INACREDITÁVEL: SÉRIE DA NETFLIX ENFOCA A CRUELDADE DO ESTUPRADOR (E DA SOCIEDADE) COM AS VÍTIMAS

INACREDITÁVEL, nova série da NETFLIX mostra, como raras vezes (ou nunca antes), o cinema se debruçou com a atenção devida sobre o sofrimento das vítimas do crime de estupro.

Uma menina adotada pós-adolescente é violentada no apartamento onde mora sozinha, sob a ameaça de uma faca. No dia seguinte quando reporta o caso, depois de narrar a dolorosa e violenta experiência por inúmeras vezes a pessoas diferentes, passa a se confundir em pequenos detalhes, o que leva os investigadores (e seus amigos) a achar que ela inventou a história. O sofrimento dela, desde a violência de que foi vítima pelo estuprador e, após, da violência maior que sofre das autoridades e de seus entes queridos, é radiografada em incríveis detalhes pela cineasta criando um mal estar ao espectador.

Paralelamente, duas detetives que não se conhecem, se juntam para investigar casos de estupro similares que vêm acontecendo nas redondezas. Está montado um quadro forte, contundente e crítico da posição da sociedade sobre o estupro e as consequências catastróficas e traumáticas que deixam às suas vítimas.

A diretora Lisa Cholodenko (MINHAS DUAS MÃES E MEU PAI) tem sensibilidade suficiente para retratar as vítimas de uma forma humana e afetuosa criando um clima de profunda indignação com a indiferença (quando não crueldade) dos que convivem com elas. Ser vítima do estupro já foi uma violência inominável; conviver com a descrença pode ser ainda mais violento.

O elenco é simplesmente brilhante: Toni Collete (PEQUENA MISS SUNSHINE e O SEXTO SENTIDO), excelente atriz vive magistralmente a Detetive Grace Rasmussen. Talvez este seja seu melhor trabalho pela complexidade e sutileza de sua interpretação. Merit Weaver (CONDUTA DE RISCO) faz uma Detetive Karen Duvall antológica, em sua obssessão, inteligência e cuidado com as vítimas. Kaitlyn Dever (FORA DE SÉRIE) é a primeira e desacreditada vítima, em trabalho sensível e cheio de nuances. É outra atriz que atua maravilhosamente. E Danielle McDonald (LADYBIRD) faz Amber, a segunda vítima, igualmente dando um show. Ainda aparece em destaque Elizabeth Marvel, de BRAVURA INDÔMITA e HOMELAND.

Ainda não cheguei ao final dos oito episódios de INACREDITÁVEL. Mas tranquilamente já posso inscrevê-la como um produto audiovisual diferente. Extremamente bem feito, bem roteirizado, bem narrado, bem interpretado e, fruto de sua abordagem sobre tema tão cruel e violento, muitas vezes incômodo para o espectador. Um soco no estômago. E uma luz para sua consciência.

UNBELIEVABLE, the new NETFLIX series shows how, rarely (or never before), has the cinema given due attention to the suffering of rape victims.

A post-teen adopted girl is raped in the apartment where she lives alone under the threat of a knife. The next day when reporting the case, after recounting the painful and violent experience many times to different people, she gets confused in small details, which leads investigators (and their friends) to think she invented the story. Her suffering, from the violence suffered by the rapist and, afterwards, the greater violence suffered by the authorities and their loved ones, is radiographed in incredible detail by the filmmaker creating a discomfort to the viewer.

At the same time, two unfamiliar detectives are coming together to investigate similar rape cases taking place nearby. A strong, forceful and critical picture of society’s position on rape and the catastrophic and traumatic consequences for its victims is set up.

Director Lisa Cholodenko (THE KIDS ARE ALL RIGHT) is sensitive enough to portray victims in a humane and affectionate way creating a climate of deep indignation at the indifference (if not cruelty) of those who live with them. Being a victim of rape was once unspeakable violence; living with disbelief can be even more violent.

The cast is simply brilliant: Toni Collete (MISS SUNSHINE and SIXTH SENSE), an excellent actress masterfully lives Detective Grace Rasmussen. Merit Weaver (MICHAEL CLAYTON) plays an anthological Detective Karen Duvall in his obsession, intelligence and caring for the victims. Kaitlyn Dever (BOOKSMART) is the first discredited victim in sensitive and nuanced work. And Danielle McDonald (LADYBIRD) plays Amber, the second victim, also giving a show. Still featured is Elizabeth Marvel, from TRUE GRIT and HOMELAND.

I have not yet reached the end of the eight episodes of UNBELIEVABLE. But right now I can already inscribe it as a different audiovisual product. Extremely well done, well scripted, well narrated, well interpreted and, fruit of his approach to such a cruel and violent subject, often uncomfortable for the viewer. A punch in the stomach. And a light to your conscience.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s