THE ADAM PROJECT: Eles Se Divertiram Mais que Nós

Sou fã declarado de histórias que envoivam viagens no tempo. Desde a clássica série O TÚNEL DO TEMPO, de Irwin Allen, acho a temática de pessoas e geringonças viajando pelos tempos um assunto fascinante. Gosto muito, claro, da trilogia DE VOLTA PARA O FUTURO, da dupla Zemeckis/Spielberg, uma abordagem criativa, bem humorada e movimentada. Que abordagem charmosa foi EM ALGUM LUGAR DO PASSADO, com Christopher Reeve e Jane Seymour. Também aprecio bastante UM SÉCULO EM 43 MINUTOS, filme que o diretor Nicolas Meier fez, em 1971, contando uma viagem no tempo de Jack, o Estripador (David Warner), perseguido pelo escritor H.G.Wells (Malcolm McDowell). Aliás Wells, Jules Verne e outros me fascinaram com viagens no tempo.

A NETFLIX estreou neste final de semana um filme com este tema. O PROJETO DE ADAM, do americano Shawn Levy. Ryan Reynolds, vive Adam, uma espécie de agente que viaja no tempo para consertar alguns problemas decorrentes do fato de seu pai ter criado uma máquina do tempo.

A produção e o elenco são ótimos. Além de Reynolds, temos Zoe Saldanha, Jennifer Garner, Mark Ruffalo, Catherine Keener e o menino Walker Scobell.

Mas a sensação que assalta o espectador durante (e após) o filme é que faltou alguma coisa.

A história oscila entre filme familiar, aventura, ficção científica, Guerra nas Estrelas, comédia adolescente, sem jamais achar seu tom de contar a trama.

Olhando as fotos da pré-estréia americana, conclui que eles (os atores e o pessoal da produção) se divertira muito em THE ADAM PROJECT.

É um problema quando o pessoal que faz o filme se diverte mais que o pessoal que vê o filme.

I’m an big fan of stories that involve time travel. Since the classic series THE TIME TUNNEL, by Irwin Allen, I find the theme of people and gadgets traveling through time a fascinating subject. I really like, of course, the trilogy BACK TO THE FUTURE, by the duo Zemeckis/Spielberg, a creative, humorous and lively approach. What charming approach was SOMEWHERE IN TIME, with Christopher Reeve and Jane Seymour. I also really appreciate TIME AFTER TIME, a film that director Nicolas Meier made in 1971, telling a time travel of Jack the Ripper (David Warner), pursued by writer H.G.Wells (Malcolm McDowell). By the way Wells, Jules Verne and others fascinated me with time travel.

NETFLIX premiered a movie with this theme this weekend. THE ADAM PROJECT, by American filmmaker Shawn Levy. Ryan Reynolds plays Adam, a kind of agent who travels back in time to fix some problems arising from the fact that his father created a time machine.

The production and cast are great. In addition to Reynolds, we have Zoe Saldanha, Jennifer Garner, Mark Ruffalo, Catherine Keener and the little boy Walker Scobell.

But the feeling that overtakes the viewer during (and after) the film is that something was missing.

The story oscillates between family movie, adventure, science fiction, Star Wars, teen comedy, without ever finding its tone to tell the plot.

Looking at the photos from the American premiere, I conclude that they (the actors and the production staff) had a lot of fun in THE ADAM PROJECT.

It’s a problem when the people who make the movie have more fun than the people who watch the movie.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.