O PRIMEIRO HOMEM (FIRST MAN), de Damien Chazelle segue a parceria do diretor com o ator Ryan Gosling, responsável pelo excelente LA LA LAND, vencedor de múltiplas premiações no ano passado, inclusive o Oscar.

Aqui eles se debruçam sobre a corrida espacial e os Projetos Gemini e Apollo da NASA. Em matéria de filmes sobre estes projetos, em minha opinião há no cinema uma obra prima e um filme primoroso pela emoção que desperta. A obra prima é OS ELEITOS, de Phillip Kaufmann, com Sham Shepard. Longo, minucioso, polêmico, contundente, reflexivo e, ainda muito emocionante, OS ELEITOS é tudo que um filme deve ser, contando ainda com uma trilha sonora inesquecível de Bill Conti.

Outro filme que deve ser mencionado é APOLLO 13, de Ron Howard, com Tom Hanks. A história da missão Apollo que não deu certo e colocou a vida dos astronautas em sério risco, é exemplarmente narrada por Howard, deixando o espectador sem respirar em várias cenas. Iso agregado a uma produção primorosa e ao talento e carisma de Tom Hanks fizeram um filme precioso e muito emocionante.

Acho que ainda vale mencionar – aqui no ramo da pura ficção – a obra prima 2001 – UMA ODISSÉIA NO ESPAÇO, de Stanley Kubric e GRAVIDADE, de Alfonso Cuarón, dois outros filmes obrigatórios em matéria de viagens ao espaço, embora se possa dizer que o filme de Kubric é absolutamente transcendente tanto em matéria de temática quanto de perfeição.

Com toda esta concorrência, PRIMEIRO HOMEM é um filme tão bem feito que se vê com grande interesse o tempo todo. O elenco excelente, que conta com Claire Foy, Jason Clarke, Kyle Chandler, Corey Stoll e Ciarán Hinds mantém o foco alto o tempo inteiro.

O tema do custo em vidas humanas e dinheiro dos projetos especiais e o risco de vida de pilotos está presente todo o tempo, dando ao filme um humanismo raramente visto.

Mas acho que, comparando com os predecessores e com a própria obra de Chazelle (WHIPLASH e LA LA LAND), faltou emoção. Talvez por ser conduzido pela personalidade fechada do protagonista Neil Armstrong, PRIMEIRO HOMEM tem poucas cenas que ficarão na memória por serem emocionantes.

Trata-se, sem dúvida, de um filme de primeira linha que deve ser visto. Mas em matéria de viagens espaciais, OS ELEITOS, APOLLO 13, 2001 e GRAVIDADE estão passos a frente.

Damien Chazelle’s FIRST MAN follows the director’s partnership with actor Ryan Gossling, which was responsible for the outstanding LA LA LAND, that won multiple awards last year, including the Oscars.

Here they look at the Space Race and NASA’s Gemini and Apollo Projects. As for films about these projects, in my opinion, there are in cinema a masterpiece and a film exquisite by the emotion that awakens. The masterpiece is THE RIGHT STUFF, by Phillip Kaufmann, with Sham Shepard. A long, meticulous, controversial, resounding, reflective and, still very exciting, THE RIGHT STUFF is all a movie should be, STILL HAVING an unforgettable soundtrack by Bill Conti.

Another film that must be mentioned is Ron Howard’s APOLLO 13 with Tom Hanks. The story of the Apollo mission that failed and put the lives of the astronauts at serious risk, is exemplarily narrated by Howard, leaving the viewer without breathing in several scenes. This fact added to an exquisite production and to the talent and charisma of Tom Hanks made a precious and very exciting film.

I think it is still worth mentioning – here in the field of pure fiction – the masterpiece 2001 – A SPACE ODISSEY, by Stanley Kubric and GRAVITY, by Alfonso Cuarón, two other films about space travel, although we have to say that Kubric’s film is absolutely transcendent both in thematic and in perfection.

With all this top competition, FIRST MAN is a movie so well done that you see with great interest all the time. The excellent cast, which features Claire Foy, Jason Clarke, Kyle Chandler, Corey Stoll and Ciarán Hinds keeps the focus high all the time.


The theme of the cost in human lives and money of the spacial projects and the risk of life of pilots is present all the time, giving to the film a humanism rarely seen.

But I think that, compared to the predecessors and Chazelle’s own work (WHIPLASH and LA LA LAND), there was little emotion. Perhaps because it is driven by the closed personality of the protagonist Neil Armstrong, FIRST MAN has few scenes that will remain in the memory for being exciting.

It is undoubtedly a first-rate film that must be seen. But in space travel, THE RIGHT STUFF, APOLLO 13, 2001 and GRAVITY are steps forward.