JETT, nova série do CINEMAX (disponível na AMAZON), estrelada pela atriz americana Carla Gugino (nascida em Sarasota na Flórida como diria o Paulo Antunes da ESPN) narra a história de uma ladra de alto nível que sai da prisão e vê sua vida enrolada por uma série de confusões com gângsters de todo o tipo.

A atriz de WATCHMEN, SIN CITY, MANHUNT: UNABOMBER e CHICAGO HOPE já atingiu um status que lhe proporciona a oportunidade de protagonizar uma série de produção empenhada como JETT. Ela é suficientemente boa atriz, bonita e versátil para atuar bem nos momentos emocionais alternados do enredo: violência, sexo e cenas emotivas.

A produção claramente se inspira em filmes policiais anárquicos, cujo precursor foi o extraordinário PULP FICTION – TEMPO DE VIOLÊNCIA, de Quentin Tarantino, mas que tem como outro representantes ilustre SNATCH – PORCOS E DIAMANTES, de Guy Ritchie. Trama policial complexa, muitos personagens, violência e sexo em doses generosas mostrados de forma quase explícita fazem uma receita fadada ao sucesso.

O próprio CINEMAX tem experimentando este caminho em séries muito bem sucedidas como BANSHEE e STRIKE BACK. Muda a história, o cenário e os personagens, mas a receita é rigorosamente a mesma. Até as cenas formalmente ousadas como travellings com a câmera, flaskbacks permanentes, divisão da tela e ângulos de filmagem nada ortodoxos são comuns nestas séries.

No caso de JETT, ainda é destaque a extrema ousadia das cenas de sexo (inclusive exibindo nudez masculina frontal na nova tendência de EUPHORIA e VIDA), homossexualidade e orgias regadas a drogas e todas as “perversões” que eram raras de serem exibidas.

Ao lado de Carla Gugino, estão a atriz espanhola Elena Anaya (LUCIA E O SEXO, A PELE QUE HABITO e QUARTO EM ROMA), o ator Uzbeque premiado com o Tony Awards Michael Aronov, o dinamarquês Giancarlo Esposito (BREAKING BAD e OS SUSPEITOS) e os canadenses Gil Bellows (UM SONHO DE LIBERDADE) e Greg Byrke (MARCAS DA VIOLÊNCIA). Ótimo elenco para viver esta história louca, violenta e cheia de idas e vindas, twists, jogos duplos e traições regada a doses generosas de sexo, violência e rock.

JETT vai ter nove capítulos (dos quais três já estão disponíveis) nesta primeira temporada. Ainda não se sabe se vai haver uma segunda. Depende muito do sucesso com os fãs do gênero. Como tudo na indústria do entretenimento.

JETT, a new series of CINEMAX (available in AMAZON), starring American actress Carla Gugino (born in Sarasota in Florida as ESPN’s Paulo Antunes would tell) tells the story of a high-ranking thief who comes out of prison and sees her life confuse by a series of troubles with gangsters of all kinds.

The actress of WATCHMEN, SIN CITY, MANHUNT: UNABOMBER and CHICAGO HOPE has already reached a status that gives her the opportunity to star in a series of committed production as JETT. She is good enough, beautiful and versatile enough to act well in the alternating moments of the plot: violence, sex and emotional scenes.

The production clearly draws on anarchic thriller films, whose precursor was the extraordinary PULP FICTION, by Quentin Tarantino, but which has as another notorious representative in SNATCH, by Guy Ritchie. Complex thriller plot, many characters, violence and sex in generous doses shown almost explicitly make a recipe doomed to success.

CINEMAX itself has been experimenting this way in very successful original series like BANSHEE and STRIKE BACK. It changes the story, the scenery and the characters, but the recipe is strictly the same. Even formally bold scenes like camera travellings, permanent flaskbacks, screen splitting and unorthodox shooting angles are common in these series.

In the case of JETT, the extreme number of sex scenes (including male frontal nudity in the new trend of HBO‘s EUPHORIA and VIDA), homosexuality and drugged orgies, and all the “perversions” that were rarely displayed.

Alongside with Carla Gugino, are Spanish actress Elena Anaya (LUCIA AND SEX, THE SKIN I LIVE IN and ROOM IN ROME), Uzbek Tonny award-winning actor Michael Aronov, Danish Giancarlo Esposito (BREAKING BAD and THE USUAL SUSPECTS) and the Canadians Gil Bellows (SHAWSHANK REDEMPTION) and Greg Byrke (HISTORY OF VIOLENCE). Great cast to live this crazy, violent and full of comings and goings, twists, double plays and betrayals showered with generous doses of sex, violence and rock.

JETT will have nine chapters (of which three are already available) in this first season. It is not yet known if there will be a second one. It depends a lot on the success with fans of the genre. Like everything else in the entertainment industry.