O Canal CW tem várias séries que oscilam entre filmes para adolescentes (SUPERGIRL, FLASH), outras mais adultas (ARROW) e as de ficção científica (ROSWELL). Neste ano estreou IN THE DARK, uma interessante série policial sobre uma mulher cega, sem muita definição em sua vida, que descobre o assassinato de um jovem amigo e, diante do desinteresse das autoridades, passa a investigar o crime por si mesma.

Perry Mattfeld (SHAMELESS) vive a jovem Murphy Mason, a filha de um casal dono de uma empresa que fornece e treina cães guias para cegos, que tem uma vida desregrada com encontros casuais e muita bebida.

Ela tem uma relação de amizade com um jovem ex-traficante de drogas que certa vez a salvou de um assalto. Uma noite ela procura o amigo no beco próximo de casa e encontra seu corpo.

Ela denuncia o crime à polícia, mas diante do desaparecimento do cadáver do jovem, cai em absoluto descrédito. Resolve, então, investigar por conta própria o crime.

Kathleen York (que tem uma curiosa indicação ao Oscar pela música IN THE DEEP do filme CRASH NO LIMITE, de Paul Haggis) vive a mãe e o correto Derek Webster vive o pai da investigadora cega.

Os 13 episódios desta primeira temporada oscilam entre o thriller e um drama sobre as pessoas com necessidades especiais e as dificuldades em se adaptarem a uma vida sempre hostil e ao preconceito das pessoas que as rodeiam.

Um primeiro olhar sobre IN THE DARK desperta interesse do espectador, porque vai um pouco além da mera intriga policial, valorizando o drama da personagem central, o que lhe confere uma dramaticidade insuspeitada.

The CW Channel has several series from teen films (SUPERGIRL, FLASH), to adult films (ARROW) and science fiction films (ROSWELL). This year CW debuted IN THE DARK, an interesting series about a blind woman without much definition in her life, who discovers the murder of a young friend and, given to the authorities’ lack of interest, starts to investigate the crime for herself.

Perry Mattfeld (SHAMELESS) lives the young Murphy Mason, the daughter of a couple who owns a company that provides guide dogs for the blind, who has an unruly life with casual encounters and lots of drinking.

She has a friendly relationship with a young ex-drug dealer who once saved her from a robbery. One night she looks for her friend in the alley nearby and finds his body.

She denounces the crime to the police, but in the face of the disappearance of the corpse of the young man, falls into absolute lack of credit. She then decides to investigate the crime on her own.

Kathleen York (who has a curious Oscar nomination for the song IN THE DEEP from Paul Haggis’ CRASH NO LIMIT) lives the mother and the correct Derek Webster lives the blind father.

The 13 episodes of this first season range from the thriller to a drama about people with special needs and the difficulties of adapting to a life that is always hostile and to the prejudice of the people around them.

A first look at IN THE DARK arouses the interest of the viewer, because it goes beyond mere police intrigue, valuing the drama of the central character, which gives it an unsuspected dramaticity,