O NOVO CINEMA ALEMÃO DAS DÉCADAS DE 70/80 E LILI MARLENE

Na década de 80, houve um movimento cinematográfico que marcou época chamado o “NOVO CINEMA ALEMÃO“, Ali apareceram cineastas espetaculares, como Volker Schloendorf, Rainer Werner Fassbinder, Werner Herzog e Wim Wenders. O movimento, inspirado pela NOUVELLE VAGUE francesa, ganhou a sigla de JDF ou Junger Deutscher Film.

O Clube de Cinema de Porto alegre e o Instituto Goethe certa vez trouxeram a Porto Alegre 52 filmes alemães deste movimento para exibição na Sala Álvaro Moreira. Ali conheci o talento incrível destes cineastas alemães.

Basta dizer que Wim Wenders fez PARIS, TEXAS, Werner Herzog fez FITZCARRALDO, Volker Schloendorf fez A HONRA PERDIDA DE UMA MULHER (um dos melhores filmes que já vi sobre imprensa e liberdade) e Rainer Fassbinder fez AS LÁGRIMAS AMARGAS DE PETRA VON KANT, todas obras primas do cinema.

Fassbinder tinha como sua atriz icônica a alemã Hanna Schygula, uma polonesa nascida na Silesia quando aquela terra ainda fazia parte da Alemanha. Ela fez inúmeros filmes com Fassbinder, entre eles AMOR E PRECONCEITO, O CASAMENTO DE MARIA BRAUN, A ENCRUZILHADA DAS BESTAS HUMANAS e AS LÁGRIMAS AMARGAS DE PETRA VON KANT.

Entre os melhores trabalhos da dupla Fassbinder-Schygulla está LILI MARLENE, recriação histórica que Fassbinder fez da vida da cantora Lale Andersen, que se tornou famosa durante a Segunda Guerra Mundial cantando a canção LILI MARLENE.

A letra da música é clássica:

Fora das barracas, pela luz da esquina
Eu sempre vou ficar esperando por você à noite
Vamos criar um mundo para dois
Vou te esperar a noite toda
Para você, Lili Marlene
Para você, Lili Marlene
Corneteiro hoje à noite não toque o chamado às armas
Quero outra noite com seus encantos
Então vamos dizer adeus e partir
Eu sempre vou te manter no meu coração
Comigo, Lili Marlene
Comigo, Lili Marlene
Dê-me uma rosa para mostrar o quanto você se importa
Amarre ao caule uma mecha de cabelos dourados
Certamente amanhã, você vai se sentir triste
Mas então virá um amor novo
Para você, Lili Marlene
Para você, Lili Marlene
Quando estamos marchando na lama e no frio
E quando minha mochila parece mais do que eu posso aguentar
Meu amor por você renova minha força
Estou quente de novo, minha mochila está leve
É você, Lili Marlene
É você, Lili Marlene
Meu amor por você renova minha força
Estou quente de novo, minha mochila está leve
É você, Lili Marlene
É você, Lili Marlene

In the 80s, there was a cinematographic movement that marked the epoch called the “NEW GERMAN CINEMA”; there were spectacular filmmakers, such as Volker Schloendorf, Rainer Werner Fassbinder, Werner Herzog and Wim Wenders. The movement, inspired by the French NOUVELLE VAGUE, gained the acronym of JDF or Junger Deutscher Film .

The Porto Alegre Cinema Club and the Goethe Institute once brought 52 German films of this movement to Porto Alegre for exhibition at Sala Álvaro Moreira. There I met the incredible talent of these German filmmakers.

Suffice it to say that Wim Wenders made PARIS, TEXAS, Werner Herzog made FITZCARRALDO, Volker Schloendorf made THE LOST HONOR OF KATHERINE BLOOM (one of the best films I have ever seen about press and freedom) and Rainer Fassbinder made THE BITTER TEARS OF PERTRA VON KANT, all masterpieces of cinema.

Fassbinder had as its iconic actress the German Hanna Schygula, a Polish born in Silesia when that land was still part of Germany. She has made countless films with Fassbinder, among them LOVE AND PREJUDICE, THE MARRIAGE OF MARIA BRAUN, THE CROSSROADS OF HUMAN BEASTS and THE BITTER TEARS OF PETRA VON KANT.

Among the best works of the duo Fassbinder-Schygulla is LILI MARLENE, a historical recreation that Fassbinder made of the life of singer Lale Andersen, who became famous during the Second World War singing the song LILI MARLENE.

The lyrics are classic:

Outside the barracks, by the corner light
I’ll always stand and wait for you at night
We will create a world for two
I’ll wait for you the whole night through
For you, Lili Marlene
For you, Lili Marlene

Bugler tonight don’t play the call to arms
I want another evening with her charms
Then we will say goodbye and part
I’ll always keep you in my heart
With me, Lili Marlene
With me, Lili MarleneGive me a rose to show how much you care
Tie to the stem a lock of golden hair
Surely tomorrow, you’ll feel blue
But then will come a love that’s new
For you, Lili Marlene
For you, Lili MarleneWhen we are marching in the mud and cold
And when my pack seems more than I can hold
My love for you renews my might
I’m warm again, my pack is light
It’s you, Lili Marlene
It’s you, Lili MarleneMy love for you renews my might
I’m warm again, my pack is light
It’s you, Lili Marlene
It’s you, Lili Marlene

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.