VALAN: Policial Húngaro na Terra do Drácula

VALAN: VALE DOS ANJOS é um filme policial que vem da Hungria e está disponível no NOW. O cineasta Béla Bagota (que tem em seu currículo a curiosidade de ter sido Diretor de Segunda Unidade em THE MARTIAN, de Ridley Scott) narra a hsitória de um policial que está investigando uma quadrilha de tráfico de meninas, quando recebe um telefonema de sua mãe, informando que na cidade natal deles, Valan, foi encontrado um cadáver que pode ser da irmã dele, desaparecida vinte anos atrás, no dia do início da revolução romena.

O Detetive Janós (Csaba Krisztik) volta à Transilvânia (província onde fica Valan) para enfrentar a incompetência e letargia da polícia local, a pobreza que a cidade ficou depois do fechamento da mina que dava emprego e renda para todos, a vontade de todos os habitantes em não criar conflitos e um manto de segredo que protege um fanatismo religioso do local.  

Propositadamente, o roteiro usa (muito bem por sinal), o fato da trama se desenrolar no local onde se passava a clássica novela DRÁCULA, de Bram Stoker. Não somente a Transilvânia é quase um personagem da trama, como há um personagem chamado Vlad e o fanatismo religioso tem papel essencial no mistério por trás do desaparecimento de jovens meninas.

VALAN é um filme policial meio lento (no ritmo dos filmes romenos), cheio de intrigas e diálogos, mas tem um roteiro bem criativo. O espectador se identifica com o drama do policial e segue com ele até o final.

A ambientação na cidade pobre e coberta de neve é outro ponto forte aproveitado pelo cineasta Bagota. As tomadas aéreas são muito bem utilizadas em momentos chave da trama.

VALAN pode ser visto sem susto. É um bom filme policial, de uma cinematografia que raras vezes aporta por aqui.

VALAN is a detective film that comes from Hungary and is available on NOW. Filmmaker Béla Bagota (who has the curiosity of having been Director of Second Unit in Ridley Scott‘s THE MARTIAN) recounts the story of a policeman who is investigating a girl trafficking ring when he receives a call from his mother, reporting that in their hometown, Valan, a corpse was found that may be his sister, who disappeared twenty years ago, on the day of the start of the Romanian revolution.

Detective Janós (Csaba Krisztik) returns to Transylvania (province where Valan is located) to face the incompetence and lethargy of the local police, the poverty that the city remained after the closure of the mine that gave jobs and income to everyone, the will of all inhabitants in not creating conflicts and a cloak of secrecy that protects a religious fanaticism of the place.

Purposely, the script uses (very well by the way), the fact that the plot unfolds in the place where the classic novel DRACULA, by Bram Stoker took place. Not only is Transylvania almost a character in the plot, there is also a character named Vlad and religious fanaticism plays an essential role in the mystery behind the disappearance of young girls.

VALAN is a kind of slow film (in line with Romanian films), full of intrigue and dialogue, but it has a very creative script. The viewer identifies with the police drama and follows him to the end.

The atmosphere in the poor and snow-covered city is another strong point taken advantage of by the filmmaker Bagota. Aerial shots are very well used at key moments in the plot.

VALAN can be seen without fear. It is a good police film, of a distant cinematography that rarely arrives here.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.