LOS QUE AMAM ODIAN: Mais um Filme Argentino de Alta Competência

Por indicação do meu amigo Julio Ricardo da Rosa, fui na Amazon Prime Video ver o thriller noir argentino LOS QUE AMAM, ODIAN, que o cineasta portenho Alejandro Maci (EL IMPOSTOR e a versão argentina da série EN TERAPIA) fez em 2017, contando a história de um médico homeopata de sucesso (que não pode ser mais tradicional e respeitável), Dr. Enrique Huberman que vê sua vida se desequilibrar quando se envolve amorosamente como uma perfeita femme fatale, a deslumbrante e emotiva Mary (ótimo desempenho da atriz e modelo argentina Luisana Lopilato, que vem a ser esposa e mãe dos três filhos do cantor canadense Michael Bublé). Emocionalmente destroçado, ele resolve tirar um período de férias no remoto hotel de sua irmã, localizado na deserta praia de Bosque del Mar.

O filme tem muitos aspectos fascinantes. O cineasta Maci foi muito competente em rechear sua película de símbolos clássicos do filme noir: a loira fatal que vai detonar paixões e uma tragédia, o abismo em que cai a vida (até então tradicional) do médico apaixonado (e manipulado) por ela, os ciúmes devastadores da irmã dela, a postura preguiçosa e conservadora das autoridades policiais que investigam muito e descobrem pouco. O elementos cênicos igualmente são fascinantes: o hotel remoto sofre de constantes tempestades de vento e areia que assustam e ameaçam a todos; o vidro de veneno colocado ao alcance de todos; o vestido vermelho da mulher fatal, como item cênico desafiador do convencional.

O elenco de extrema competência contribui muito para a excelência do filme: Guillermo Francella (O SEGREDO DOS SEUS OLHOS) dá outro show como o Dr. Hubermann, fascinante desde o bigodinho fininho sobre o lábio superior aos olhares apaixonados (e raivosos) para sua paixão, a liberada Mary. Lopilato igualmente trabalha muito bem, criando uma Mary fogosa, sensual, manipuladora, destrutiva, uma típica personagem do melhor gênero noir. Juan Minujin, Justina Bustos (uma ótima Emilia, irmã de Mary), Mario Alarcón, Carlos Portaluppi, Marilú Marini e Gonzalo Urtizberea completam o cast.

Maci certamente é um cineasta cinéfilo. Seu filme é pródigo em homenagens a filmes clássicos, sendo um prazer adicional ao espectador descobrir estas citações em imagens ou diálogos, principalmente a filmes clássicos do gênero noir. O uso do ambiente (o hotel antigo e isolado), da praia, dos temporais de vento se constituem em elemento adicional do próprio enredo do filme. Finalmente, o filme traz uma trama policial a la Agatha Christie, magistralmente conduzida por Alejandro Maci.

LOS QUE AMAM ODIAN é mais um filme argentino competente e fascinante.

At the recommendation of my friend Julio Ricardo da Rosa, I went to Amazon Prime Video to see the Argentine thriller noir LOS QUE AMAM ODIAN, which the filmmaker Alejandro Maci (EL IMPOSTOR and the Argentine version of the series EN TERAPIA) did in 2017, telling the story of a successful homeopathic doctor (who cannot be more traditional and respectable), Dr. Enrique Huberman who sees his life unbalanced when he is lovingly involved by a perfect femme fatale, the stunning and emotional Mary (great performance of Argentine actress and model Luisana Lopilato, who is the wife of Canadian singer Michael Bublé). Emotionally shattered, he decides to take a vacation at his sister’s remote hotel, located on the deserted beach of Bosque del Mar.

The film has many fascinating aspects. Filmmaker Maci was very competent in filling his film with classic symbols from the film noir: the fatal blonde who will set off passions and a tragedy, the abyss into which the (until then traditional) life of the doctor in love (and manipulated) falls, her sister’s devastating jealousy, the lazy and conservative stance of the police authorities who investigate a lot and discover little. The scenic elements are equally fascinating: the remote hotel suffers from constant storms of wind and sand that frighten and threaten everyone; the poison glass placed within everyone’s reach; the red dress of the fatal woman, as a scenic item that defies conventionality.

The extremely competent cast contributes a lot to the excellence of the film: Guillermo Francella (THE CLAN and THE SECRET OF YOUR EYES) gives another show like Dr. Hubermann, fascinating from his thin mustache on his upper lip to the passionate (and angry) looks for his passion, the liberated Mary. Lopilato also works very well, creating a fiery, sensual, manipulative, destructive Mary, a typical character of the best noir genre. Juan Minujin, Justina Bustos (a great Emilia, Mary’s sister), Mario Alarcón, Carlos Portaluppi, Marilú Marini and Gonzalo Urtizberea complete the cast.

Maci is certainly a movie lover filmmaker. His film is lavish in homage to classic films, and it is an additional pleasure for the viewer to discover these quotes in images or dialogues, especially classic films of the noir genre. The use of the environment (the old and isolated hotel), the beach, the windstorms are an additional element of the film’s own plot. Finally, the film features a police plot a la Agatha Christie, masterfully conducted by Alejandro Maci.

LOS QUE AMAM ODIAN is another competent and fascinating Argentine film.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.