EU ME IMPORTO: Thriller da NETFLIX Esbanja Cinismo em História Ótima

EU ME IMPORTO (I CARE A LOT), do cineasta inglês J.Blakeson (O DESAPARECIMENTO DE ALICE CREED) parte de um argumento muito interessante escrito pelo próprio diretor. Uma mulher inescrupulosa arma uma quadrilha que se especializa em localizar idosos com dinheiro e sem parentes próximos, para conseguir a guarda legal deles, interná-los em uma casa geriátrica parceira e drenar suas fortunas.

A protagonista do golpe é a desinibida Marla Greyson (Rosamund Pike cada vez melhor), a chefe da quadrilha e namorada da estonteante Fran (Eiza Gonzalez). O problema é que certo dia, sua comparsa médica geriátrica Dr. Amos (Alicia Witt) lhe indica uma senhora meio reclusa mas que parece ser cheia de dinheiro. É Jennifer Peterson (mais uma criação soberba da ótima Dianne Wiest). A vida de Marla vai se complicar muito porque o gângster Roman Lunyov (o excelente Peter Dinklage, de GAME OF THRONES) não vai gostar do sumiço de Jennifer.

I CARE A LOT é um thriller forte, mas ao mesmo tempo sua trama é tão cínica (a questão dos idosos, casas de repouso e cuidadores é dissecada com fina ironia) que fica muito atrativo de se ver.

O elenco brilhante certamente contribui muito para prender os olhos do espectador à tela. Como vai acabar esta história tão diferente do que já se viu?

Achei a direção de Blakeson surpreendentemente competente. Ele fez um filme contundente, divertido e atraente. Rosamund Pike obteve uma indicação para o Globo de Ouro de Melhor Atriz por sua Marla Greyson. Realmente é um trabalho de atriz diferenciado na composição de uma personagem impressionante.

I CARE A LOT merece ser visto com certeza.

I CARE A LOT, by English filmmaker J. Blakeon (THE DISAPPEARANCE OF ALICE CREED) starts from a very interesting argument written by the director himself. An unscrupulous woman sets up a gang that specializes in locating elderly people with money and no close relatives, to obtain legal custody of them, to intern them in a partner geriatric home and to drain their fortunes.

The protagonist of the coup is the uninhibited Marla Greyson (Rosamund Pike getting better and better), the leader of the gang and girlfriend of the stunning Fran (Eiza Gonzalez). The problem is that one day, his geriatric medical companion Dr. Amos (Alicia Witt) points her to a somewhat reclusive lady who appears to be full of money. She is Jennifer Peterson (another superb creation by the great Dianne Wiest). Marla’s life will be very complicated because the gangster Roman Lunyov (the excellent Peter Dinklage, from GAME OF THRONES) will not like Jennifer’s disappearance.

I CARE A LOT is a strong thriller, but at the same time its plot is so cynical (the question of the elderly, nursing homes and caregivers is dissected with fine irony) that it is very attractive to see.

The brilliant cast certainly contributes a lot to catch the viewer’s eyes on the screen. How will this story so different from what has been seen end?

I found Blakeson’s direction surprisingly competent. He made a blunt, fun and attractive film. Rosamund Pike obtained a Golden Globe nomination for Best Actress for her Marla Greyson. It really is a work of a differentiated actress in the composition of an impressive character.

I CARE A LOT deserves to be seen for sure.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.