HOUVE UMA VEZ UM VERÃO: O Melhor Filme da História Sobre o Amor da Adolescência (E que música…)

Há muitos filmes no cinema sobre histórias de amor forjadas na adolescência de meninos e meninas. São paixões arrebatadoras (normalmente por pessoas mais velhas) que parecem eternas e insuperáveis, motivo de gravíssimas dores de cotovelo quando terminam. Até a próxima paixão.

AMOR SEM FIM, O PRIMEIRO AMOR, DIGAM O QUE QUISEREM, CURTINDO A VIDA ADOIDADO, GREASE NOS TEMPOS DA BRILHANTINA, NUNCA FUI BEIJADA, DIRTY DANCIN’, GATINHAS E GATÕES, ROMEU E JULIETA, a lista é interminável.

Na minha opinião, o melhor filme da história do cinema sobre aqueles amores de verão é HOUVE UMA VEZ UM VERÃO, de Robert Mulligan, produção de 1971, estrelado pela deslumbrante atriz americana nascida no Rio de Janeiro Jennifer O’Neil e pelo menino Gary Grimes.

Durante o verão de 1942, ao passar as férias na Ilha de Nantucket, Massachussets, o jovem adolescente Hermie encontra uma linda mulher (Dorothy) que aguarda notícias de seu marido, um soldado americano em luta no front da Segunda Guerra Mundial. A paixão dele explode de forma imediata e incontrolável.

O diretor Robert Mulligan tem seu nome inscrito na história com um dos maiores clássicos de todos os tempos, O SOL É PARA TODOS, com Gregory Peck. Também foi o diretor de um clássico do romantismo, QUANDO SETEMBRO VIER, com Rock Hudson, Gina Lollobrigida e Sandra Dee.

HOUVE UMA VEZ UM VERÃO é um filme apaixonante, terno, lindo, emocionante, engraçado, romântico, lírico e, acima de tudo com um roteiro extremamente bem escrito e inteligente, de autoria de Herman Raucher. Um dos pontos altos do filme é a trilha sonora soberba de autoria do tri-Oscarizado Maestro Francês Michel Legrand, um dos mais lindos “scores” de todos os tempos mais a belíssima canção “THE SUMMER KNOWS”, cuja letra vai abaixo.

O verão sorri, o verão sabe
E sem vergonha, ela derrama suas roupas
O verão suaviza o céu inquieto
E amorosamente ela aquece a areia em que você se deita

O verão sabe, o verão é sábio
Ela vê as dúvidas nos seus olhos
E então ela tira o horário de verão
Diz à lua para esperar e ao sol para permanecer
Torce o mundo em volta do dedo do verão
Permite ver a maravilha do braço dela?

E se você aprendeu bem sua lição
Há pouco mais para ela dizer
Uma última carícia, é hora de se vestir para o outono

O verão sabe, o verão é sábio
Ela vê as dúvidas nos seus olhos
E então ela tira o horário de verão
Diz à lua para esperar e ao sol para permanecer
Torce o mundo em volta do dedo do verão
Permite ver a maravilha de seus braços?

E se você aprendeu bem sua lição
Há pouco mais para ela dizer
Uma última carícia, é hora de se vestir para o outono.

Trata-se de um filmaço.

There are many films in the cinema about love stories forged in the adolescence of boys and girls. They are overwhelming passions (usually for older people) that seem eternal and insurmountable, cause for very serious pains when they are finished. Until the next crush.

ENDLESS LOVE, FLIPPED, SAY ANYTHING, FERRIS BUELLER’S DAY OFF, GREASE, NEVER BEEN KISSED, DIRTY DANCIN’, SIXTEEN CANDLES and ROMEO AND JULIET, the list is endless.

In my opinion, the best film in the history of cinema about those summer loves is Robert Mulligan‘s SUMMER OF 42, a 1971 production, starring the stunning Rio de Janeiro-born American actress Jennifer O’Neil and the boy Gary Grimes .

During the summer of 1942, while vacationing on Nantucket Island, Massachusetts, young teenager Hermie meets a beautiful woman (Dorothy) who awaits news of her husband, an American soldier fighting on the front of World War II. His passion explodes immediately and uncontrollably.

Director Robert Mulligan has his name inscribed in history with one of the greatest classics of all time, TO KILL A MOCKINGBIRD, with Gregory Peck. He was also the director of a classic of romanticism, COME SEPTEMBER, with Rock Hudson, Gina Lollobrigida and Sandra Dee.

SUMMER OF 42 is a passionate, tender, beautiful, exciting, funny, romantic, lyrical film and, above all with an extremely well-written and intelligent script, written by Herman Raucher. One of the highlights of the film is the superb soundtrack written by the three times Academy Award winner, the French Musician Michel Legrand, one of the most beautiful “scores” of all time plus the beautiful song “THE SUMMER KNOWS“, whose lyrics are:

The summer smiles, the summer knows
And unashamed, she sheds her clothes
The summer smooths the restless sky
And lovingly she warms the sand on which you lie

The summer knows, the summer’s wise
She sees the doubts within your eyes
And so she takes her summer time
Tells the moon to wait and the sun to linger
Twists the world ‘round her summer finger
Lets you see the wonder of her arm?

And if you’ve learned your lesson well
There’s little more for her to tell
One last caress, it’s time to dress for fall

The summer knows, the summer’s wise
She sees the doubts within your eyes
And so she takes her summer time
Tells the moon to wait and the sun to linger
Twists the world ‘round her summer finger
Lets you see the wonder of her arms?

And if you’ve learned your lesson well
There’s little more for her to tell
One last caress, it’s time to dress for fall

SUMMER OF 42 is a great film.

Anúncios

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.