O TELEFONE DO SR. HARRIGAN: NETFLIX Exibe Bom Filme com História de Stephen King

Para mim, o escritor americano Stephen King já criou algumas grandes histórias (CARRIE, FIQUE COMIGO, MISERY) e outras em que se perdeu em sua paixão pelo oculto. Há anos atrás, ele escrevia uma excelente coluna na Revista Entertainment Weekly.

A NETFLIX está mostrando o filme O TELEFONE DO SR. HARRIGAN, dirigido por John Lee Hancock, roteirista do ótimo THE BLIND SIDE e diretor do também competente THE HIGHWAYMEN.

O filme conta a história de um menino traumatizado pela morte da mãe que é contratado por um solitário milionário local para ler livros clássicos para ele. O menino fica anos na função, vindo a desenvolver uma amizade com o misterioso milionário Sr. Harrigan.

Em certo momento, o jovem Craig (Jaden Martell, de DEFENDING JACOB) presenteia seu mentor com um Iphone, que passa a ser o meio de comunicação entre os dois.

Quando o milionário morre, o rapaz segue recebendo mensagens do telefone do falecido.

A história curta de Stephen King que originou o filme tem um pouco de terror, um pouco de policial e um pouco de sátira ao vício moderno dos telefones celulares. Bem ao estilo Stephen King, a piada da comunicação com os mortos via Iphone é uma das atrações da trama.

Claro que tudo pode ser imaginação do jovem problemático e traumatizado. Ou não?

O filme de Hancock consegue levar a trama de forma muito interessante, prendendo o espectador até o final.

Um filme divertido. Não mais que isso.

For me, American writer Stephen King has already created some great stories (CARRIE, STAY WITH ME, MISERY) and others where he got lost in his passion for the occult. Years ago, he wrote an excellent column in Entertainment Weekly Magazine.

NETFLIX is showing the movie MR. HARRIGAN’S PHONE, directed by John Lee Hancock, screenwriter of the great THE BLIND SIDE and director of the equally competent THE HIGHWAYMEN.

The film tells the story of a boy traumatized by the death of his mother who is hired by a lonely local millionaire to read him classic books. The boy stays in the role for years, developing a friendship with the mysterious millionaire Mr. Harrigan.

At one point, young Craig (Jaden Martell, from DEFENDING JACOB) presents his mentor with an iPhone, which becomes the means of communication between the two.

When the millionaire dies, the boy continues to receive messages from the deceased’s phone.

The Stephen King short story that inspired the film has a little bit of horror, a little bit of thriller and a little bit of satire on the modern addiction to cell phones. In true Stephen King style, the joke of communicating with the dead via iPhone is one of the attractions of the plot.

Of course, it can all be the imagination of the troubled and traumatized youth. Or not?

Hancock’s film manages to take the plot in a very interesting way, holding the viewer until the end.

A funny movie. No more than that.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.