THE VOYEURS: OBSERVADORES – Thriller Filmado no Canadá Não Amarra a Chuteira de Suas Inspirações

O voyeurismo obviamente é um tema muito próximo do espectador cinematográfico.

Há pelo menos três filmes notáveis cujo tema central é o voyeurismo.

O primeiro a ser citado, inevitavelmente é a obra prima de Sir Alfred Hitchcock, JANELA INDISCRETA (REAR WINDOW). Um fotógrafo é obrigado a ficar trancado em seu apartamento por uma fratura na perna e passa a observar seus vizinhos através das lentes de suas teleobjetivas. James Stewart e Grace Kelly protagonizam o clássico maior dos voyeurs no cinema.

BLOW UP – DEPOIS DAQUELE BEIJO, de Michelangelo Antonioni é outro excepcional filme que se tornou clássico no tema de olhar os outros. Um fotógrafo (David Hemmings, incrível) que furtivamente fotografa um casal em um parque, ao revelar o material, se dá conta que pode ter testemunhado um assassinato. Vanessa Redgrave é a fotografada mais sensual e misteriosa do cinema.

DUBLÊ DE CORPO, de Brian de Palma, mais no mundo dos filmes e cineastas mortais e longe do Olimpo, conta a história de um ator desempregado de Hollywood que recebe a oferta de ficar morando em um maravilhoso apartamento de graça apenas com a missão de cuidar das plantas. Desde a primeira noite, ele observa um verdadeiro show erótico que uma linda vizinha faz com hora marcada. Vai se envolver numa trama policial que quase custa sua vida. Craig Wesson e Melanie Griffith estrelam outra loucurada voyeurística do mestre De Palma.

Por tudo isto, o desafio de THE VOYEURS: OBSERVADORES tinha uma barra muito alta. A produção americana filmada no canadá, ora em cartaz na Amazon Prime tenta mas esbarra em algumas simplificações que lhe tiram o melhor do suspense.

Um jovem casal muito apaixonado, ele um músico e ela uma funcionária de uma ótica se mudam para um belo apartamento para viver juntos. Na primeira cena, o roteiro já dá uma escorregada grande: a corretora explica que é condição da locação explícita no contrato que os jovens apaixonados assinam sem ler, que não podem fazer qualquer furo no imóvel, sendo, inclusive, proibido colocar cortinas. Qualquer espectador minimamente ligado, vê ali, na cena inicial para onde a trama vai se desenvolver.

O inevitável espetáculo erótico do casal de vizinhos (ele um fotógrafo de moda pouco afeito às obrigações profissionais de não assediar as modelos) e ela uma ex-modelo em busca de atividades, distrai o jovem casal já na primeira noite na casa nova. Muito rapidamente, a paixão avassaladora dos dois se transforma em uma obsessão voyeurística pelos vizinhos.

Embora tenha nos quatro atraentes protagonistas e na aparente ousadia de certas cenas (o filme obteve classificação R) acho que as obviedades do roteiro mataram as chances da obra alçar vôos mais altos. É muito fácil antecipar para onde a ação da trama vai caminhar. O filme ainda tem a ousadia de fazer citações de clássicos como CASABLANCA e o citado BLOW UP, de forma meio solta entre as cenas óbvias que se vê na tela.

Sidney Sweeney (Pipa) e Justice Smith (Thomas) vivem os vouyeurs e Natasha Liu Bordiso (Margot) e Ben Hardy (Seb) são os nem tão inocentes vizinhos exibicionistas.

Na minha opinião, os cineastas mais jovens, como Michael Mohan, estão com dificuldades em lidar com a grande liberdade que usufruem nos filmes produzidos diretamente para o streaming. Até onde ir na ousadia sem cair na armadilha de perder a mão e fazer um soft pornô?

THE VOYEURS podia ter sido um belo thiller. Ficou no meio do caminho.

Voyeurism is obviously a topic very close to the movie spectator.

There are at least three notable films whose central theme is voyeurism.

The first to be cited, inevitably, is Sir Alfred Hitchcock‘s masterpiece, REAR WINDOW. A photographer is forced to stay locked in his apartment because of a broken leg and starts watching his neighbours through the lens of his telephoto lenses. James Stewart and Grace Kelly star in the greatest classic of movie voyeurs.

BLOW UP, by Michelangelo Antonioni is another exceptional film that has become a classic in its theme of looking at others. A photographer (David Hemmings, incredible) who surreptitiously photographs a couple in a park, when revealing the material, realizes he may have witnessed a murder. Vanessa Redgrave is the most sensual and mysterious photographed woman in cinema.

BODY DOUBLE, by Brian de Palma, more in the world of normal films and human filmmakers and far from Olympus, tells the story of an unemployed Hollywood actor who receives the offer of living in a wonderful apartment for free with just his mission to care for the plants. From the first night, he watches a real erotic show that a beautiful neighbour makes by appointment. He will be involved in a police plot that almost costs him his life. Craig Wesson and Melanie Griffith star in another voyeuristic madness from Master De Palma.

For all that, THE VOYEURS challenge had a very high bar. The American production, filmed in Canada, now on display on Amazon Prime, tries but bumps into some simplifications that take the best out of the suspense.

A young couple very much in love, he a musician and she an employee of a optician move into a nice apartment to live together. In the first scene, the script already takes a big slip: the realtor explains that it is a condition of the lease, explicit  in the contract that the young people in love sign without reading, that they cannot drill any hole in the property, and it is even forbidden to put up curtains. Any minimally connected spectator, see there, in the initial scene, where the plot will develop.

The inevitable erotic spectacle of the neighbour couple (he is a fashion photographer unaccustomed to the professional obligations of not harassing the models) and she an ex-model looking for activities, distracts the young couple on their first night in the new house . Very quickly, their overpowering passion turns into a voyeuristic obsession with their neighbours.

Although it has the four attractive protagonists and the apparent boldness of certain scenes (the film got an R rating) I think the obviousness of the script killed the chances of the work taking higher flights. It’s very easy to anticipate where the plot action will go. The film still has the audacity to quote classics like CASABLANCA and the aforementioned BLOW UP, in a loose way between the obvious scenes that you see on the screen.

Sidney Sweeney (Pipa) and Justice Smith (Thomas) play the vouyeurs and Natasha Liu Bordiso (Margot) and Ben Hardy (Seb) are the not-so-innocent exhibitionist neighbours.

In my opinion, younger filmmakers like Michael Mohan are struggling to cope with the great freedom they enjoy in films produced directly for streaming. How far can you go bold without falling into the trap of losing your hand and making a soft porn?

THE VOYEURS could have been a very good thriller. It stays in the middle of the way.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.