LADRÃO DE CASACA: O Filme Mais Elegante do Mestre Hitchcock

LADRÃO DE CASACA, filme que Alfred Hitchcock fez em 1955. Acho um filme subestimado pela história. Um ladrão de jóias aposentado vê seus modus operandi ser imitado em novos roubos aos milionários Ele, então sai da aposentadoria e resolve investigar por conta própria quem é o Copycat. Enquanto isto, o John Robie se envolve com a filha de uma milionária dona de joias de valor inestimável. Paixão ou uma recaída do velho ladrão?

O charme do filme de Hitch é inegável. Pelas paisagens deslumbrantes da Riviera Francesa. Pela beleza inesquecível de Grace Kelly, a princesa à época no auge de sua graça e beleza (imediatamente antes de deixar o cinema e virar a esposa do Príncipe Rainier de Mônaco. Pela graça da interpretação de Cary Grant, como John Robie, bem ao estilo dele.

Os filmes em que o protagonista é um ladrão normalmente dedicam boa parte de sua atenção ao planejamento dos roubos. LADRÃO DE CASACA usa e abusa das cenas de roubos, explorando o suspense do “vai ser descoberto ou não?”

Mas o principal do filme são o charme da história romântica entre os protagonistas, a extrema sensualidade (implícita) de seus diálogos e toda arte do mestre Hitchcock. As cenas são maravilhosas e os diálogos inesquecíveis.

Acho LADRÃO DE CASACA um dos filmes mais bonitos e elegantes que já vi.

Na minha opinião, merece ser muito melhor conceituado do que é.

TO CATCH A THIEF, a film that Alfred Hitchcock made in 1955. I think that a film is underestimated by history. A retired jewel thief sees his modus operandi being imitated in new robberies to millionaires. He then leaves retirement and decides to investigate for himself who Copycat is. Meanwhile, John Robie gets involved with the daughter of a millionaire owner of priceless jewelry. Passion or a relapse of the old thief?

The charm of Hitch’s film is undeniable. For the stunning landscapes of the French Riviera. For the unforgettable beauty of Grace Kelly, the princess at the time at the height of her grace and beauty (immediately before leaving the cinema and becoming the wife of Prince Rainier of Monaco. For the grace of Cary Grant‘s interpretation, as John Robie, in style) his.

Films in which the protagonist is a thief usually devote much of their attention to theft planning. TO CATCH A THIEF uses and abuses scenes of robberies, exploring the suspense of “will it be discovered or not?”

But the main feature of the film are the charm of the romantic story between the protagonists, the extreme sensuality (implicit) of their dialogues and all the art of Master Hitchcock. The scenes are wonderful and the dialogues are unforgettable.

I think TO CATCH A THIEF is one of the most beautiful and elegant films I have ever seen.

In my opinion, it deserves to be much better regarded than it is.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.