PEARSON: Spinoff de SUITS se Posiciona Como Série Política Top

PEARSON tinha tudo mesmo para ser uma série a disputar o topo na preferência dos espectadores. Partia de uma base sólida, ao escolher a personagem Jessica Pearson, uma bem sucedida advogada negra que chegou a ser Managing Partner de um dos escritórios de advocacia mais importantes de Nova Iorque. Expulsa da Bar Association ao assumir um problema em nome de seu sócio, se muda para Chicago (onde tem parentes que não vê há muitos anos).

Logo ao chegar, recebe do Prefeito de Chicago a proposta inusitada de ser a sua “fixer” ou seja a lobista capaz de solucionar qualquer problema. Crucificada pela mídia local por seu passado e rejeitada por seus colegas de Prefeitura e por seus familiares, Jessia tem que lutar passo a passo para ganhar a confiança de todos.

As duas notas distintivas de PEARSON, contudo, são a contundência do olhar que lança sobre a Prefeitura de uma cidade grande nos EUA e a diversidade e inclusão que propões a partir de seu elenco e personagens.

No primeiro aspecto são impressionantes os conchavos políticos, subornos, extorsões, trocas de favores, pagamento por fora, concorrências pré-definidas, nepotismo, interesses escusos e pessoas sem escrúpulos e com ambições sem limite que habitam o meio político de Chicago.

No segundo campo, o fato da protagonista ser uma mulher negra e rica abre a possibilidade da série se debruçar sobre o empoderamento feminino, a discriminação racial e sexual, a misoginia, presents em Chicago (assim como no mundo todo). Há personagens latinos, muitos negros, mulheres em posições de chefia, pessoas discriminadas, enfim, um painel fascinante de tipos, problemas e valores em conflito.

Gina Torres, a atriz que segue fazendo Jessica mostra que pode ser tranquilamente a protagonista de um show. atua magnificamente como uma Jessica às vezes forte e insuperável, outras vezes frágil e atemorizada pelo ambiente que enfrenta.

O elenco é todo muito bom. O Prefeito (cheio de problemas políticos, pessoais e familiares) é Morgan Spector (nada a ver com o personagem Harvey de SUITS). A Procuradora da Cidade é a ótima Bethany Joy Lenz (de Grey’s ANATOMY). Wayne Duvall, Simon Kassianides e Yoli Castillo pontificam no cast.

PEARSON ainda tem o talento de volta e meia trazer a baila personagens, situações e atores de SUITS, logrando captar a simpatia que a série original merecidamente conquistou. PEARSON está disponível no app CBS ALL ACCESS da Amazon Prime Video e no Itunes.

Por sua coragem na abordagem destes temas da modernidade, PEARSON se firma no panorama das séries atuais como um drama político de excelência.

PEARSON had it all to be a top contender series in viewer preference. It was on a solid footing by choosing the character Jessica Pearson, a successful black lawyer who became Managing Partner of one of New York’s leading law firms. Kicked out of the Bar Association when taking on a problem on behalf of his partner, moves to Chicago (where she has relatives she hasn’t seen for many years).

As soon as she arrives, she receives from the Mayor of Chicago the unusual proposal to be his “fixer” or the lobbyist capable of solving any problem. Crucified by the local media for her past and rejected by her Town Hall colleagues and family members, Jessica has to fight step by step to win everyone’s trust.

The two distinctive notes of PEARSON, however, are the forceful look it casts on the City Hall of a large city in the US and the diversity and inclusion it proposes from his cast and characters.

In the first aspect, the political conundrum, bribery, extortion, exchange of favors, outside payment, pre-defined competition, nepotism, vested interests and unscrupulous and limitless ambitions inhabiting Chicago’s political environment are impressive.

In the second field, the fact that the protagonist is a rich and black woman opens the possibility of the series addressing female empowerment, racial and sexual discrimination, misogyny, presents in Chicago (as well as worldwide). There are Latin characters, many blacks, women in leadership positions, discriminated people, in short, a fascinating panel of conflicting types, problems and values.

Gina Torres, the actress who continues to play Jessica, shows that she can easily be the protagonist of a show. She acts magnificently as a Jessica, sometimes strong and unsurpassed, sometimes fragile and frightened by the environment she faces.

The cast is all very good. The Mayor (full of political, personal and family issues) is Morgan Spector (nothing to do with SUITS ‘character Harvey). The City Attorney is the great Bethany Joy Lenz (from Grey’s ANATOMY). Wayne Duvall, Simon Kassianides and Yoli Castillo pontificate in the cast.

PEARSON still has the talent from time to time to bring up SUITS characters, situations and actors, capturing the sympathy that the original series deservedly earned. PEARSON is available on Amazon Prime Video’s CBS ALL ACCESS app and Itunes.

For its courage in addressing these themes of modernity, PEARSON stands in the current series as a political drama of excellence.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s