BORDERTOWN: THE MURAL MURDERS – Filme Finlandês Retoma Personagens da Série Célebre

A série BORDERTOWN (2016) foi um baita sucesso na NETFLIX. O personagem do detetive Kari Sorjonen – que lembra muito Sherlock Holmes – conquistou o público desde o início.

O ator finlandês Ville Virtanen faz o seu melhor trabalho, criando um personagem antológico em suas neuroses e descobertas brilhantes nas intrincadas investigações criminais de que participa, atrás de criminosos brutalmente violentos.

Curiosamente, a série BORDERTOWN, percorrendo caminho inverso ao normal, virou um filme de longa metragem que foi lançado agora pela NETFLIX. É BORDERTOWN: THE MURAL MURDERS.

Kari Sorjonen está em um hospital para pessoas com problemas emocionais, com os cabelos e a barba longos, quando é chamado por seus ex-colegas para voltar a atuar na Polícia.

Um criminoso que se auto denomina O JUIZ coloca on line uma pesquisa sobre quais as pessoas que a população gostaria de ver mortos. São escolhidos um pedófilo, um político corrupto, uma criminosos ambiental e outros do gênero.

Um a um começam a aparecer mortos com requintes de crueldade.

Sorjonen vai comer o pão que o diabo amassou, ainda mais quando o assunto envolve o criminoso Lasse Maasalo (Sampo Sarkola), uma espécie de Hannibal Lecter finlandês.

O filme tem um ritmo lento, mas a história policial – bem ao estilo Nordic Noir – vale muito a pena.

Tomara que Sorjonen volte às telas.

The BORDERTOWN series (2016) was a huge success on NETFLIX. Detective Kari Sorjonen‘s character – who is very reminiscent of Sherlock Holmes – won over audiences from the start.

Finnish actor Ville Virtanen does his best job, creating an anthological character in his neuroses and brilliant discoveries in the intricate criminal investigations he participates in, chasing brutally violent criminals.

Oddly enough, the BORDERTOWN series, going the other way around, turned into a feature film that has now been released by NETFLIX. It’s BORDERTOWN: THE MURAL MURDERS.

Kari Sorjonen is in a hospital for people with emotional problems, with long hair and beard, when he is called by his former colleagues to return to police work.

A criminal who calls himself THE JUDGE puts a survey online on which people the population would like to see killed. A pedophile, a corrupt politician, an environmental criminal and the like are chosen.

One by one they begin to appear dead with refinements of cruelty.

Sorjonen will eat the bread the devil has kneaded, especially when the subject involves the criminal Lasse Maasalo (Sampo Sarkola), a kind of Finnish Hannibal Lecter.

The film is slow paced, but the detective story – in the best Nordic Noir style – is well worth it.

I hope Sorjonen returns to the screens.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.