QUEREM ME ENLOUQUECER: Barbra Streisand dá um Show de Interpretação em Mais um Ótimo Filme de Martin Ritt Sobre Pessoas, Loucura, Dinheiro e Sentimentos

O cineasta Martin Ritt (um novaiorquino falecido em 1990) tem em sua carreira muitos filmes ótimos: O INDOMADO (com Paul Newman), A GRANDE ESPERANÇA BRANCA (com James Earl Jones), CONRACK (um filmaço com Jon Voight), TESTA DE FERRO POR ACASO (o melhor filme sobre a Lista Negra de Hollywwod, com Woody Allen e Zero Mostel), NORMA RAE (com Sally Field) e O ROMANCE DE MURPHY(com James Garner). Ritt nunca ganhou um Oscar. Merecia vários.

Outro trabalho dele como diretor que eu acho espetacular é a adaptação cinematográfica da peça de Tom Topor (roteiro que também teve a participação do ótimo Alvin Sargent, dois Oscars de Melhor Roteiro por JULIA E ORDINARY PEOPLE) chamado NUTS, intitulado no Brasil de QUEREM ME ENLOUQUECER. Foi feito em 1987.

O filme traz Barbra Streisand dando um show como a prostituta de luxo Claudia Draper, acusada de assassinar um cliente que tentara lhe estuprar. Antes do julgamento do mérito da acusação, a família da acusada (rica e de reputação ilibada) suscita um incidente de sanidade, visando demonstrar a incapacidade mental de Claudia para saber o que fizera. Claro que o objetivo da família é evitar um julgamento rumoroso, onde a situação seria exposta ao público.

Claudia, então, passa a lutar para demonstrar sua sanidade, contando a seu lado apenas com a resiliência e tenacidade do defensor público Aaron Levinsky, um advogado idealista meio cansado das injustiças que vê todos os dias. No filme ele é Richard Dreyfuss, como sempre um ator superlativo.

Há outros personagens e atores extraordinários no filme, como Mauren Stapleton (como a mãe de Claudia), Karl Malden (como o pai), Eli Wallach (como o psquiatra indicado pela Corte), Robert Webber, James Whitmore (extraordinário como o Juiz Stanley Murdoch) e Leslie Nielsen (como o cliente morto).

Não sei porque NUTS é subvalorizado. Trata-se de um texto excepcional, onde a análise das pessoas e famílias que, apenas por sua condição econômica e social, se consideram mais do que os mais simples é feita de forma nua e crua por Topor, criando cenas e diálogos inesquecíveis.

NUTS não é um filme fácil de ser encontrado para ser visto ou revisto. Tem no Amazon Prime Video e no Itunes. É um baita filme. Daqueles que sempre merece ser visto.

Filmmaker Martin Ritt (a late New Yorker who died in 1990) has in his career many great films: HUD (with Paul Newman), THE GREAT WHITE HOPE (with James Earl Jones), CONRACK (a filming diamond with Jon Voight), THE FRONT (the best Hollywwod Blacklist movie with Woody Allen and Zero Mostel), NORMA RAE (with Sally Field) and MURPHY’S ROMANCE (with James Garner). Ritt never won an Oscar. He deserved several.

Another work of him as a director that I find spectacular is the film adaptation of Tom Topor‘s play (screenplay that also featured the great Alvin Sargent, two Best Screenplay Oscars by JULIA and ORDINARY PEOPLE) titled NUTS.

The movie features Barbra Streisand giving a show like luxury prostitute Claudia Draper, accused of murdering a client who had tried to rape her. Prior to the judgment, the accused’s family (wealthy and of unblemished reputation) raises a sanity incident to demonstrate Claudia’s mental inability to know what she had done. Of course, the family’s goal is to avoid a rumor trial where the situation would be exposed to the public.

Claudia then struggles to show her sanity, relying on her side only with the resilience and tenacity of public defender Aaron Levinsky, an idealistic lawyer a little tired of the injustices he sees every day. In the movie he is Richard Dreyfuss, as always a superlative actor.

There are other extraordinary characters and actors in the film, such as Mauren Stapleton (as Claudia’s mother), Karl Malden (as father), Eli Wallach (as court-appointed psychiatrist), Robert Webber, James Whitmore (extraordinary as Judge Stanley Murdoch) and Leslie Nielsen (as the dead client).

I don’t know why NUTS is undervalued. This is an exceptional text, where the analysis of people and families who, just because of their economic and social condition, consider themselves more than the simplest ones is done in a crude and real way by Topor, creating unforgettable scenes and dialogues.

NUTS is not an easy movie to find to watch or review. It’s on Amazon Prime Video and Itunes. It’s a hell of a movie. Of those who always deserve to be seen.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s