SIBYL: DRAMA FRANCO-BELGA E AS ARMADILHAS DA MENTE HUMANA

O serviço de streaming MUBI está mostrando o drama franco-belga SIBYL, narrando a história de uma psiquiatra que resolve voltar à carreira de escritora mas passa a usar os dramas de seus pacientes como material para formatar seus personagens.

Sibyl é a atriz Virginie Efira, vista em ELLE, ao lado de Isabelle Huppert. O trabalho dela mesclando realidade, dramas dos pacientes e ficção literária, a um ponto em que ela mesma não sabe mais quais fatos são verdadeiros e quais são ficção.

Um da suas pacientes é a estrela de cinema Margot Vasilis (a atriz Adèle Exarchopoulos) que vive um pesadelo durante as filmagens de um trabalho nas deslumbrantes paisagens de Stromboli na Sicília. Ela virou amante do protagonista do filme (Gaspard Ulliel) e entra em conflito com a diretora Mika (a atriz alemã Sandra Huller). A partir daí somente consegue atuar com a presença da psiquiatra no set de filmagens.

SIBYL é um drama bem interessante. A ideia de mesclar realidade e ficção proporciona ótimo desenvolvimento ao roteiro e aos personagens, o que fica ainda mais interessante com a mistura da trama com o enredo do filme em produção.

A diretora francesa Justine Triet revela talento em conduzir uma trama tão complexa quanto a de SIBYL. Se sai muito bem.

SIBYL não é um filme fácil. A deterioração da vida pessoal e profissional da protagonista são elementos dramáticos difíceis de lidar, o que é feito com inspiração.

Um filme a ser descoberto, SIBYL, de Justine Triet.

The streaming service MUBI is showing the Franco-Belgian drama SIBYL, narrating the story of a psychiatrist who decides to return to the writing career but starts to use the dramas of her patients as material to format her characters.

Sibyl is the actress Virginie Efira, seen in ELLE, alongside Isabelle Huppert. Her work mixing reality, patient dramas and literary fiction, to a point where she herself no longer knows which facts are true and which are fiction.

One of her patients is film star Margot Vasilis (actress Adèle Exarchopoulos) who experiences a nightmare while filming a job in the stunning landscapes of Stromboli in Sicily. She became the lover of the film’s protagonist (Gaspard Ulliel) and conflicts with director Mika (German actress Sandra Huller). From then on, she can only act with the presence of the psychiatrist on the set.

SIBYL is a very interesting drama. The idea of ​​mixing reality and fiction provides great development to the script and characters, which is even more interesting with the mixture of the plot and the plot of the film in production.

French director Justine Triet has a talent for directing a plot as complex as SIBYL’s. It does very well.

SIBYL is not an easy film. The deterioration of the protagonist’s personal and professional life are dramatic elements that are difficult to deal with, which is done with inspiration.

A film to be discovered, SIBYL, by Justine Triet.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.