O BOSQUE (LA FORÊT), série policial francesa que a NETFLIX traz como novidade tem seis capítulos bem movimentados e cheios de suspense. Somente no sexto episódio é que o espectador vai descobrir que é o vilão por trás dos crimes ocorridos na pequena comunidade à beira de um belíssimo bosque.

O mais legal, contudo, é identificar as várias inspirações que O BOSQUE foi buscar em suas antecessoras, séries policias francesas, inglesas, americanas, escandinavas, absorvendo elementos essenciais das histórias de cada uma para montar sua história cheia de idas e vindas.

O chefe de polícia que chega, o marido da policial suspeito, o quadro de fotos na escola, a filha adotiva rebelde, a professora de passado misterioso, o condenado à beira de redenção, todos são personagens já vistos pelo admirador de filmes e séries policiais, que vai se deliciar em catar em sua memória em qual filme já viu tal e qual personagem ou sacada.

Outro ponto comum é a utilização da paisagem como elemento forte de desenvolvimento da história. O bosque belo e assustador faz parte de cada cena do filme.  Também destaco o ótimo elenco do seriado, das atrizes juvenis aos veteranos, todos muito bem habilitados a desenvolver as emoções que o roteiro impõe aos seus personagens.

Finalmente, um elogio à duração de O BOSQUE. Seis capítulos de cinquenta minutos dá tempo suficiente para desenvolver o enredo e os personagens sem enrolar demais a historia, como muitos seriados de dez ou doze episódios fazem.

O BOSQUE: boa dica de policial francês.

 

The FOREST, a French police series that NETFLIX brings as a novelty, has six chapters that are action packed and full of suspense. It is only in the sixth episode that the viewer will discover who is the villain behind the crimes committed in the small community on the edge of a beautiful forest.

The coolest thing, however, is to identify the various inspirations that THE FOREST has catch in its predecessors, French, English, American, and Scandinavian police series, absorbing essential elements of each one’s stories to build its history full of comings and goings.

The incoming chief of police, the suspected husband of the cop, the picture-frame at school, the rebellious foster daughter, the teacher with the mysterious past, the condemned on the verge of redemption, are all characters already seen by the admirer of films and police series , who will have a great delight in picking in his memory in which movie he has seen such and such a character or fact.

Another common point is the use of landscape as a strong element in the development of history. The beautiful and scary woods are part of every scene of the film. I also highlight the great cast of the show, from the young actresses to the veterans, all very well qualified to develop the emotions that the script imposes on their characters.

Finally, a compliment to the duration of THE FOREST. Six fifty-minute chapters give ample time to develop the plot and the characters without rolling up the story, as many ten-episode or twelve-episode sitcoms do.

THE FOREST: good tip from French police.