PRIMAVERA: Uma Love Story Muito Diferente

Quem se dispõe a ver o que vai de novo pelo mundo do cinema independente, muitas vezes vai se deparar com filmes muito loucos. PRIMAVERA, da dupla de cineastas americanos Justin Benson e Aaron Moorhead foi longe neste campo.

Um jovem americano impactado pela dolorida perda da mãe viaja para a Itália em busca de reajustar sua vida. Lá encontra uma linda jovem estudante de biologia que perambula na pequena e fascinante cidade de Polignano a Mare, na região de Bari.

Os dois engatam um romance rápido e visceral. Ele consegue um emprego numa fazenda de oliveiras do local e se dispõe a ficar por ali. O que ninguém sabia (nem o protagonista nem o espectador) é que a moça guarda um segredo terrível, algo meio na linha UM LOBISOMEM AMERICANO EM LONDRES.

Aliás, o roteiro de Justin Benson se inspira muito no filme clássico de John Landis. Tem vários elementos em comum. O inusitado da história, as paisagens belíssimas, a angústia de finalmente encontrar um lugar no mundo e ver seu grande amor ameaçado por algo tão fora do previsível.

É muito interessante ver como – sem os recursos de uma super produção – os dois jovens cineastas se viram para mostrar (não mostrando) o que acontece com a moça. Há cenas um pouco violentas demais, mas as soluções encontradas são para lá de criativas.

O relacionamento entre o personagem principal, Evan (Lou Taylor Pucci, de EVIL DEAD e da série YOU) e o fazendeiro italiano Angelo (o ator veneziano Francesco Carnelutti) é delicioso e repleto de lições do idoso ao jovem sobre oliveiras, amores e vida.

Mas o destaque do filme é a atriz alemã Nadia Hilker, vista em THE WALKING DEAD e ALLEGIANT. Sua Louise é magnética, sensual, atormentada e fascinante. Um pouco do que Evan sente por ela é transmitido pelos diretores ao espectador.

Claro que SPRING não é um filme para todo tipo de audiência. Seu ponto de partida é tão fora de lógica e realidade que muita gente vai fugir dele. Mas quem entrar no jogo proposto pelo filme e deixar sua imaginação voar, vai curtir estes 109 minutos de love story mesclada com filme de terror, filmado em um cenário de tirar o fôlego.

Those who are willing to see what is new in the world of independent cinema will often come across very crazy films. SPRING, by American filmmaker duo Justin Benson and Aaron Moorhead, has gone a long way in this field.

A young American impacted by the painful loss of his mother travels to Italy in search of readjusting his life. There he meets a beautiful young biology student who roams the fascinating small town of Polignano a Mare, in the Bari region.

The two engage in a quick, visceral romance. He gets a job at a local olive farm and is willing to stick around. What nobody knew (neither the protagonist nor the spectator) is that the girl keeps a terrible secret, something a bit along the lines of AN AMERICAN WEREWOLF IN LONDON.

By the way, Justin Benson‘s script takes a lot of inspiration from the classic John Landis movie. It has several elements in common. The unusual story, the beautiful landscapes, the anguish of finally finding a place in the world and seeing your great love threatened by something so out of the blue.

It’s very interesting to see how – without the resources of a super production – the two young filmmakers turn to show (not showing) what happens to the girl. There are scenes a little too violent, but the solutions found are beyond creative.

The relationship between the main character Evan (Lou Taylor Pucci of EVIL DEAD and the YOU series) and Italian farmer Angelo (Venetian actor Francesco Carnelutti) is delicious and full of lessons from old to young about olive trees, love and life.

But the highlight of the film is German actress Nadia Hilker, seen in THE WALKING DEAD and ALLEGIANT. Her Louise is magnetic, sensual, tormented and fascinating. Some of what Evan feels for her is conveyed by the directors to the viewer.

Of course SPRING is not a movie for every audience. Its starting point is so out of logic and reality that many people will run away from it. But whoever enters the game proposed by the film and lets their imagination fly, will enjoy these 109 minutes of a love story mixed with a horror film, filmed in a breathtaking setting.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.