouro e ainda outra ao BAFTA, mais a Palma de Ouro em Cannes, já se via que era um sujeito fora da curva. Soderbergh não parou de experimentar. Fez filme em capítulos, fez filme com telefone celular, fez filme interativo que o espectador escolhe o final, mostra todo tipo de gênero de filme, sempre com o mesmo talento. Em LOGAN LUCKY: ASSALTO EM FAMÍLIA, ele revisita o gênero do filme de roubo (são deles os filmes da franquia OCEAN), com tons de comédia nonsense.

Como é comum nos filmes de Soderbegh, o elenco é incrível. O inglês Daniel Craig (de cabelo loiro platinado e bombadíssimo) é o protagonista Joe Bang (nome maravilhoso) um presidiário violento que é o mestre do planejamento do roubo. Os irmãos LOGAN (sobre os quais se diz haver uma maldição pela qual tudo que fazem dá errado) são Jimmy (Channing Tatum), Melly (Riley Keough, de THE GIRLFRIEND EXPERIENCE, ótima) e Clyde (o cada vez melhor Adam Driver, como uma barman de um braço só). Ainda há a ex-esposa de Jimmy, Bobbie Jo Chapman (Katie Holmes), a filha de ambos, Sadie (a menina Farrah McKenzie), seu padrasto, o ególatra milionário Moody Chapman (David Denman) e um dos pilotos da corrida Max Chilblain (Seth McFarlane). ah, cono “cream de la cream”uma agente especial (claro!) do FBI disposta a descobrir os culpados pelo roubo, a sempre ótima Hillary Schwank, como Sarah Grayson.

LOGAN LUCKY: ROUBO EM FAMÍLIA, como quase todos os filmes do diretor é um delírio para os cinéfilos. Revisita clichês do gênero a todo momento. Tem a femme fatale que facilita o roubo, despertando olhares e desejos generalizados, o código de honra dos presidiários, planejamentos mirabolantes e improváveis, muita coisa que na hora dá errado e tem que ser superada, as forças da lei, normalmente estúpidas e ludibriadas, suspense para deixar o espectador sem fôlego, torcendo pelos anti-heróis e muitos outro elementos usuais do gênero, tudo muito bem manipulado por um mestre.

LOGAN LUCKY: ROUBO EM FAMÍLIA já mostrava em 2017, o talento cômico insuspeitado que Daniel Craig (especialmente para um 007 frio e assassino) trouxe às telas em 2019, no ótimo ENTRE FACAS E SEGREDOS, de Rian Johnson.

Gostei bastante do filme. Mesmo que ele não vá se inserir no topo daquela lista de filmes de roubo, é um filme que proporciona entretenimento de alto nível durante seus 118 minutos. Vale a pena.

HEIST MOVIES are almost a genre apart from the cinema, although their most famous (or most popular) titles span practically all classic genres of films. TOPKAPI, HOW TO STEAL A MILLION DOLLARS, RIFIFI, LE CIRCLE ROUGE, THE SICILIAN, THE ASPHALT JUNGLE, BOB LE FLAMBEUR, THE PINK PANTHER, AN ITALIAN JOB (two versions), OUT OF SIGHT, DOG DAY AFTERNOON, CROWN THE MAGNIFICENT(two versions), THERE WERE A CROOKED MAN, OCEAN’S ELEVEN(two versions), RONIN, THE USUAL SUSPECTS, SNATCH, THE SCORE, THIEF, THE THIEVES, A FISH CALLED WANDA, POINT BREAK (two versions), RESERVOIR DOGS, THE KILLING, ASSAULT TO THE PAYING TRAIN (BRAZIL !!), HEAT, TOWER HEIST, HEIST, DIE HARD, THE TOWN, NOW YOU CAN SEE ME, HELL OR HIGH WATER, AMERICAN ANIMALS, BABY DRIVER, WIDOWS and so on. The list is endless. IT has comedies, dramas, thrillers, westerns, robberies for all tastes.
Yesterday I saw LOGAN LUCKY, a thriller directed by the American Steven Soderbergh, narrating the plan of a family of unsuccessful (would the LOGAN curse exist?) planning to do a millionaire robbery against the organization of the NASCAR race in South Carolina North (Charlotte Motor Speedway). It has on Apple TV +, Amazon Prime and Google Play.

I really like Steven Soderbegh. His boldness and passion for innovation in cinema is extraordinary. Since SEX, LIES AND VIDEOTAPES, a film he directed at the age of 26 and which gave him an Oscar nomination, another one at the Golden Globe and another one at the BAFTA, plus the Palme d’Or at Cannes, it was clear that he was an outsider. the curve.

Soderbergh has not stopped experimenting. He made film in chapters, made film with a cell phone, made interactive film where the viewer chooses the ending, shows all kinds of film genres, always with the same talent.

In LOGAN LUCKY, he revisits the genre of heit film (the OCEAN franchise films are them), with tones of nonsense comedy.

As is usual in Soderbegh films, the cast is incredible. The Englishman Daniel Craig (with platinum blond hair and very muscled) is the protagonist Joe Bang (wonderful name) a violent inmate who is the master of the theft planning. The LOGAN brothers (who are said to have a curse that everything they do goes wrong) are Jimmy (Channing Tatum), Melly (Riley Keough, from THE GIRLFRIEND EXPERIENCE, great) and Clyde (the increasingly better Adam Driver, as a one-armed bartender). There is still Jimmy’s ex-wife, Bobbie Jo Chapman (Katie Holmes), their daughter, Sadie (the girl Farrah McKenzie), her stepfather, the strong ego millionaire Moody Chapman (David Denman) and one of the race drivers Max Chilblain (Seth McFarlane). Oh, as the “cream de la cream” a special agent (of course!) willing to find out the culprits for the theft, the always great Hillary Schwank, like Sarah Grayson.


LOGAN LUCKY, like almost all of the director’s films, it is a delight for film buffs. Revisits genre clichés at all times. There is the femme fatale that facilitates theft, awakening widespread looks and desires, the honor code of prisoners, crazy and improbable plans, a lot that goes wrong at the time and has to be overcome, the forces of law, usually stupid and deceived, suspense to leave the viewer breathless, rooting for anti-heroes and many other usual elements of the genre, all very well handled by a master.


LOGAN LUCKY already showed in 2017, the unsuspected comic talent that Daniel Craig (especially for a cold and murderous 007) brought to the screens in 2019, in the great KNIVES OUT, by Rian Johnson. I really liked the movie. Even though he won’t be at the top of that list of heist movies, it is a film that provides top-notch entertainment during its 118 minutes. Worth a lot.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.