GUERNICA: O Massacre que Originou Uma das Pinturas Mais Famosas da História

A Guerra Civil espanhola originou inúmeros filmes de muitas nacionalidades. O mais famoso, arrisco dizer é POR QUEM OS SINOS DOBRAM, de Sam Wood, baseado no livro de Ernest Hemingway (ele mesmo um ativo participante da Guerra), com Gary Cooper e Ingrid Bergman.

Naquela Guerra, um episódio especialmente sangrento e infame foi o bombardeio, pelos nazistas, da pequena cidade de Guernica, no norte da Espanha, em pleno País Basco. No dia 26 de abril de 1937, por volta das 4 da tarde, aviões alemães destruiram a cidade. O número de mortos é controvertido até hoje, mas é algo entre 1.660 a 3.000 pessoas dos 5.000 habitantes da cidade. O bombardeio de Guernica motivou o Pintor Pablo Picasso a fazer uma das maiores obras da pintura da história, o quadro GUERNICA, de 3,49m por 7,76m expondo os horrores daquele episódio. A mais impressionante pintura anti-guerra da história está no Museu Rainha Sofia, em Madri.

Em 2016, o cineasta basco Koldo Serra (um dos diretores de CASA DE PAPEL da NETFLIX), levou às telas o bombardeio da cidade de Guernica. O filme está disponível no Amazon prime e na Apple TV+.

A força do ocorrido dispensaria qualquer ajuda para gerar um filme poderoso e comovente. Baseado no artigo escrito pelo jornalista inglês George Steer, que estava na cidade no momento do bombardeio e divulgou o fato para o mundo.

O elenco tem James D’Arcy como Henry (um jornalista americano reportando a Guerra Civil), a ótima atriz madrilenha Maria Valverde como Teresa, uma espanhola que trabalha como censora para o Gabinete de Imprensa, Jack Davenport (como Vasily, o Chefe do Gabinete de Censura) e a atriz sueca Ingrid Garcia Johnson (como a fotógrafa Márta).

O contexto histórico da Guerra Civil Espanhola e a luta sangrenta entre as força imperiais do General Franco (alinhadas com os nazistas e fascistas) contra o Republicanos (ajudados pelos russos) é mostrada em toda sua violência, complexidade e poder destrutivo de cidades e pessoas.

Serra ainda consegue introduzir em seu filme temas da maior relevância, como o papel da imprensa, a censura, a destruição da guerra, as traições e os valores de cada pessoa, a coragem e a covardia.

Não há como não se emocionar ao ver GUERNICA. A cena do bombardeio (magnificamente filmada) é impressionante, devastadora e poderosa.

O bombardeio de GUERNICA, eternizado por Picasso é um dos episódios icônicos da bestialidade e violência humanas. O filme faz jus contando esta história poderosa e horripilante.

The Spanish Civil War originated countless films of many nationalities. The most famous, I venture to say is FOR WHOM THE BELL TOLLS, by Sam Wood, based on the book by Ernest Hemingway (himself an active participant in the War), with Gary Cooper and Ingrid Bergman.

In that War, a particularly bloody and infamous episode was the bombing, by the Nazis, of the small town of Guernica, in the north of Spain, in the heart of the Basque Country. On April 26, 1937, around 4 pm, German planes destroyed the city. The death toll is controversial to this day, but is somewhere between 1,660 to 3,000 people out of the city’s 5,000 inhabitants. The bombing of Guernica motivated the Painter Pablo Picasso to make one of the greatest works of painting in history, the GUERNICA painting, measuring 3.49m by 7.76m exposing the horrors of that episode. The most impressive anti-war painting in history is at the Queen Sofia Museum in Madrid.

In 2016, the Basque filmmaker Koldo Serra (one of the directors of MONEY HEISTCASA DE PAPEL at NETFLIX), brought to the screen the bombing of the city of Guernica. The film is available on Amazon Prime and Apple TV +.

The force of the event would dispense any help to generate a powerful and moving film. Based on the article written by the English journalist George Steer, who was in the city at the time of the bombing and disclosed the fact to the world.

The cast has James D’Arcy as Henry (an American journalist reporting on the Civil War), the great Madrid actress Maria Valverde as Teresa, a Spanish woman who works as a censor for the Press Office, Jack Davenport (as Vasily, the Head of the Censorship Office ) and Swedish actress Ingrid Garcia Johnson (as photographer Márta).

The historical context of the Spanish Civil War and the bloody struggle between General Franco‘s imperial forces (aligned with the Nazis and fascists) against the Republicans (helped by the Russians) is shown in all its violence, complexity and destructive power of cities and people.

Serra still manages to introduce in his film themes of the greatest relevance, such as the role of the press, censorship, the destruction of war, the betrayals and values ​​of each person, courage and cowardice.

There is no way not to be thrilled to see GUERNICA. The bombing scene (magnificently filmed) is impressive, devastating and powerful.

The bombing of GUERNICA, eternalized by Picasso is one of the iconic episodes of human bestiality and violence. The film lives up to telling this powerful and horrifying story.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.