Em MELHOR É IMPOSSÍVEL, de James L. Brooks, o personagem Melvin Udall (Jack Nicholson) tem um dos diálogos mais espetaculares do cinema com a garçonete Carol Connelly (Helen Hunt), finalizando com uma das frases mais românticas do cinema:

Melvin Udall: Eu tenho um grande elogio para você, e é verdade.

Carol Connelly: Estou com tanto medo que você esteja prestes a dizer algo horrível.

Melvin Udall: não seja pessimista, não é o seu estilo. Ok, aqui vou: claro, um erro. Eu tenho isso, o que – doença? Meu médico, um psiquiatra que eu costumava ir o tempo todo, ele diz que em cinquenta ou sessenta por cento dos casos, uma pílula realmente ajuda. Eu * odeio * pílulas, coisa muito perigosa, pílulas. Ódio. Estou usando a palavra “ódio” aqui, sobre pílulas. Ódio. Meu elogio é, naquela noite, quando você veio e me disse que você nunca … tudo bem, você estava lá, você sabe o que você disse. Bem, meu elogio para você é, na manhã seguinte, comecei a tomar as pílulas.

Carol Connelly: Eu não entendo como isso é um elogio para mim.

Melvin Udall: Você me faz querer ser um homem melhor.

Carol Connelly: … Esse é talvez o melhor elogio da minha vida.

Melvin Udall: Bem, talvez eu tenha ultrapassado um pouco, porque estava apontando o suficiente para evitar que você se afastasse.

 

In AS GOOD AS IT GETS, by James L. Brooks, the caracter Melvin Udall (Jack Nicholson) has one of the best movie dialogues with the waitress Carol Connelly (Helen Hunt), finishing with one of the most romantic quotes of the movies.

Melvin Udall: I’ve got a really great compliment for you, and it’s true.

Carol Connelly: I’m so afraid you’re about to say something awful.

Melvin Udall: Don’t be pessimistic, it’s not your style. Okay, here I go: Clearly, a mistake. I’ve got this, what – ailment? My doctor, a shrink that I used to go to all the time, he says that in fifty or sixty percent of the cases, a pill really helps. I *hate* pills, very dangerous thing, pills. Hate. I’m using the word “hate” here, about pills. Hate. My compliment is, that night when you came over and told me that you would never… all right, well, you were there, you know what you said. Well, my compliment to you is, the next morning, I started taking the pills.

Carol Connelly: I don’t quite get how that’s a compliment for me.

Melvin Udall: You make me want to be a better man.

Carol Connelly: …That’s maybe the best compliment of my life.

Melvin Udall: Well, maybe I overshot a little, because I was aiming at just enough to keep you from walking out.