PÁSSARO DO ORIENTE: NETFLIX Lança Thriller de Wash Westmoreland com Alicia Vikander como Suspeita de Várias Mortes

Como era de se esperar do cineasta Inglês Wash Westmoreland (PARA SEMPRE ALICE e COLETE), o filme lançado pela NETFLIX, O PÁSSARO DO ORIENTE contém alguns elementos distintivos no gênero do thriller, onde se insere.

Para iniciar, o trabalho de investigação policial, ao invés de ser um protagonista, fica em segundo plano, servindo apenas e tão somente para que a personagem principal, Lucy Fly, uma tradutora estrangeira de passado misterioso narrar o que aconteceu no Japão, em relação ao desaparecimento – e possível assassinato – de sua amiga Lily Bridges.

A segunda peculiaridade diz respeito à protagonista (e principal suspeita do crime) ser vivida pela atriz sueca vencedora do Oscar de melhor Atriz Coadjuvante (A GAROTA DINAMARQUESA), a linda e delicada Alicia Vikander. Ver o filme inteiro contando que aquela menina frágil possa ser a responsável por esta e outras mortes é algo bastante fora do comum.

A técnica narrativa do filme é a mais usada hoje em dia nos filmes de mistério: a alternância entre vários períodos de tempo, passado, presente se entrelaçando e, a cada cena trazendo novas informações e dados do enigma para o espectador.

O triângulo amoroso (real ou delírio) é completado pela ótima Riley Keough (THE GIRLFRIEND EXPERIENCE), como a libertária Lily Bridges (que pode ou não ter sido morta) e o misterioso fotógrafo japonês Teiji Matsuda (o ator Naoki Kobayashi). Aliás, O PÁSSARO DO ORIENTE utiliza muito o expediente de mostrar cenas que depois se revelam delírios da protagonista, deixando o espectador sempre em dúvida sobre a realidade do que está vendo.

Há muitas cenas belíssimas em O PÁSSARO DO ORIENTE, com paisagens deslumbrantes, sejam urbanas sejam do campo ao redor de Tóquio. As cenas urbanas noturnas lembram algo no estilo BLADE RUNNER, com muitas luzes, neons e fumaça. Outro elemento ambiental relevante no enredo são os seguidos terremotos que atingem o local onde estão os personagens, sempre acrescentando nas cenas. Por sinal, o título original do filme EARTHQUAKE BIRD se refere aos pássaros que cantam em seguida ao final de um terremoto, denunciando o fim do tremor. Bela alegoria com o desfecho da história.

O PÁSSARO DO ORIENTE é um filme autoral (há evidente desenvolvimento e aprofundamento de vários temas de interesse do cineasta), que se distancia muito dos thrillers comumente encontrados nos cinemas e nos serviços de streaming da atualidade. Só por isto já valeria a pena ver. E Alicia Vikander sempre merece atenção.

As might be expected from English filmmaker Wash Westmoreland (STILL ALICE and COLETE), the Netflix original movie EARTHQUAKE BIRD contains some distinctive elements in the thriller genre where it fits.

To begin with, the police investigation work, instead of being a protagonist (as usual), is in the background, serving only for the main character, Lucy Fly, a foreign translator of mysterious past to narrate what happened in Japan, regarding the disappearance – and possible murder – of her friend Lily Bridges.

The second peculiarity concerns the protagonist (and prime suspect of the crime) being lived by the Swedish Oscar-winning actress for Best Supporting Actress (THE DANISH GIRL), the beautiful and delicate Alicia Vikander. Watching the whole movie telling that fragile girl could be responsible for this and other deaths is quite unusual.

The film’s narrative technique is the one most commonly used today in mystery films: the alternation between various time periods, past, present intertwining, and with each scene bringing new information and puzzle data to the viewer.

The love triangle (real or delirious) is completed by the great Riley Keough (THE GIRLFRIEND EXPERIENCE), such as libertarian Lily Bridges (who may or may not have been killed) and mysterious Japanese photographer Teiji Matsuda (actor Naoki Kobayashi) . Incidentally, EARTHQUAKE BIRD makes a lot of use of showing scenes that later turn out to be delusions of the protagonist, leaving the viewer always in doubt about the reality of what he is seeing.

There are many beautiful scenes in EARTHQUAKE BIRD, with stunning landscapes, whether urban or from the countryside around Tokyo. The urban night scenes resemble something in the BLADE RUNNER style, with lots of lights, neons and smoke. Another relevant environmental element in the plot is the repeated earthquakes that hit where the characters are, always adding to the scenes. By the way, the original title of the movie EARTHQUAKE BIRD refers to birds singing after the end of an earthquake, denouncing the end of the quake. Beautiful allegory with the ending of the story.

EARTHQUAKE BIRD is an authorial film (there is evident development and deepening of various topics of interest to the filmmaker), which is far from the thrillers commonly found in theaters and streaming services today. Just for that it would be worth seeing. And Alicia Vikander always deserves special attention.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s