ALBERT FINNEY: O Homem que Não Queria Ser Nobre

O ator inglês Albert Finney faria aniversário hoje. Morreu aos 82 anos, em 2020.

Membro da Royal Shakespeare Academy foi um dos grandes atores ingleses de todos os tempos.

É incrível a quantidade de excelentes filmes, entre seus 65 trabalhos.

TOM JONES, ASSASSINATO NO EXPRESSO DO ORIENTE (foi o melhor Poirot?), OS DUELISTAS, À SOMBRA DO VULCÃO, ERIN BROCKOVICH, BIG FISH e SKYFALL (seu último trabalho). Uma lista impressionante.

Particularmente, gosto demais de O FIEL CAMAREIRO, que Peter Yates dirigiu em 1983, no qual Finney, no auge de sua arte vive um ator shakespeariano em final de carreira de forma magnífica.

Uma curiosidade: quando lhe foi outorgado o título de Sir, ele recusou. Disse que este tipo de honraria eterniza um “esnobismo”. Era o homem que não queria ser nobre.

English actor Albert Finney would be celebrating his birthday today. He died at the age of 82, in 2020.

A member of the Royal Shakespeare Academy was one of the greatest English actors of all time.

He has incredible the amount of excellent films, among its 65 works.

TOM JONES, MURDER ON THE ORIENT EXPRESS (was him the best Poirot?), THE DUELISTS, UNDER THE VOLCANO, ERIN BROCKOVICH, BIG FISH and SKYFALL (his last work). An impressive list.

Particularly, I like THE DRESSER, which Peter Yates directed in 1983, in which Finney, at the height of his art, lives a magnificent Shakespearean actor at the end of his career.

A curiosity: when he was granted the title of Sir, he refused. He said that this type of honor perpetuates “snobbery”. He was the man who didn’t want to be knight.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.