REFLEXÕES

Viajei para Weston, Flórida. Vim visitar minha filha, genro e os dois netinhos mais queridos do mundo: Samuel e Caio.

A viagem (um opção excelente para vir à Miami via Brasília) durou sete horas e meia.

Eu coloquei uma playlist de músicas de filmes para ouvir e peguei no sono.

O que vou dizer aqui não sei se foi sonho ou realidade, mas como em um bom filme, isto pouco importa.

Steven Tyler cantava “eu não quero perder nada”(“I don’t wanna miss a thing”) no momento em que eu pensava nos filmes que vou levar meus dois amores para ver nestes próximos dias.

Levá-los ao cinema é um ritual que tem uma emoção incrível para mim. Uma espécie de continuidade de vida em um local sagrado, fazendo uma das coisas essenciais da minha vida. Ensinar a eles a amar o cinema é um propósito nobre.

Donna Summer parece que leu meus pensamentos e atacou de “Last Dance”. “Oh I need you, by me, To beside, to guide me, To hold me, to scold me”. Podem contar comigo.

Parece que ouvi Bill Medley e Jennifer Warnes cantando: “I’ve had the time of my life. No, I never felt this way before (never felt this way); Yes, I swear, it’s the truth (it’s the truth); And I owe it all to you.”

Quando eu já estava acordando o velho Frank Sinatra entra com uma versão de AS TIME GOES BY, a eterna música do meu filme favorito CASABLANCA: “The world will always welcome lovers As time goes by.”

Pensei em quantos amores, paixões, desilusões, dores de cotovelo, meus dois pequenos têm pela frente na vida deles.

Tomara que eles amem bastante. E tomem riscos na vida. E vão atrás de seus sonhos. Que a vida deles seja como um grande filme. Um filme de aventura com final feliz.

 

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.