O JOVEM FRANKENSTEIN: Mel Brooks Vai levar à Televisão o Musical que Ficou Longe do Filme Genial Dele

Dizer que este ou aquele filme é o melhor que você já viu em determinado gênero é sempre algo muito complicado. Nas comédias, por exemplo, seria melhor O GRANDE DITADOR, de Charles Chaplin ou UM CONVIDADO BEM TRAPALHÃO, de Blake Edwards? ANNIE HALL, de Woody Allen ou EM BUSCA DO CÁLICE SAGRADO, do Monty Phyton? QUANTO MAIS QUENTE MELHOR, de Billy Wilder ou UM PEIXE CHAMADO WANDA, de Charles Crichton?

Muito difícil. Mas se eu tivesse que apontar minha comédia favorita (um filme só) seria O JOVEM FRANKENSTEIN, que Mel Brooks dirigiu em 1974, com um elenco impressionante formado por Gene Wilder, Marty Feldman, Teri Gar, Madeline Kahn, Peter Boyle e Cloris Leachman (como a inesquecível Frau Blucher).

O neto do Barão Victor Frankenstein recebe como herança o castelo e, embora rejeite a descendência, viaja para receber a herança. A releitura que Mel Brooks fez do livro clássico de Mary Shelley em um roteiro nada menos que brilhante (escrito com Gene Wilder) gerou uma série interminável de cenas e gags dignas de integrar a antologia do cinema cômico.

Anos atrás, O JOVEM FRANKENSTEIN foi levado à Broadway em um musical. Não cheguei a ver, mas as músicas da peça dão a forte impressão que o nível de obra prima do filme sequer foi tangenciado.

Agora se anuncia que o próprio Mel Brooks (que está com gloriosos 93 anos) está levando a peça para uma versão televisiva na ABC americana. Tomara que lembre o altíssimo nível do filme inesquecível que nos deu tantas risadas.

Say that this or that movie is the best you have ever seen in a genre is always very complicated. In comedies, for example, would Charles Chaplin‘s THE GREAT DITACTOR or Blake EdwardsTHE PARTY be the best? ANNIE HALL by Woody Allen or MONTY PHYTON AND THE HOLLY GRAIL by Monty Phyton? SOME LIKE IT HOT, by Billy Wilder or A FISH CALLED WANDA by Charles Crichton?

Very hard. But if I had to point out my favorite comedy (one movie only) would be YOUNG FRANKENSTEIN, which Mel Brooks directed in 1974, with an impressive cast of Gene Wilder, Marty Feldman, Teri Gar, Madeline Kahn, Peter Boyle and Cloris Leachman (as the unforgettable Frau Blucher).

Baron Victor Frankenstein’s grandson receives the castle as an inheritance and, although he rejects offspring, travels to receive the inheritance. Mel Brooks’s rereading of Mary Shelley‘s classic book in a no less than brilliant script (written with Gene Wilder) spawned an endless series of scenes and gags worthy of integrating the anthology of comic film.

Years ago, YOUNG FRANKENSTEIN was taken to Broadway in a musical. I didn’t get to see it, but the songs in the soundtrack give the strong impression that the movie’s masterpiece level hasn’t even been tangent.

It is now announced that Mel Brooks himself (who is glorious 93 years old) is taking the play to a television version on ABC. Hopefully it will remind you of the very high level of the unforgettable movie that gave us so much laughter.

Anúncios

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.