THE KEEPERS, a mais nova docuserie da NETFLIX vai causar tanta ou mais reprcussão que seu predecessor MAKING A MURDERER, que ocupou todos os noticiários meses atrás.

Sete capítulos narram a história do assassinato da freira Cathy Cessnick, na cidade de Baltimore, em 1969 e que segue sem solução até hoje. A medida em que a investigação dos jornalistas e as ex-alunas do colégio de internas de Keough fazem e vão revelando o envolvimento de padres, autoridades e policiais, os filmes vão ficando mais assustadores e interessantes.

O rapto e desaparecimento de outra jovem na mesma cidade e na mesma época (Joyce Malecki), também sem solução até hoje agrega ainda mais mistério ao caso.

Há muitos pontos de contato entre THE KEEPERS e SPOTLIGHT, o filme que ganhou o Oscar dois anos atrás narrando os escândalos de pedofilia da Aquidiciocese de Boston.

O mundo real segue cada vez mais assustador que os filmes de terror conseguem ser.

 

 

THE KEEPERS, NETFLIX’s newest docuseries will cause as much or more repercussion as its predecessor MAKING A MURDERER, who occupied all the newscasts months ago.

Seven chapters tell the story of the murder of nun Cathy Cessnick in Baltimore in 1969 that continues unsolved to this day. As the investigative work of journalists and former students at Keough High School makes and reveals the involvement of priests, authorities, and police, the films becoming more frightening and interesting.

The abduction and disappearance of another young woman in the same city and at the same time (Joyce Malecki), also unsolved to this day adds even more mystery to the case.

There are many points of contact between THE KEEPERS and SPOTLIGHT, the Oscar winning film two years ago chronicling the pedophilia scandals of Boston High level Church.

The real world continues to be more frightening than horror movies can be.