EU E AS MULHERES: Mais um Kasdan Se Saindo Muito Bem Atrás das Câmeras

A Família Kasdan é toda do meio cinematográfico. O Kasdan mais ilustre, Lawrence é diretor e roteirista brilhante, tendo dirigido CORPOS ARDENTES, O REENCONTRO e SILVERADO. Além disto escreveu roteiros das franquias GUERRA NAS ESTRELAS e CAÇADORES DA ARCA PERDIDA. Seu irmão é o também produtor e roteirista Jack Kasdan. E os dois filhos, Jake e Jonathan igualmente viraram cineastas.

EU E AS MULHERES é o segundo filme escrito e dirigido por Jonathan Kasdan, em 2007. Um jovem escritor de Los Angeles opta pelo caminho mais fácil (e mais rendoso) e ganha a vida escrevendo histórias soft porno, enquanto sonha em escrever um romance empenhado e autoral. Ao levar um “fora” da namorada por quem é apaixonado, ele viaja para passar uns dias com a avó doente que mora em um subúrbio de Detroit. Ali ele conhece uma vizinha da avó, uma mulher casada – acomodada em um casamento padrão em que aceita as traições do marido pela segurança e estabilidade que vive – recém diagnosticada com câncer de seio. Também entra no panorama a filha da vizinha, uma adolescente sensível, magoada com a passividade da mãe e insatisfeita com os namorados babacas da escola, a procura de algo na vida que valha a pena.

O elenco é comandado pelo jovem Adam Brody (o Seth Cohen de O.C.), vivendo o interessante escritor Carter Webb, em trabalho sensível e cheio de nuances. Meg Ryan (dos mega sucessos TOP GUN, SINTONIA DE AMOR e HARRY & SALLY) vive a atormentada Sarah Hardwick, dividida entre sua doença, a filha com quem pouco fala e a frieza de seu casamento. O jovem Carter entra neste quadro como um bálsamo de carinho, afeto e diálogo (“Seu marido deve ser cego.”). No papel da filha Lucy, Kristin Stewart (SEBERG) é sempre uma atriz inquieta e atraente. Loira, talvez seja o filme onde ela está mais bonita. O cast ainda tem ótimas atrizes como a espanhola Elena Anya (LÚCIA E O SEXO e UM QUARTO EM ROMA), vivendo a ex-namorada de Carter, com o espetacular nome de Sofia Buñuel (mostra que o roteirista Kazan é cinéfilo), JoBeth Williams e Olympia Dukakis (atriz ótima de FEITIÇO DA LUA e FLORES DE AÇO).

EU E AS MULHERES é, acima de tudo, um filme sensível e carinhoso. Ele foca nas fraquezas, carências, necessidades, dúvidas e problemas humanos de mulheres ao mesmo tempo comum e extraordinárias. Neste quadro, o protagonista Carter vira um coadjuvante de luxo. Ele é o narrador e o observador, mas seu personagem é muito mais um ouvinte altruísta das maravilhosas mulheres que o rodeiam.

The Kasdan Family is all from the cinema. The most illustrious Kasdan, Lawrence is a brilliant director and screenwriter, having directed BODY HEAT, THE BIG CHILL and SILVERADO. In addition, he wrote scripts for the STAR WARS and RAIDERS OF THE LOST ARK franchises. His brother is the also producer and screenwriter Jack Kasdan. And the two sons of Lawrence, Jake and Jonathan also became filmmakers.

IN THE LAND OF WOMEN is the second film written and directed by Jonathan Kasdan, in 2007. A young Los Angeles writer chooses the easiest (and most profitable) path and makes a living by writing soft porn stories, while dreaming of writing a committed and authorial novel. After a fight with his girlfriend, he travels to spend a few days with his sick grandmother who lives in a Detroit suburb. There he meets a neighbor of his grandmother, a married woman – accommodated in a standard marriage where she accepts her husband’s betrayals for the security and stability she lives in – newly diagnosed with breast cancer. The neighbor’s daughter, a sensitive teenager, hurt by her mother’s passivity and dissatisfied with her stupid boyfriends at school, is also looking for something worthwhile in life.

The cast is led by young Adam Brody (the Seth Cohen of O.C.), living the interesting writer Carter Webb, in sensitive and nuanced work. Meg Ryan (from the mega hits TOP GUN, SLEEPLESS IN SEATTLE and HARRY & SALLY) lives the tormented Sarah Hardwick, divided between her illness, the daughter she talks to little and the coldness of her marriage. Young Carter enters this picture as a balm of affection, care and dialogue (“Your husband must be blind.”). In the role of daughter Lucy, Kristin Stewart (SEBERG) is always a restless and attractive actress. Blonde, maybe it’s the movie where she looks best. The cast still has great actresses like the Spanish Elena Anya (LUCIA AND SEX and A ROOM IN ROME), living Carter’s ex-girlfriend, with the spectacular name of Sofia Buñuel (shows that the screenwriter Kazan is a movie buff), JoBeth Williams and Olympia Dukakis (great actress from MOONSTRUCK and STEEL MAGNOLIAS).

IN THE LAND OF WOMEN is, above all, a sensitive and caring film. It focuses on the weaknesses, needs, doubts and human problems of women that are both ordinary and extraordinary. In this picture, the protagonist Carter becomes a great supporting character. He is the narrator and the observer, but his character is much more of an altruistic listener to the wonderful women around him.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.