LA LA LAND(2016), de Damien Chazelle merece com louvor a rasgadas criticas elogiosas que recebeu praticamente em todos os lugares onde foi exibido. Sem duvida, se inscreve entre os grandes filmes de 2016, se não for o melhor de todos.

O gênero musical, que ja deu ao cinema clássicos memoráveis como DANÇANDO NA CHUVA, WEST SIDE STORY ou HAIR, volta e meia desaparece das telas. LA LA LAND faz seu retorno em grande estilo.

Primeiro, conta com um roteiro encantador sobre o romance entre um pianista de jazz ambicioso e desempregado com uma aspirante a atriz linda e sonhadora, na moderna Los Angeles de engarrafamentos intermináveis e destruidora de fantasias.

Chazelle, um americano de 31 anos formado em cinema por Harvard já tinha em seu currículo o ótimo WHIPLASH, onde a musica entrava exatamente como elemento dramático para o desenvolvimento dos personagens centrais.

Entre Ryan Gosling e Emma Stone fica difícil dizer quem trabalha melhor. Ambos estão excepcionais. Vão do drama a comicidade em um piscar de olhos, e revelam um talento para a dança insuspeitado.

Citando inúmeros clássicos do cinema (não somente musicais), LA LA LAND ainda serve de prato cheio para o cinéfilo relembrar seus mitos. E, ainda por cima, tem meia dúzia de cenas de antologia e uma trilha sonora de excelência!

Sendo um musical LA LA LAND certamente não vai agradar a todos. Mas é um grande filme e um sopro de leveza, humanidade e inteligência vindo de Los Angeles.

 

Damien Chazelle’s LA LA LAND (2016) deserves with praise for the rave reviews it received in virtually everywhere it was shown. Undoubtedly, it is among the great films of 2016, if not the best of all.

The musical genre, which has already given memorable classics such as SINGING IN THE RAIN, WEST SIDE STORY or HAIR, disappears from the screens. LA LA LAND makes the return in high style.

First, it features a charming script about the romance between an ambitious and unemployed jazz pianist with an aspiring beautiful and dreamy actress in the modern Los Angeles of endless traffic jams and a fantasy-destroyer city.

Chazelle, a 31-year-old American graduate of Harvard, already made the great WHIPLASH, where music came in exactly as a dramatic element for the development of the central characters.

Between Ryan Gosling and Emma Stone it’s hard to say who works better. Both are exceptional. They go from drama to comedy in the blink of an eye, and reveal an unsuspected talent for  dance.

Citing innumerable movie classics (not just musicals), LA LA LAND still serves as a full plate for the movie buff to remember their myths. And on top of that, there are half a dozen anthology scenes and a soundtrack of excellence!

Being a LA LA LAND musical certainly will not please everyone. But it’s a great movie and a breath of lightness, humanity and intelligence coming from Los Angeles.