NINE PERFECT STRANGERS: Episódio Final Tem Surpresas e Ótimo Texto

Esta semana eu estava falando com a mega jornalista Fernanda Zaffari. intoxicada em Londres com o vício de NINE PERFECT STRANGERS, e ele me dizia: “Falta muita coisa para fechar em apenas um capítulo.”

A gente tem todo direito de gostar ou não do que os produtores (entre os quais a própria Nicole Kidman) trouxeram à tela neste oitavo e último episódio, mas é forçoso reconhecer que o capítulo foi movimentado (impressionante o que aconteceu de coisas), emocionante e cheio de surpresas e suspense.

Acho que a personagem de Masha Dmitrichenko cresceu ainda mais no final da série adaptada do best seller de Liane Moriarty, roteirizado por um time que contou, inclusive com o super produtor da série David E, Kelley.

Gostei particularmente com o desassombro com que a série lidou com temas difíceis como espiritismo, uso de drogas (mesmo terapêuticas), homossexualismo, luto, perdão. Tudo foi profundo e, ao mesmo tempo, suave, quase lírico.

Pessoalmente, eu gostei das soluções encontradas. O que estava pendente foi bem amarrado. Tudo foi tratado e teve uma solução.Talvez o início apaixonante da série fizesse prever algo diferente.

Mas acho que NINE PERFECT STRANGERS (HULU e AMAZON) fica marcado com uma série de alto nível, com um elenco espetacular, um roteiro bem criativo e filmado em um lugar deslumbrantemente lindo.

Duvido que alguém ache que perdeu tempo precioso de vida vendo estes oito capítulos.

E Nicole Kidman sai ainda mais estrela.

This week I was talking to mega journalist Fernanda Zaffari. also intoxicated in London with the addiction of NINE PERFECT STRANGERS, and she told me: “There is a lot to close in just one chapter.”

We have every right to like or dislike what the producers (including Nicole Kidman herself) have brought to the screen in this eighth and final episode, but it’s imperative to recognize that the chapter was moved (impressive what happened to things ), exciting and full of surprises and suspense.

I think Masha Dmitrichenko’s character grew even further at the end of the series adapted from Liane Moriarty‘s best seller, scripted by a team that featured, including series super producer David E. Kelley.

Personally, I liked the solutions found. What was hanging was securely tied. Everything was dealt with and there was a solution. Perhaps the exciting beginning of the series made us foresee something different.

I particularly liked the dismay with which the series dealt with difficult topics such as spiritism, drug use (even therapeutic ones), homosexuality, grief, forgiveness. Everything was deep and, at the same time, smooth, almost lyrical.

But I think NINE PERFECT STRANGERS (HULU and AMAZON) is marked as a top-notch series, with a spectacular cast, a very creative script and shot in a stunningly beautiful place.

I doubt anyone thinks they’ve wasted precious life time watching these eight chapters.

And Nicole Kidman comes out even more star.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.