OITO MULHERES E UM SEGREDO é cinemão com tudo que ele tem de bom e com tudo que ele (muitas vezes) tem de ruim. Debbie Ocean (irmã mais nova de Danny Ocean, personagem de George Clooney nos filmes originais) sai da prisão – onde fora parar injustamente, é claro – com um grande golpe na cabeça e um desejo de vingança no coração.

Sandra Bullock é suficientemente boa entarteiner para carregar as cenas em que aparece de forma divertida e energética, não deixando a peteca da narrativa cair em nenhum momento. A primeira parceria que ela procura é sua velha amiga Lou, Cate Blanchett, a maravilhosa atriz australiana que empresta uma categoria mais acima a sua personagem de vigarista de plantão.

E assim elas vão reunindo um time de peso para o golpe dos milhões: Sarah Paulson, Rihana (um achado), Awkwafina, a excepcional Helena Bonham-Carter (um espetáculo a parte como a estilista Rose Well) e Mindy Kaling.

A pessoa alvo do golpe é a também superlativa musa Anne Hathaway, uma atriz que canta, dança, faz drama e comédia por igual e não tem medo de se expor.

O cenário; o luxuosíssimo Baile do MET Gala em Nova Iorque.

Está tudo pronto para mais um filme de “heist” (roubo), onde os detalhes do planejamento, mostrado em detalhes e depois revistos minuciosamente fazem a delícia do espectador, assim como o desespero das autoridades sem saber o que houve. sim, porque a graça nestes filmes vem pela simpatia dos malfeitores, por quem a plateia torce desde o início do filme.

OITO MULHERES E UM SEGREDO, sem dúvida logra seu intento de divertir, com destaque para suas mulheres maravilhosas e suas citações cinematográficas sem fim. Não há dúvida de que não será lembrado e/ou entrará em qualquer lista de melhores filmes do que seja, pela superficialidade de seus temas e pela própria inverossimilhança de seu roteiro.

Mas que a gente sai bem mais leve do cinema, não há dúvida.

 

OCEAN’S EIGHT is blockbuster with all that it has of good and with everything it (often) has of bad. Debbie Ocean (Danny Ocean’s younger sister, George Clooney’s character in the original films) leaves prison – where she was unfairly arrested, of course – with a big plan in the head and a desire for revenge in the heart.

Sandra Bullock is a good enough entarteiner to carry the scenes in which she appears in a fun and energetic way, not letting the story drop in any moment. The first partnership she’s looking for is her old friend Lou, Cate Blanchett, the gorgeous Australian actress who lends a higher category to her on-the-job swindler persona.

And so they bring together a heavyweight team to hit the millions: Sarah Paulson, Rihana (a surprise great find), Awkwafina, the exceptional Helena Bonham-Carter (a show as stylist Rose Well) and Mindy Kaling.

The hit person is also the superlative muse Anne Hathaway, an actress who sings, dances, does drama and comedy alike and is not afraid to expose herself.

The set: the very luxurious Ball of the MET Gala in New York.

It’s all set for yet another “heist” movie, where the details of the planning, shown in closeup and then minutely reviewed, delight the viewer as well as the despair of the authorities without knowing what happened. Yes, because the grace in these films comes from the sympathy of the evildoers, for whom the audience has been wrenching since the beginning of the film.

OCEAN’S EIGHT undoubtedly achieves his attempt to amuse, with prominence for his wonderful women and his endless cinematographic quotations. There is no doubt that you will not be remembered and / or will enter any list of best movies of all, the shallowness of its themes and the very improbability of its script.

But that we leave much more light of the cinema, no doubt.