O PRESIDENTE IMPROVÁVEL: Documentário Exemplar Propõe Reflexão Sobre a História (Recente e Futura) do Brasil

Eu sou fascinado pela arte de fazer um documentário. Acho um dos gêneros mais difíceis e desafiadores para um cineasta.

Meus documentários preferidos são ONE DAY IN SEPTEMBER, de Kevin MacDonald, KOYAANISQATSI, de Godfrey Reggio, VERDADES E MENTIRAS (F FOR FAKE), de Orson Welles, CORAÇÕES E MENTES, de Peter Davis, HARLAN COUNTY U.S.A., de Barbara Kopple, TIROS EM COLUMBINE, de Michael Moore e HEARTS OF DARKNESS: A FILMMAKER’S APOCALYPSE, de Fax Bahr, George Hickenlooper e Eleanor Coppola. Existe ainda um filme tão perfeito e poderoso que até hoje fico em dúvida se é um documentário: A BATALHA DE ARGEL, de Gillo Pontecorvo.

Assisti nesta terça-feira, o filme documentário O PRESIDENTE IMPROVÁVEL, do cineasta carioca Belisário Franca, uma produção da Giros Filmes, focalizando a história recente do Brasil, através de diálogos com o ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso.

O filme se propõe a fazer uma reflexão sobre algumas décadas da política brasileira, pela narrativa, do próprio FHC (e vários convidados com quem ele dialoga), sobre temas variados como sua entrada na política, sua trajetória como professor e intelectual, suas ideias e lembranças sobre um país e a democracia, os anos da ditadura, o exílio no Chile, a abertura no Brasil, o movimento das Diretas Já, a Constituinte de 1988, o Plano Real, a Presidência, a reeleição, seu casamento com a Professora Ruth Cardoso, o poder da mídia, os movimentos sociais, o mundo da internet e o momento atual de polarização.

O material filmado com Fernando Henrique, somado a imagens de arquivo dos momentos mais importantes da história recente do Brasil, é riquíssimo. Há muitas imagens raras e impactantes, principalmente para quem viveu aqueles fatos como brasileiro.

O diretor e roteirista Belisário logrou com maestria colocar o espectador na sala da casa de FHC, como se fôssemos nós a ter uma conversa informal com o ex-Presidente. Bill Clinton, Nelson Jobim, Gilberto Gil, Pedro Malan, Pérsio Arida, Raul Jungmann, Celso Lafer, Maria Hermínia Tavares, Alain Tourain, Manuel Castells, Ricardo Lagos, Boris Fausto e outros ilustres convidados são nossos alter egos falando com FHC.

Belisário tem uma larga vivência como documentarista. Amazonia Eterna(2012), Menino 23 (2016), Soldados do Araguaia (2017) e O Paradoxo da Democracia (2019) são alguns de seus trabalhos premiados e reconhecidos internacionalmente.

Dois destaques são obrigatórios. O material filmado, engenhosamente mostrado em harmonia expressiva com as imagens de arquivo, ganhou vida própria graças à montagem brilhante de Lyana Peck. Não há um minuto de tédio ou uma cena sequer que o espectador ache que poderia ter sido excluída ou modificada. A trilha sonora de Rodrigo Lima é outro elemento formal de excelência que agrega demais ao filme.

Experimentar O PRESIDENTE IMPROVÁVEL é um mergulho na nossa memória. Ver, lembrar e pensar sobre o que se vê na tela nos leva a, como faz o protagonista do filme, ter uma profunda e necessária reflexão sobre o Brasil.

Este também é, a par de nos entreter, informar e emocionar, o papel de um ótimo documentário.

I am fascinated by the art of making a documentary. I think it’s one of the most difficult and challenging genres for a filmmaker.

My favorite documentaries are ONE DAY IN SEPTEMBER by Kevin MacDonald, KOYAANISQATSI by Godfrey Reggio, F FOR FAKE by Orson Welles, HEARTS AND MINDS by Peter Davis, HARLAN COUNTY USA by Barbara Kopple , BOWLING FOR COLUMBINE, by Michael Moore and HEARTS OF DARKNESS: A FILMMAKER’S APOCALYPSE, by Fax Bahr, George Hickenlooper and Eleanor Coppola. There is still a film so perfect and powerful that to this day I am in doubt whether it is a documentary: THE BATTLE OF ALGIERS, by Gillo Pontecorvo.

This Tuesday, I watched the documentary film THE IMPROBABLE PRESIDENT, by Belisário Franca, a production by Giros Filmes, focusing on the recent history of Brazil, through dialogues with former President Fernando Henrique Cardoso.

The film proposes to reflect on some decades of Brazilian politics, through the narrative, by FHC himself (and several guests with whom he dialogues), on various topics such as his entry into politics, his trajectory as a teacher and intellectual, his ideas and memories about a country and democracy, the years of the dictatorship, the exile in Chile, the political opening in Brazil, the Diretas Já movement, the 1988 Constituent Assembly, the Real Plan, the Presidency, reelection, his marriage to Professor Ruth Cardoso, the power of the media, social movements, the world of the internet and the current moment of polarization.

The material filmed with Fernando Henrique, added to archival footage of the most important moments in Brazil’s recent history, is very rich. There are many rare and impressive images, especially for those who lived those events as a Brazilian.

The director and screenwriter Belisario has masterfully managed to place the viewer in the living room of FHC’s house, as if we were having an informal conversation with the former President. Bill Clinton, Nelson Jobim, Gilberto Gil, Pedro Malan, Pérsio Arida, Raul Jungmann, Celso Lafer, Maria Hermínia Tavares, Alain Tourain, Manuel Castells, Ricardo Lagos, Boris Fausto and other distinguished guests are our alter egos speaking with FHC.

Belisario has a long experience as a documentary filmmaker. Amazonia Eterna(2012), Boy 23 (2016), Soldiers of Araguaia (2017) and The Paradox of Democracy (2019) are some of his awarded and internationally recognized works.

Two highlights are required. The filmed material, artfully shown in expressive harmony with the archival footage, took on a life of its own thanks to Lyana Peck’s brilliant editing. There isn’t a dull moment or a scene that the viewer thinks could have been deleted or modified. Rodrigo Lima’s soundtrack is another formal element of excellence that adds a lot to the film.

Experience THE IMPROBABLE PRESIDENT is a dive into our memory. Seeing, remembering and thinking about what is seen on the screen leads us to, as the protagonist of the film does, to have a deep and necessary reflection on Brazil.

This is also, in addition to entertaining, informing and moving us, the role of a great documentary.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.