COMA: Uma Assustadora História Vira Thriller

O escritor americano Michael Crichton (morto em 2008) é bem mais conhecido pelas adaptações cinematográficas de seus livros (JURASSIC PARK é o mais ilustre) que pelos poucos filmes que se arriscou a dirigir.

Gosto muito de WESTWORLD (que gerou uma série na HBO décadas depois), sobre o parque temático do futuro com robôs que parecem pessoas.

COMA foi um outro livro de grande sucesso dele. Uma história dark sobre uma jovem médica que descobre um esquema bilionários de tráfico de órgãos em um grande hospital.

Eu já tinha lido o livro quando fui ver o filme que Crichton dirigiu em 1978, estrelado por Michael Douglas, Genevieve Bujold e Richard Widmark.

Incrivelmente – porque o escritor era o diretor do filme – COMA para mim é um grave caso de traição à ótima história do livro.

Um elemento essencial da protagonista, a Dra. Susan Wheeler é que ela era uma jovem médica, loira, linda e sensual que se envolve romanticamente com um médico afirmado e mais velho, o Dr. Mark Bellows, o que gera um permanente incômodo nela temendo acusações de que queria subir na profissão através do namorado ilustre.

A escalação do galã Michael Douglas como Bellows e Genevieve Bujold como Susan sabotou o filme do início. Bujold é ótima atriz, mas sensualidade não era sua característica principal. Douglas não tinha como fazer o coroa premiado por namorar uma médica mais jovem. Foi um erro grave.

De qualquer sorte, COMA é uma história tão bem escrita que o filme consegue criar um belo suspense. Até hoje me lembro dos amplos cenários com corpos pendurados à espera de serviram para transplantes de órgãos. Terror puro.

Em 2012, COMA gerou uma mini série de TV que nunca chegou perto da atmosfera dark da história original.

The American writer Michael Crichton (dead in 2008) is much better known for the cinematographic adaptations of his books (JURASSIC PARK is the most illustrious) than for the few films he ventured to direct.

I really like WESTWORLD (which spawned a series on HBO decades later), about the theme park of the future with robots that look like people.

COMA was another very successful book by him. A dark story about a young female doctor who discovers a billion dollar organ trafficking scheme in a large hospital.

I had already read the book when I went to see the film that Crichton directed in 1978, starring Michael Douglas, Genevieve Bujold and Richard Widmark.

Incredibly – because the writer was the director of the film – COMA for me is a serious case of betrayal of the great story of the book.

An essential element of the protagonist, Dr. Susan Wheeler is that she was a young, blonde, beautiful and sensual doctor who romantically engages with an affirmed and older doctor, Dr. Mark Bellows, which generates a permanent uncomfortable in her fearing accusations that she wanted to move up in the profession through her illustrious boyfriend.

The casting of the heartthrob Michael Douglas as Bellows and Genevieve Bujold as Susan sabotaged the film from the beginning. Bujold is a great actress, but sensuality was not her main characteristic. Douglas had no way of making the old doctor crown prized for dating a younger woman. It was a serious mistake.

In any case, COMA is a story so well written that the film manages to create a beautiful suspense. To this day, I remember the ample scenarios with bodies hanging waiting to be used for organ transplants. Pure terror.

In 2012, COMA spawned a mini TV series that never came close to the dark atmosphere of the original story.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.