CARANGUEJO NEGRO: Drama de Guerra Sueco é Mais uma Distopia Pessimista

A NETFLIX está mostrando o novíssimo CARANGUEJO NEGRO, dirigido pelo cineasta sueco Adam Berg, e estrelado pela atriz sueca (a Lisbeth Salander original) Noomi Rapace, um drama de guerra futurista.

Noomi é Caroline Edh, uma mulher que tem a filha adolescente raptada quando eclode a guerra com um País vizinho. Ela se junta ao exército de seu país e recebe, junto com cinco outros soldados a missão de levar um pacote até um ponto atrás das linhas inimigas, algo que segundo sua chefia teria o condão de terminar a guerra.

Filmado em estúdios e em paisagens geladas da Suécia, o filme mantém preso o intersse do espectador, até mesmo porque é curto (114 minutos).

Noomi vem fazendo uma carreira como uma das raras atrizes que escolheu apenas filmes de ação. Depois da ótima trilogia como Salander (sempre menciono que vale muito a pena ver os três filmes), ela andou aparecendo em uma temporada da série Jack Ryan, da Amazon, no horrendo PROMETHEUS, de Ridley Scott e num dos SHERLOCK HOLMES, de Guy Ritchie, com Robert Downey Jr.

Tendo sua ação em um futuro próximo, BLACK CRAB se inscreve como mais uma distopia sobre a humanidade caminhando para um fim triste. Há coragem, há pessoas bem intencionadas, há amores, mas o quadro a partir dos políticos é de triste perspectiva: armas biológicas, traições, interesses subalternos, mentiras e coisas do gênero.

BLACK CRAB tem seu melhor momento quando os soldados encarregados da missão suicida se deparam com um enorme grupo de cadáveres congelados. No diálogo que se segue, um deles pergunta: “Como sabemos que não foi o nosso lado que fez este massacre de velhos e crianças?”

A guerra não tem mocinhos.

NETFLIX is showing the brand new BLACK CRAB, directed by Swedish filmmaker Adam Berg, and starring Swedish actress (the original Lisbeth Salander) Noomi Rapace, a futuristic war drama.

Noomi is Caroline Edh, a woman whose teenage daughter is kidnapped when war breaks out with a neighboring country. She joins her country’s army and receives, along with five other soldiers, the mission of taking a package to a point behind enemy lines, something that according to her leadership would have the power to end the war.

Filmed on studios and in the icy landscapes of Sweden, the film keeps the viewer’s interest captivated, not least because it’s short (114 minutes).

Noomi has been making a career out of being one of the rare actresses who has chosen only action movies. After her great trilogy as Salander (I always mention that all three movies are really worth seeing), she’s been appearing in a season of Amazon’s Jack Ryan series, Ridley Scott‘s horrendous PROMETHEUS and one of Guy Ritchie‘s SHERLOCK HOLMES, with Robert Downey Jr.

With its action in the near future, BLACK CRAB is inscribed as yet another dystopia about humanity heading towards a sad end. There is courage, there are well-meaning people, there are loves, but the picture from the politicians is a sad perspective: biological weapons, betrayals, subaltern interests, lies and other alike bad thin.

BLACK CRAB has its best moment when the soldiers in charge of the suicide mission come across a huge group of frozen corpses. In the dialogue that follows, one of them asks: “How do we know that it was not our side that carried out this massacre of old people and children?”

War has no good guys.


Mais sobre o texto originalÉ necessário fornecer o texto original para ver mais informações sobre a tradução
Enviar feedback
Painéis laterais

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.