THE CHILD IN TIME: Drama Competente e Duro de se Ver

Ian McEwan, o escritor britânico de ATONEMENT (DESEJO E REPARAÇÃO) tem um livro muito triste chamado THE CHILD IN TIME, onde a vida de um escritor de livros infantis e sua esposa é destroçada pelo desaparecimento da filha de 4 anos do casal.

O livro virou um telefilme da BBC. Foram escalados para viver os personagens criados por McEwan, o extraordinário Benedict Cumberbatch (DOUTOR ESTRANHO e SHERLOCK), a escocesa Kelly McDonald (THE SUSPECT), Saskia Reeves, Stephen Campbell Moore e Andre Hall. O cineasta inglês Julian Farino dirige o filme.

A excelência do elenco contratado para o filme sem dúvida é a nota maior de THE CHILD IN TIME. Benedict é um daqueles atores (raros) que segura um filme conduzindo todas as suas cenas com uma arte que mantém o espectador preso à tela, quase sem piscar. Cada nuance, cada silêncio, cada olhar do ator está a serviço da construção de um pai destruído pela tragédia e consumido pela culpa (a menina estava sob os cuidados dele quando desapareceu). Kelly McDonald também faz um trabalho ótimo, como a mãe enlutada que jamais poderá perdoar o amor de sua vida, mas reconhece que ele está tão destruído como ela.

O filme é um drama rasgado. Entre a esperança de voltar a ver a filha, até o desespero crescente de imaginar vê-la em várias situações do cotidiano, o casal vai tentando sobreviver.

THE CHILD IN TIME não é um filme fácil de se ver. Mas a competência de sua realização é inegável.

Ian McEwan, the British writer for ATONEMENT has a very sad book called THE CHILD IN TIME, where the life of a children’s book writer and his wife is shattered by the disappearance of the couple’s 4-year-old daughter. .

The book became a BBC telefilm. The characters created by McEwan, the extraordinary Benedict Cumberbatch (DOCTOR STRANGE and SHERLOCK), the Scottish Kelly McDonald (THE SUSPECT), Saskia Reeves, Stephen Campbell Moore and Andrea Hall, were cast to live. English filmmaker Julian Farino directs the film.

The excellence of the cast hired for the film is undoubtedly the highest note of THE CHILD IN TIME. Benedict is one of those (rare) actors who holds a film conducting all his scenes with an art that keeps the viewer pinned to the screen, almost without blinking. Each nuance, each silence, each look of the actor is at the service of building a father destroyed by tragedy and consumed by guilt (the girl was in his care when she disappeared). Kelly McDonald also does a great job, as the bereaved mother who will never be able to forgive her love of life, but recognizes that he is as destroyed as she is.

The film is a torn drama. Between the hope of seeing their daughter again, until the growing despair of imagining seeing her in various everyday situations, the couple tries to survive.

THE CHILD IN TIME is not an easy movie to watch. But the competence of its realization is undeniable.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.