NOSTALGIA: Filme Italiano Explora as Memórias de Napoli

Ontem me deparei com o filme NOSTALGIA, do cineasta napolitano Mario Martone.

O filme narra a história de Felice, um nativo de Nápoli que retorna à cidade natal depois de 40 anos.

Ali ele vai fazer contato com a Igreja, a Máfia, a pobreza, a velhice e os fantasmas de seu passado.

Pierfrancesco Favino, o ótimo ator italiano de THE TRAITOR (viveu Tomaso Buscetta), GUERRA MUNDIAL Z e ANGELS AND DEMONS vive o protagonista Felice.

O filme adota um tom que não poderia estar mais de acordo com seu título. O cineasta adota um tom nostálgico que impressiona. Há inúmeras cenas que nos transferem a sensação de perda de coisas que o tempo levou.

O que mais me impressionou foi a retomada da relação do personagem principal com sua mãe idosa. A cena em que o filho banha sua mãe cega é um primor de afeto e melancolia. Belíssima.

Ao entrar no pequeno apartamento onde vive sua mãe, Felice se manifesta indignado: “Aqui é muito escuro.” A mãe responde: “Estou cega. Para mim é melhor assim.” Brilhante.

O filme foi indicado à Palma de Ouro de Melhor Direção no Festival de Cannes de 2022. Ganhou uma Silver Ribbon (Fita de Prata) do Sindicato dos Jornalistas Italianos.

Breve o filme deve estar no serviços de streaming. Seria o ideal que fosse lançado nos cinemas. As cenas em Nápoli são belas e tristes.

Yesterday I came across the film NOSTALGIA, by the Neapolitan filmmaker Mario Martone.

The film tells the story of Felice, a native of Naples who returns to his hometown after 40 years.

There he will make contact with the Church, the Mafia, poverty, old age and the ghosts of his past.

Pierfrancesco Favino, the great Italian actor from THE TRAITOR (as Tomaso Buscetta), WORLD WAR Z and ANGELS AND DEMONS lives the protagonist Felice.

The film adopts a tone that could not be more in keeping with its title. The filmmaker adopts a nostalgic tone that impresses. There are countless scenes that give us the feeling of losing things that time has taken.

What impressed me most was the resumption of the main character’s relationship with his elderly mother. The scene in which the son bathes his blind mother is a masterpiece of affection and melancholy. Wonderful.

Upon entering the small apartment where her mother lives, Felice is indignant: “It’s very dark here.” The mother replies, “I’m blind. It’s better for me that way.” Brillant.

The film was nominated for the Palme d’Or for Best Director at the 2022 Cannes Film Festival. It won a Silver Ribbon from the Italian Journalists’ Union.

Soon the film should be on streaming services. It would be ideal for it to be released in theaters. The scenes in Napoli are both beautiful and sad.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.