JAGUAR: Série Espanhola Sobre Caça a Nazistas Inicia Com Muita Ação

A NETFLIX está mostrando a série espanhola JAGUAR sobre um grupo de pessoas que na década de 60 se dedicou a identificar criminosos de guerra nazistas que passavam pela Espanha em rota para esconderijos na América do Sul. Um sobrevivente do Campo de Concentração de Mauthausen se junta a eles, embora seu propósito inicial fosse matar os carrascos de sua família.

A série optou por um tom que mescla espionagem, drama e filme de ação, sendo muitas as perseguições, correrias, tiroteios e confrontos entre as pessoas de um lado e do outro. Acho que na parte dramática se saiu melhor, quando deu voz aos sobreviventes para narrar as atrocidades por que passaram.

A atriz espanhola Blanca Suárez (conhecida internacionalmente por seu trabalho em A PELE QUE HABITO, de Pedro Almodovar) faz o papel da protagonista Isabel Garrido, uma personagem que vai desvendando seu passado a cada capítulo, possibilitando ao espectador entender suas motivações. Apesar de certo to novelesco (que quase todas as séries espanhola têm), acho que Isabel se sai bem como fio condutor da trama.

No elenco, ao lado de Isabel, estão Iván Marcos, Óscar Casas, Adrián Lastra (ótimo como Surdo), Frances Garrido, Stefan Weinert e Jochen Horst.

Um momento sublime da narrativa é quando Isabel, prestes a ir a um jantar de fantasia, confessa ao veterano membro do grupo Marsé que nunca havia dançado. Ele imediatamente coloca uma música e a convida a bailar. É puro lirismo em meios a tanto horror.

O episódio histórico da proteção que o governo franquista espanhol deu aos nazistas em fuga é pouco explorado no cinema, pelo que JAGUAR já vale a pena ser visto. Mas. além disto, é uma boa série de ação.

NETFLIX is showing the Spanish series JAGUAR about a group of people who in the 1960s dedicated themselves to identifying Nazi war criminals who passed through Spain en route to hideouts in South America. A female survivor of the Mauthausen Concentration Camp joins them, although her initial purpose was to kill his family’s executioners.

The series opted for a tone that mixes espionage, drama and action film, with many chases, runs, shootouts and confrontations between people on one side and the other. I think that the dramatic part did better, when it gave voice to the survivors to narrate the atrocities they went through.

Spanish actress Blanca Suárez (internationally known for her work in Pedro Almodovar‘s THE SKIN I LIVE IN) plays the protagonist Isabel Garrido, a character who unravels her past in each chapter, enabling the viewer to understand her motivations. Despite being somewhat novel (which almost all Spanish series have), I think Isabel does well as the main thread in the plot.

In the cast, alongside Isabel, are Iván Marcos, Óscar Casas, Adrián Lastra (great as Deaf), Frances Garrido, Stefan Weinert and Jochen Horst.

A sublime moment in the narrative is when Isabel, about to go to a costume dinner, confesses to the veteran member of the group Marsé that she had never danced. He immediately puts on a song and asks her to dance. It’s pure lyricism in the midst of so much horror.

The historical episode of the protection that the Spanish Franco government gave to the Nazis on the run is little explored in cinema, so JAGUAR is already worth seeing. But. besides, it’s a good action series.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.